Conectado com

Notícias Desenvolvimento

ESALQSHOW apresentará 25 projetos e serviços desenvolvidos pela Esalq/USP

Entre os dias 9 e 11 de outubro, participantes poderão visitar os estandes dos 12 departamentos que desenvolvem atividades de ensino, pesquisa e extensão

Publicado em

em

Divulgação

A programação do ESALQSHOW 2019 – Fórum de Inovação para o Agronegócio Sustentável, que será entre os dias 9 e 11 de outubro na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq), unidade da Universidade de São Paulo (USP) em Piracicaba, SP, contará este ano com a apresentação de 25 iniciativas que estão disponíveis à sociedade. São projetos e serviços desenvolvidos nos 12 departamentos da Esalq/USP, que integrarão a Feira de Inovação e Tecnologia do ESALQSHOW, e que já estão disponíveis ao mercado.

“O objetivo é aproximar a academia da comunidade, divulgar os trabalhos desenvolvidos em atividades de ensino, pesquisa e extensão, além de produtos e serviços disponíveis à sociedade. Por meio desta ação, a instituição abre suas portas e oferece a oportunidade de conhecer, por meio de estandes no evento, os departamentos que integram a Instituição”, explica Durval Dourado Neto, diretor da Esalq/USP.

Entre os estandes, está o espaço “Agroindústria, Alimentos e Nutrição” que mostrará as inovações em ciência e tecnologia na produção de bebidas, envolvendo ferramentas de garantia e controle de qualidade no processo. O público também poderá ter acesso aos estudos de inovação para conservação de frutas nativas, que mostrará como os produtos naturais à base de óleos essenciais são utilizados como agentes antimicrobianos.

Outro espaço é o “Ciências Exatas” que apresentará informações sobre a evolução da ciência estatística, sua importância no meio científico e nas ciências agrárias. “Atualmente, muito se fala em Big Data e Machine Learning. Sendo assim, um dos serviços oferecidos será demonstrar orientações e assessoria sobre novos desafios, que vêm para auxiliar no planejamento de experimentos e também na análise de dados”, explica a docente Sônia Maria De Stefano Piedade, que acompanhará esse estande na Feira.

“As duas últimas edições do ESALQSHOW consolidaram o evento como um propulsor de inovações em tecnologia para a agricultura. A proposta da Feira de Inovação e Tecnologia édar visibilidade às iniciativas da academia e mostrar ao público diversas novidades em produtos, serviços e projetos”, aponta o presidente do Conselho Consultivo do ESALQSHOW, Luiz Carlos Corrêa Carvalho.

Confira todas as iniciativasda Esalq/USP apresentadas por seus 12 departamentos na Feira de Inovação e Tecnologia do ESALQSHOW 2019:

Agroindústria, alimentos e nutrição

  • Frutas Nativas e Óleos Essenciais Antimicrobianos
  • Apresentação de produtos naturais à base de óleos essenciais como agentes antimicrobianos em frutas para demonstrar inovações relacionadas à conservação.
  • Inovações na Produção de Bebidas de Qualidade
  • Mostrar inovações em ciência e tecnologia na produção de bebidas de qualidade, envolvendo ferramentas de garantia e controle de qualidade em processo.

Ciências do solo

  • Análises de Solos, Planta e Insumos. Serviços prestados à comunidade científica e de agricultores pelos Laboratórios de Análises Químicas e Físicas de Solo do Departamento de Ciência do Solo.
  • Programa SolloAgro. Cursos de extensão e treinamentos de curto, médio e longo prazos, presenciais e à distância, oferecidos na área de Solos e Nutrição de Plantas pelo Grupo de Extensão SolloAgrode Educação Continuada em Agricultura Sustentável.
  • JUCCA’s: Jardins Urbanos de Captura de Carbono. Os JUCCA’s são formados por uma mistura de rocha e composto orgânico, e podem capturar carbono atmosférico através de um processo chamado Carbonatação Mineral.

