Conectado com
Suínos e Peixes – Maio

Bovinos / Grãos / Máquinas

Dois candidatos disputam eleições na Associação Brasileira de Girolando

Publicado em

em

A eleição para a escolha do futuro presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando para o triênio 2014/2016 contará com dois candidatos. O prazo para inscrição das chapas terminou no dia 20 de setembro. O pecuarista Eugênio Deliberato Filho, atual 2º diretor financeiro da associação, é o candidato indicado pela diretoria. O pecuarista Jônadan Hsuan Min Ma, atual 3º vice-presidente da entidade, concorre pela chapa Renovação.  
Os associados poderão votar de duas formas: por correspondência (até 30 dias antes da data da eleição e válido se recebido até o dia do pleito); ou pessoalmente na sede da Girolando, no dia 3 de dezembro de 2013. As cédulas de votação serão enviadas aos associados via Correios, em tempo hábil para a eleição. Conforme determina o Estatuto, o presidente eleito da associação também presidirá o Instituto Brasileiro Científico-Cultural Girolando – IBCG.
Confira os integrantes das duas chapas inscritas:
PRESIDENTE: EUGÊNIO DELIBERATO FILHO
1º VICE-PRESIDENTE: FERNANDO ANTÔNIO BRASILEIRO MIRANDA
2º VICE-PRESIDENTE: RAFAEL TADEU SIMÕES
3º VICE-PRESIDENTE: BERNARDO GARCIA DE ARAUJO JORGE
4º VICE-PRESIDENTE: MÁRCIO MORAES SAMPAIO
1º DIRETOR-ADMINISTRATIVO: MILTON DE ALMEIDA MAGALHÃES JÚNIOR
2º DIRETOR-ADMINISTRATIVO: ADOLFO JOSÉ LEITE NUNES
1º DIRETOR-FINANCEIRO: MARIA INEZ CRUVINEL REZENDE
2º DIRETOR-FINANCEIRO: JOSÉ ALBERTO PAIFFER MENK
RELAÇÕES INSTITUCIONAIS E COMERCIAIS: RODRIGO JOSÉ GONÇALVES MONTEIRO
CONSELHO FISCAL: ARMANDO EDUARDO DE L. MENGE
EDUARDO JORGE MILAGRE
EVERTON GONÇALVES BORGES
SUPLENTES CONSELHO FISCAL: FERNANDO ANTÕNIO DE MACEDO
JOSÉ CARLOS DA MATA
WINSTON FREDERICO ALMEIDA DRUMOND
CONSELHO CONSULTIVO: ANTÔNIO JOSÉ JUNQUEIRA VILELA
GERALDO ANTÔNIO DE OLIVEIRA MARQUES
IVAN ADHEMAR DE CARVALHO FILHO
JOSÉ COELHO VITOR
RANGEL GONTIJO DE QUEIROZ
SUPLENTES CONSELHO CONSULTIVO: CARLOS ALBERTO DA SILVA
CRISTIANO OLIVEIRA CANHA
LUÍZ JOSÉ MARRICHI BIAZZO
MARTA DE AZEVEDO BERNARDES
RODRIGO SANT’ANNA ALVIM
CONSELHO DE REPRESENTANTES ESTADUAIS:
AL – PAULO EMÍLIO RODRIGUES DO AMARAL
AM – RAIMUNDO ROBERTO NEVES MODESTO
