Conectado com

Notícias

Genética TOPIGS entre as 10 melhores granjas do Brasil

Publicado em

em

Em outubro deste ano, aconteceu em Florianópolis a 6ª edição do campeonato Melhores da Suinocultura Agriness, no qual foram revelados os novos índices de produtividade do país e as 10 melhores granjas do Brasil. Dentre o time de campeões a genética TOPIGS está presente e mostra no evento porque está entre os líderes do mercado suinocultor global.
Dentre os Top 10, que utilizam genética TOPIGS, a Fazenda Várzea do Pau D’Alho de Minas Gerais ficou em segundo lugar na classificação geral e também ganhou com o melhor índice no estado. A granja Chácara Modelo do Paraná ficou em oitavo lugar.   
A TOPIGS do Brasil também comemorou junto com a Granja Becker a segunda vitória consecutiva na categoria de granjas com porte de mais de 3.000 suínos com DFA (desmamados/fêmea/ano) de 30,89. Milton Becker, proprietário da Granja Becker, é um tradicional produtor de suínos do Paraná e trabalha com a genética TOPIGS há 10 anos. “Tenho uma avaliação muito positiva da TOPIGS. A Granja Becker foi premiada em 2012 e 2013 no concurso Melhores da Suinocultura Agriness na categoria Granjas Acima de 3000 Matrizes, isso é uma satisfação muito grande e mostra que estamos no caminho certo. Recebemos este reconhecimento pela dedicação de toda equipe e também pela qualidade genética dos nossos suínos. Como diz o ditado, além de uma boa genética e uma boa nutrição, temos que fazer o dever de casa”, conta Becker.
Outras duas granjas que também usam a genética TOPIGS, foram reconhecidas pelo bom desempenho de mercado. A Granja Jurity ficou com o melhor índice no estado do Rio de Janeiro e a Granja Rhaetia 102 ganhou na categoria porte até 200 matrizes.
“Para a TOPIGS do Brasil estar com várias granjas entre as 10 melhores do Brasil é o reconhecimento de um trabalho de décadas que vem sendo feito no programa de melhoramento genético, buscando produzir animais cada vez mais eficientes para a cadeia de produção de suínos. Por outro lado, não podemos esquecer o trabalho de nossos clientes, que possuindo um animal com potencial genético, tem investido todos os esforços em termos de manejo, nutrição, sanidade, buscando maximizar este potencial genético, independente do tamanho do plantel pois, tivemos granjas premiadas de 200 fêmeas, até acima de 3.000 fêmeas, mostrando que nossos animais estão adaptados aos diferentes sistemas de produção existentes. Este resultado é fruto desta parceria empresa – produtor, na busca por soluções que permitam produzir mais, com menor custo. Parabéns a todos os clientes TOPIGS”, explica e parabeniza André Costa, Diretor Geral da TOPIGS do Brasil.
O Melhores da Suinocultura Agriness é um campeonato anual promovido pela Agriness para os usuários dos softwares Agriness S2 e/ou Agriness S2 Multiplicadora que oferece aos participantes um ambiente online e interativo de comparação e de análise dos indicadores de produtividade, criando um referencial transparente e confiável para os índices de produção da suinocultura do país.

Fonte: Assessoria de Imprensa Topigs

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Para o produtor

Custos de produção de aves e suínos aumentaram em 2018

Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Apesar de os custos de produção de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa terem se mantido estáveis em dezembro de 2018 (218,06 pontos, ante 218,05 em novembro), acumularam uma alta de 14,21% durante todo o ano passado.

 Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018. O gasto com a alimentação das aves representa 69% do total dos custos de produção dos frangos. Em seguida, as maiores altas em 2018 ficaram com os itens pinto de um dia (2,18%), custo de capital (0,18%) e depreciação (0,16%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo também se manteve estável em dezembro, encerrando o ano em R$ 2,82 no Paraná, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

Já o ICPSuíno caiu pelo terceiro mês consecutivo, chegando aos 219,49 pontos em dezembro, -1,34% em relação a novembro de 2018 (222,47 pontos). No ano, os custos de produção de suínos subiram 9,85%, influenciados principalmente pela alimentação dos animais, que teve um aumento de 9,68%.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina caiu para R$ 3,84 em dezembro (o menor valor desde março de 2018). 

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Embrapa Suínos e Aves
Continue Lendo

Notícias Mercado

Desaquecimento de negócios pressiona valores da carne de frango

Vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Colaboradores do Cepea afirmam que as vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano. Assim, as cotações do produto, especialmente do congelado, estão em queda na maior parte das regiões acompanhadas. Na Grande São Paulo, o preço do frango inteiro congelado recuou 0,6% frente a dezembro, com média de R$ 4,37/kg na parcial deste ano (até 17 de janeiro).

Quanto à carne resfriada, por outro lado, foram observadas variações distintas na primeira quinzena de janeiro dentre as regiões pesquisadas pelo Cepea. No comparativo com janeiro/18, porém, os preços atuais estão significativamente mais elevados, em termos nominais.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Ovos

Poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda

Quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor desde 2013

Publicado em

em

Domicio Faustino

De acordo com pesquisadores do Cepea, a oferta elevada, que segue pressionando as cotações dos ovos, tem impactado negativamente o poder de compra do avicultor de postura paulista frente aos principais insumos utilizados na alimentação das poedeiras, o milho e o farelo de soja.

Na parcial deste mês, a quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor de toda a série do Cepea, iniciada em maio/13. Já sobre a quantidade do derivado da soja, é a menor desde dezembro/13.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
Nucleovet 2
APA

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.