Ciências biológicas

  • Tomateiro Naturalmente Resistente a Insetos-Pragas
  • No Departamento de Ciências Biológicas buscam-se soluções para aumentar a resistência de variedades comerciais de tomateiro.
  • Herbário ESA, Meio Ambiente e Agricultura
  • Serão apresentadas iniciativas realizadas nos últimos 20 anos referentes ao estudo do meio ambiente, agricultura e silvicultura, incluindo a identificação de espécies vegetais, os projetos e a produção de livros técnicos e de divulgação científica.

Ciências exatas

  • Assessoria Estatística
  • Serão apresentadas informações sobre a evolução da ciência Estatística, sua importância no meio científico e, em particular, nas ciências agrárias, além de orientações sobre assessoria estatística.

Ciências florestais

  • Corante, Conservante, Aromatizante da Floresta
  • Demonstração de iniciativas de inovação no campo do aproveitamento de produtos e co-produtos químicos relacionados à produção florestal madeireira.
  • Espécies Florestais para Cultivo
  • Reunir, organizar e disponibilizar informações para auxiliar a seleção de espécies florestais com potencial econômico para estabelecimento de plantações produtivas.
  • Mensuração Florestal com Tecnologias Laser
  • O Grupo de Estudos em Tecnologia LiDAR demonstrará soluções especializada na área de mensuração florestal.
  • Programa de Monitoramento de Microbacias
  • O Programa de Monitoramento e Modelagem de Microbacias (PROMAB) estuda os efeitos do manejo florestal sobre os recursos hídricos por meio do monitoramento quantitativo (balanço hídrico e indicadores) e qualitativo (parâmetros de qualidade da água) de microbacias experimentais.

Economia, administração e sociologia

  • Empreendedorismo Social
  • Serão apresentados projetos e iniciativas de empreendedorismo social realizados pelo grupo de extensão ENACTUS.
    Construção e Trajetórias de Carreiras
  • Serão demonstradas atividades de pesquisa e extensão do Grupo de Estudos de Carreira, Organizações e Pessoas (Gecop).

Engenharia de biossistemas

  • Sensoriamento para Agricultura de Precisão
  • Sensores proximais unem todo elenco de possibilidades de sensoriar, visando obter diagnósticos em tempo real ou próximo disso, de atributos de solo, planta e da própria máquina, em nível intra lavoura.
  • Análise de Imagens no Desempenho de Porcas
  • Desenvolvimento de um método de classificação da condição física de matrizes suínas baseado em imagens em profundidade.
  • Sistemas de Irrigação: Projetos e Manejo de Água
  • Serão demonstradas as mais novas tecnologias de irrigação desenvolvidas no Departamento de Engenharia de Biossistemas.
  • Sistema Tempocampo
  • Plataforma de simulação de crescimento de culturas agrícolas, com aplicações na previsão de safras, análise de risco climático e recomendações agronômicas.

Entomologia e acarologia

  • Sensoriamento Remoto no Monitoramento de Pragas
  • Técnicas de coleta de imagens podem ser utilizadas para detectar mudanças na reflectância da planta, identificando o mais cedo possível e permitindo a tomada de decisão antes do estabelecimento de pragas.

Fitopatologia e nematologia

  • Clínicas Fitopatológicas
  • Diagnose por métodos convencionais, moleculares e ultraestruturais de patógenos de plantas, incluindo nematoides e patologias de sementes, e recomendações de controle.

Genética

  • Genética,servindo a Mesa do Futuro
  • O Grupo de Estudos em Genética e Melhoramento de Plantas “Professor Roland Vencovsky” (GVENCK) demonstrará a aplicação de Bioinformática na Genética e Melhoramento de Plantas, um ensaio demonstrativo sobre o papel de bactérias promotoras de crescimento de plantas e uma amostra da coleção de materiais biológicos que são objetos de estudo de laboratórios do Departamento de Genética.
  • Imagens e Drones para acelerar o Melhoramento.
  • Demonstração da fenotipagem de alto rendimento, a qual usa câmeras e drones que permitem coletar grande quantidade de informação em um curto período de tempo.