AM – RONALDO DE BRITO LEITE
BA – ANTÔNIO GONÇALVES MOREIRA
BA – GILBERTO FRANCISCO RAMOS FILHO
BA – LUIZ CARLOS FERNANDES GUEDES
BA – PERIVALDO MACHADO DE VASCONCELOS
CE – FERNANDO RODRIGUES FERREIRA
CE – JORGE LUÍS PEREIRA DE SOUZA
DF – DILSON CORDEIRO DE MENEZES
DF – EROTIDES ALVES DE CASTRO
DF – GABRIEL MARINHO VILLA VERDE DE CARVALHO
ES – WESLEY DE OLIVEIRA LOUZADA BERNARDO
MA – JOSÉ DE JESUS REIS ATAÍDE (REP)
MA – JOSÉ EGÍDIO QUINTAL
MA – BRUNO CAVALCANTE BRITTO
MG – ADAUTO AUGUSTO N. FEITOSA
MG – ÁLVARO LUIZ CARVALHO OLIVEIRA
MG – ALVIMAR FERREIRA BARBOSA JÚNIOR
MG – ANNA MARIA BORGES CUNHA CAMPOS
MG – DÉLCIO VIEIRA TANNUS
MG – EDSON ANGOTI
MG – EDUARDO COSTA SIMÕES
MG – EURÍPEDES JOSÉ DA SILVA
MG – FAUSTO MIGLIO NETO
MG – FRANCISCO RAFAEL GONÇALVES
MG – FREDERICO DE TOLEDO SORDO
MG – HELOÍSA HELENA J. DOS SANTOS
MG – JAIR ALVES CAMARGOS/JOSÉ ALVES CAMARGOS
MG – JOSÉ EUTÁQUIO BERNARDINO DE SENA (REP)
MG – MOACIR INÁCIO DA COSTA
MG – PAULO ROBERTO FALCÃO LEAL
MG – POLLYANNA MARQUES VIEIRA
MG – SILVIO SARAIVA SAMPAIO
MG – VALDEIR JOSÉ FARIAS
MS – RUBENS BELCHIOR DA CUNHA
MT – GETÚLIO VILELA DE FIGUEIREDO
PA – ÁLVARO CALILO KZAN FILHO
PA – JORDAN TIMO CARVALHO
PB – ANTÔNIO DIMAS CABRAL
PB – YVON LUIZ BARRETO RABELO
PE – CRISTIANO NÓBREGA MALTA
PE – ERIBERTO DE QUEIROZ MARQUES
PE – GERSON BARRETO DE MIRANDA
PR – ANTÔNIO FRANCISCO CHAVES NETO
PR – JOÃO SALA
PR – JOSÉ HILTON PRATA RIBEIRO
PR – NELSON JESUS SABOIA RIBAS
RN – ANTÔNIO FERNANDES SOBRINHO
RN – MANOEL MONTENEGRO NETO
RN – RICARDO JOSÉ RORIZ DA ROCHA
RN – RICARTE PROCÓPIO DE LUCENA
RJ – CLÁUDIO SOBRAL DE CAIADO CASTRO
RJ – HERBERT SIQUEIRA DA SILVA
RJ – JAIME CARVALHO DE OLIVEIRA
RJ – JANDIRA ALVES DE SOUZA
RJ – JOSÉ ARLEY LIMA COSTA
RJ – LUCIANO FERREIRA GUIMARÃES
RJ – OTTO DE SOUZA MARQUES JR.
RJ – RUBENS FONSECA SANTOS
RO – JOSÉ VIDAL HILGERT
RO – LAZARO FERNANDES DE ALMEIDA
RO – OTAYR COSTA FILHO
SE – EDUARDO SILVEIRA SOBRAL
SE – LAFAYETTE FRANCO SOBRAL
SP – ANTÔNIO MOACIR ROSSI
SP – EDUARDO FALCÃO DE CARVALHO
SP – FÁBIO JOSÉ BIAZON DIAS
SP – FIORAVANTE IAZZETTI GRANDO
SP – JOSÉ FERNANDO DE PAIVA NUNES
SP – MARCOS JOSÉ DE PAIVA
SP – MARCOS RONALDO GASPAR
SP – NELSON MANCINI NICOLAU
SP – PEDRO LUIZ DIAS
SP – VICTOR MEIRELLES DE AZEVEDO
TO – ELI JOSÉ ARAÚJO
 