Produção vegetal

  • Biotecnologia, inovando a Horticultura
  • O Laboratório de Cultura de Tecidos de Plantas Ornamentais do Departamento de Produção Vegetal desenvolve protocolos e otimiza a produção de mudas através de ferramentas de biotecnologia.
  • Ferramentas Biotecnológicas em Fruticultura
  • Reflexão sobre os desafios do setor com destaque para problemas fitossanitários e dificuldades de multiplicação clonal de espécies com potencial econômico.

Zootecnia

  • Centro de Genômica Aplicado à Agropecuária
  • Apresentação do Centro que conta com equipamentos de última geração e equipe especializada para atender a demanda de pesquisadores e empresas com interesse na área de genômica.
  • Tecnologia para Produção de Cordeiros Precoces
  • A aplicação de tecnologias associadas à nutrição, reprodução, sanidade e manejo de cordeiros são imprescindíveis para o sucesso da atividade e favorecem a exploração intensiva.

Além destas iniciativas dos 12 departamentos da Esalq/USP, a Feira de Inovação e Tecnologia contará com estandes da Casa do Produtor Rural da Esalq, Biblioteca da Esalq, EMBRAPII-Esalq, INCT Semioquímicos na Agricultura, Agência USP de Inovação, Fealq, CENA/USP e Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (Aucani). Integrará também a Feira a ‘Sala de Startups’, com estandes das residentes da EsalqTec e de outras startups e hubs de inovação do Vale de Piracicaba, e estandes de empresas e entidades parceiras.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − sete =

Notícias Segundo Deral

Colheita de milho no Paraná vai a 8% da área

Trabalhos estão avançados na comparação com a temporada passada, quando quase metade da área já estava colhida nesta época

Publicado em

em

Divulgação

O Paraná, segundo produtor de milho do Brasil, havia colhido 8% da segunda safra 2019/20 até segunda-feira (06), avanço de três pontos percentuais ante a semana anterior, informou nesta terça-feira o Departamento de Economia Rural (Deral), do governo do Estado.

Os trabalhos estão avançados na comparação com a temporada passada (2018/19), quando quase metade da área já estava colhida nesta época. O ciclo anterior foi marcado por uma colheita das mais antecipadas de soja, o que também permitiu antecipação das lavouras de milho.

Contudo, a colheita está adiantada na comparação com a temporada 2017/18, quando 3% das lavouras de milho estavam colhidas em 9 de julho.

Segundo o Deral, 62% da safra está na fase de maturação em 38% em frutificação. O departamento disse também que 44% das lavouras estão em boas condições, e 38% em situação média.

A segunda safra de milho do Paraná, que só perde para o Mato Grosso na produção do cereal, foi estimada ao final de junho em 11,36 milhões de toneladas, com um recuo de 14% na comparação com o ciclo anterior após uma seca.

Trigo

O Paraná, maior produtor de trigo do país, já concluiu o plantio de 97% da área projetada, e 90% das lavouras estão em boas condições, segundo o órgão do governo.

Ao final de junho, o Deral estimou a safra de trigo em 3,67 milhões de toneladas, o que seria um aumento de 72% na produção ante a temporada passada, quando as lavouras sofreram com problemas climáticos.

Fonte: Reuters
Continue Lendo

Notícias Segundo Cepea

PIB do agro segue em alta, mas covid-19 reduz o ritmo

PIB do agronegócio brasileiro seguiu em alta em abril, sendo o quarto mês de avanço consecutivo

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

O PIB do agronegócio brasileiro seguiu em alta em abril, sendo o quarto mês de avanço consecutivo. De acordo com cálculos do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, realizados em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), em abril, o crescimento foi de 0,36%. Diante dos impactos da pandemia de covid-19, esse foi o menor crescimento mensal registrado em 2020. Ainda assim, o aumento no acumulado do primeiro quadrimestre de 2020 passou para 3,78%.

Entre os ramos do agronegócio, o agrícola teve pequena queda de 0,19% em abril, mas acumula avanço de 1,72% no ano. Já o pecuário cresceu 1,45% no mês e expressivos 8,01% no ano.

Segundo pesquisadores do Cepea, o segmento primário manteve o destaque em termos de crescimento, com alta de 2,21% em abril. Já a agroindústria, setor mais afetado pelas medidas relacionadas à covid-19, recuou 1,08% no mês.

O excelente resultado do segmento primário agrícola, por sua vez, reflete os preços mais elevados na comparação entre os períodos e a expectativa de maior produção na safra atual. Já para o segmento primário pecuário, o resultado positivo reflete sobretudo os preços elevados em 2020, com destaque para boi gordo, suínos e ovos. Em partes, o elevado patamar dos preços pecuários nos primeiros meses de 2020 ainda refletiu um efeito inercial da forte elevação ao longo de 2019, relacionada à Peste Suína Africana. Destaca-se que, em abril, os preços pecuários, especificamente da suinocultura, da avicultura e do leite, foram pressionados por medidas de isolamento social estabelecidas pelos governos.

Quanto à agroindústria, o segmento foi pressionado pela queda no ramo agrícola. Sendo abril o primeiro mês marcado em sua totalidade pelos efeitos das medidas relacionadas à covid-19, houve forte queda de produção para atividades como móveis e produtos de madeira, biocombustíveis, têxteis, vestuário e bebidas. Já a agroindústria de base pecuária, continuou crescendo em abril, sustentada pela indústria do abate. Segundo analistas do Cepea, em abril, a demanda doméstica por carne bovina manteve-se estável e as exportações mantiveram-se aquecidas, especialmente para a China. No caso das carnes suína e de frango, houve retração da demanda doméstica com o fechamento ou a redução de atividades de restaurantes e outros estabelecimentos de alimentação, mas as exportações também se mantiveram aquecidas.

O segmento de agrosserviços também cresceu em abril, apesar da pandemia, acumulando elevação no quadrimestre. Esse resultado é explicado pelo fato de que não houve paralisação do agronegócio ou problema de distribuição e abastecimento de alimentos para os supermercados e a população brasileira, com registros de casos apenas pontuais, e pelos resultados excelentes em termos de exportações, com expansão importante dos volumes embarcados.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Segundo Abrafrigo

Compras chinesas de carne bovina do Brasil saltam quase 150% no 1º semestre

No semestre, o Brasil exportou 909,7 mil toneladas de proteína bovina, alta de 9% ante 2019

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

As importações chinesas de carne bovina do Brasil saltaram 148% no primeiro semestre, para 365.126 toneladas, e com isso o país se tornou destino de 57% do total comercializado pelos brasileiros no período, informou a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) na segunda-feira (06). No semestre, o Brasil exportou 909,7 mil toneladas de proteína bovina, considerando o produto in natura e processado, alta de 9% ante 2019, disse a Abrafrigo com base em dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

A entidade destacou que a participação de 57% da China foi alcançada somando o total adquirido no semestre via continente (365.126 toneladas) e por Hong Kong (154.312 toneladas), totalizando a movimentação de 519.438 toneladas. No mesmo período do ano passado, quando as compras chinesas via continente haviam alcançado 147.290 toneladas e as de Hong Kong ficaram em 172.361 toneladas, a participação deste mercado era de 38%.

Ainda segundo a Abrafrigo, o Egito ficou na segunda posição entre os principais importadores de carne bovina do Brasil no semestre, com movimentação de 55.750 toneladas (-30% em relação a 2019), e o Chile em terceiro, com 34.062 toneladas (-33%).

De acordo com analistas e representantes do setor ouvidos anteriormente pela Reuters, os altos preços pagos pela China e uma possível estratégia de formação de estoques fez com que exportadores brasileiros dessem preferência para aquele mercado, em detrimento à venda para países árabes, por exemplo.

Em junho, também impulsionadas pela firme demanda chinesa, as exportações totais de carne bovina (in natura e processada) cresceram 28% em relação ao mesmo mês do ano passado e bateram o recorde para o mês, somando 172.361 toneladas.

A receita, por sua vez, avançou 48% em junho, para 743 milhões de dólares, ressaltou a Abrafrigo. No semestre, saltou 26%, para 3,9 bilhões de dólares.

Fonte: Reuters
Continue Lendo
PORK EXPO

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.