Chapa Renovação
PRESIDENTE: JÔNADAN HSUAN MIN MA
1º VICE-PRESIDENTE: MAGNÓLIA MARTINS CARVALHO
2º VICE-PRESIDENTE: NELSON ARIZA
3º VICE-PRESIDENTE: JOÃO DOMINGOS GOMES DOS SANTOS
4º VICE-PRESIDENTE: OLAVO DE RESENDE BARROS JÚNIOR
1º DIRETOR-ADMINISTRATIVO: JOSÉ ANTÔNIO DA SILVA CLEMENTE
2º DIRETOR-ADMINISTRATIVO: JORGE LUIZ MENDONÇA SAMPAIO
1º DIRETOR-FINANCEIRO: LUIZ CARLOS RODRIGUES
2º DIRETOR-FINANCEIRO: ODILON DE REZENDE BARBOSA FILHO
RELAÇÕES INSTITUCIONAIS E COMERCIAIS: RONAN RINALDI DE SOUZA SALGUEIRO
CONSELHO FISCAL THIAGO BIANCHI SILVEIRA
ALEXANDRE HONORATO
RICARDO MIZIARA JREIGE
SUPLENTES CONSELHO FISCAL AFONSO CELSO DE RESENDE
EIRE ÊNIO DE FREITAS
ROBERTO ALMEIDA OLIVEIRA
CONSELHO CONSULTIVO EVERARDO LEONEL HOSTALÁCIO
RENATO CUNHA OLIVEIRA
JOSÉ GERALDO VAZ ALMEIDA
ROBERTO ANTÔNIO PINTO DE MELO CARVALHO
MARCELO MACHADO BORGES
SUPLENTES CONSELHO CONSULTIVO AURORA TREFZGER CINATO REAL
SILVÍO DE CASTRO CUNHA JÚNIOR
LEONARDO XAVIER GONÇALVES
JOSÉ RICARDO FIUZA HORTA
GUILHERME MARQUEZ DE RESENDE
CONSELHO DE REPRESENTANTES ESTADUAIS:
AL – DOMICIO JOSÉ GREGORIO A. SILVA
AL – MARCOS RAMOS COSTA
BA – ÂNGELO LUCCIOLA NETO
BA – LUIZ HAGE REBOUÇAS (REP)
BA – VALDEMIR ACÁCIO OSÓRIO (REP)
CE – FRANCISCO TEÓGENES SABINO
DF – CÉZAR MENDES
DF – GERALDO DE CARVALHO BORGES
DF – RÚBIO FERNAL FERREIRA E SOUZA
DF – WALTER ALVES DE QUEIROZ
ES – ELIMÁRIO PERTERLE FIÓRIO
ES – ÉLIO VIRGÍNIO PIMENTEL
GO – ITAMIR ANTÔNIO FERNANDES VALE
GO – LUIZ FERNANDO DELLA CORTE
GO – THIAGO ARAUJO DIAS DA COSTA
MG – ÂNGELO ANDRÉ FERNANDES JÚNIOR
MG – BRENO BARBOSA COSTA
MG – EMÍLIO AFONSO FRANÇA FONTOURA
MG – FABIANO RODRIGUES LOPES
MG – FABRÍCIO SIQUEIRA
MG – FERNANDO PERES NUNES
MG – GUSTAVO FREDERICO BURGER AGUIAR
MG – HORÁCIO MOREIRA DIAS
MG – JOÃO MACHADO PRATA JÚNIOR
MG – JORGE PAPAZOGLU
MG – JOSÉ AFONSO MOTA RONZANI
MG – LUCIANO GOUVEIA FILGUEIRAS
MG – LUIZ FERNANDO REIS
MG – LUIZ PAULO LEVATE
MG – MÁRCIO LUIZ MENDONÇA ALVIM
MG – MARIA CRISTINA ALVES GARCIA
MG – MINORO HÉLIO MAURÍCIO YAMAMOTO JÚNIOR
MG – PAULO HENRIQUE MACHADO PORTO
MG – PAULO MELO SALOMÃO GONÇALVES
MG – PAULO ROBERTO ANDRADE CUNHA
MG – PLÁCIDO BORGES CAMPOS
MG – RODRIGO RIBEIRO INÁCIO
MS – ADÃO PAES SANDIM
MS – ANÍSIO MANOEL DA SILVA
MS – NILO ALVES FERRAS
MT – AYLON NEVES (REP)
MT – JOÃO NILSON PINTO DE BARROS
MT – LUCIANO LACERDA NUNES
PA – JOSÉ LUIZ DANTAS
PE – ALEXANDRE SARAIVA DE MORAES
PE – GUSTAVO ALBERTO CONCENTINO DE MIRANDA
PE – JOSÉ ADILSON DA SLVA
PE – WALDEMAR DE BRITO CAVALCANTI FILHO
PR – RONALD RABBERS
RJ – JEAN VIC MESABARBA
RJ – JOSÉ GABRIELSOUZA MACHADO
RJ – ROBERTO PIMENTEL DE MESQUITA
RS – CARLOS JACOB WALLAUER
SP – DANILO CARVALHO MICHELIN
SP – EDUARDO LOPES DE FREITAS (REP)
SP – FRUCTUOSO ROBERTO DE LIMA FILHO
SP – GUILHERME RIBEIRO MEIRELLES
SP – JOÃO CARLOS DE ANDRADE BARRETO
SP – JOÃO EDUARDO REIS BENINI
SP – LAURO TEIXEIRA PENA
SP – MATEUS RIBEIRO ABDAL
SP – MILTOM OKANO
SP – PAULO YAMAMOTO
SP – VIRGÍLIO PITTOM
SP – WALDIR JUNQUEIRA DE ANDRADE

Fonte: Assessoria

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 4 =

Bovinos / Grãos / Máquinas Apoio à agricultura e pecuária

Plano Safra 2019/2020 é lançado com R$ 225,59 bilhões

Ministra Tereza Cristina destacou que o plano atenderá pequenos, médios e grandes produtores

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

O governo federal lançou nesta terça-feira (18), em cerimônia no Palácio do Planalto, o Plano Safra 2019/2020, que irá atender pequenos, médios e grandes produtores, todos juntos em um único plano após 20 anos. O plano prevê R$ 225, 59 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional. Do total, R$ 222,74 bilhões são para o crédito rural (custeio, comercialização, industrialização e investimentos), R$ 1 bilhão para o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) e R$ 1,85 bilhão para apoio à comercialização.

“Toda a agricultura, independentemente  de seu porte,  desempenha papel fundamental para garantir a nossa segurança alimentar e de nossos 160 parceiros comerciais. Então essa é a primeira vez, depois de muito tempo, que lançamos um único Plano Safra. Fato que merece ser realçado: temos enfim uma só agricultura alimentando com qualidade o Brasil e o mundo”, destacou a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) no anúncio, acompanhado por diversos ministros, secretários do ministério, parlamentares e representantes dos setores agrícola e pecuário.

O presidente Jair Bolsonaro elogiou a construção conjunta da equipe de governo para o Plano Safra e destacou inovações como a disponibilização de recursos, R$ 500 milhões, para os pequenos produtores aplicarem na construção e reforma de suas casas. “Foi uma construção que passou por muita gente. Eu fico muito feliz de estar à frente de um governo onde todos se falam entre si. Aqui não há briga política, apenas para que cada um possa servir o Brasil”, disse Bolsonaro.

De acordo com o Ministério, foram liberadas mais verbas para subvenção do crédito dos pequenos produtores. E os médios produtores serão beneficiados com aumento de 32% nas verbas de custeio e investimento, a taxas compatíveis com o negócio. Também pela primeira vez, os pequenos agricultores vão poder usar recursos do Plano Safra para construir ou reformar suas casas. Outra novidade é que o agronegócio passa a ter mais opções de financiamentos em bancos.

Entenda alguns pontos do Plano Safra:

  • O Plano Safra 2019/2020 contará com R$ 225,59 bilhões para apoiar pequenos, médios e grandes produtores. A maior parte será destinada para crédito rural e com taxas de juros em níveis que permitem adequado apoio ao produtor rural;
  • O plano traz mais oportunidades para pequenos e médios produtores. Os beneficiários do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar terão R$ 31,22 bilhões à disposição. E as verbas para o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural cresceram 32%, passando para R$ 26,49 bilhões;
  • Será destinado R$ 1 bilhão para subvencionar a contratação de apólices do seguro rural em todo o país. Esse é o maior montante que o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) já recebeu;
  • Os recursos da LCA para o crédito rural foram ampliados para R$ 55 bilhões. Haverá ainda permissão para que a CPR seja emitida com correção pela variação cambial;
  • O Plano Safra 2019/2020 prevê R$ 53,41 bilhões para investimentos. Para os programas, a taxa de juros varia de 3% ao ano a 10,5% ao ano. Uma das novidades é a mudança no limite de crédito do Moderinfra;
  • O produtor rural poderá acessar dados do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) por meio de aplicativo para tablets e smartphones: o Zarc Plantio Certo. Assim, com uma consulta mais fácil e rápida, poderá saber qual a melhor época do ano para o plantio.

Fonte: O Presente Rural com informações do Mapa
Continue Lendo

Bovinos / Grãos / Máquinas Genética

Seleção de touro reprodutor influencia no melhoramento genético do rebanho

Avaliação de um bom reprodutor deve ser fenotípica e reprodutiva

Publicado em

em

Ricardo Paino Beltrame

A escolha de um bom reprodutor começa cedo. De acordo com a pesquisadora Cintia Marcondes, da Embrapa Pecuária Sudeste, já no lote da desmama o pecuarista precisa ficar atento ao bezerro macho que se mostrar superior em peso, conformação e perímetro escrotal.

Um reprodutor influencia no melhoramento genético e nos índices reprodutivos do rebanho. Segundo o pesquisador Alexandre Rossetto Garcia, apesar da contribuição genética do touro e da vaca ser igual nos bezerros (50% de cada), o macho é responsável por mais de 90% do material genético do rebanho. Isso porque um touro é acasalado com várias fêmeas, deixando muitos filhos a cada ano.

A avaliação de um bom reprodutor deve ser fenotípica e reprodutiva. O primeiro passo é analisar as características zootécnicas. O animal que passar por esta fase, deve ser avaliado do ponto de vista reprodutivo.

Dentre os critérios fenotípicos, devem-se observar várias características. Aprumos, cascos e articulações sem defeitos, por exemplo. É fundamental que o prepúcio seja curto para diminuir a incidência de parasitas e lesões no campo. Atributos que indiquem tolerância ao calor, como pelagem curta e pele pigmentada, também precisam ser consideradas. “Dessa maneira, para um reprodutor que serve a campo, temos a garantia de que estará mais apto para aguentar as condições tropicais, já que o estabelecimento da Estação de Monta coincide com o período de temperaturas mais altas na região Centro-Sul”, esclarece Cintia.

Outro critério é ver se o animal se enquadra nos padrões raciais estabelecidos pelas associações nacionais das raças, o que pode ser feito por meio de vistoria dos técnicos ligados a cada Associação.

Para facilitar a escolha do pecuarista, várias características são avaliadas por programas de melhoramento e estão disponíveis para reprodutores ou sêmen. O uso dessas informações é recomendado. “A escolha vai depender de quais as DEPs (Diferenças Esperadas na Progênie) são as ideais para os objetivos de seleção da fazenda. Características de crescimento (DEP para peso ao desmame), de precocidade (DEP para perímetro escrotal) ou de carcaça (DEP para musculatura e conformação) são alguns exemplos”, explica Cintia.

A libido e a capacidade de serviço também são pontos para serem levados em consideração. Ou seja, o touro precisa ter a capacidade de identificar vacas em cio e realizar a monta.

Já, em relação às características reprodutivas, a fertilidade é essencial. Garcia destaca que na hora da escolha de um reprodutor é necessária a avaliação clínica andrológica. Nesse teste, o médico veterinário analisa, primeiramente, as características físicas externas. Caso haja alguma anomalia morfológica, o animal é desclassificado. Na sequência, é realizado o exame do sistema reprodutivo externo e interno. No externo, é observada a conformação dos órgãos reprodutivos. Também são realizadas medidas de escroto e testículos. Os órgãos sexuais internos são avaliados por palpação e ultrassonografia. Após é coletado sêmen para análise da quantidade e da qualidade seminal para conhecer a potencial fertilidade do touro. Com o atestado andrológico positivo, o touro está apto para a reprodução.

Para seleção do reprodutor é essencial que a decisão do pecuarista seja tomada com base em critérios focados para o alcance dos resultados esperados no sistema de produção. Hoje, o mercado disponibiliza touros avaliados com preços acessíveis ao pecuarista.

Fonte: Embrapa Pecuária Sudeste
Continue Lendo

Bovinos / Grãos / Máquinas Safrinha

Cresce produção de milho segunda safra no Paraná e Mato Grosso do Sul

Além de alcançarem, em sua maioria, uma produção satisfatória, também foi constatada alta qualidade dos grãos

Publicado em

em

Divulgação/Copagril

A colheita de milho segunda safra, que está em andamento na região oeste paranaense e sul-mato-grossense, revelou aspectos satisfatórios para os produtores da área de ação da Copagril. Além de alcançarem, em sua maioria, uma produção satisfatória, também foi constatada alta qualidade dos grãos.

Dentre os fatores favoráveis à safra deste ano estão o plantio antecipado das lavouras, que garantiu maior luminosidade e melhor desenvolvimento da cultura; as condições de clima; bem como o investimento realizado pelos produtores.

O diretor-presidente da Copagril, Ricardo Sílvio Chapla, observou que a maior parte do milho foi colhido inicialmente em condições favoráveis, como a umidade de solo reduzida, facilitando as operações de colheita. “É uma grande satisfação vermos, gradativamente, o resultado da colheita do milho segunda safra, diante da expectativa inicial. Estamos preparados para receber a produção”, afirmou.

Volume

No Paraná, a estimativa do Departamento de Economia Rural (Deral) é de que sejam colhidas 13 milhões de toneladas de milho na segunda safra, número 42% superior ao do ano passado, em uma área de 2,2 milhões de hectares, um avanço de 7% na comparação com a safra anterior.

No Mato Grosso do Sul a segunda safra é estimada em 9,552 milhões de toneladas. O montante é 6% maior que a previsão inicial de 9 milhões de toneladas, o que representa a melhor safra de milho da história do Estado. A área cultivada foi de 1,918 milhão de hectares. Os dados são resultado do levantamento do Siga-MS, o Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio implantado pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), e em parceria com a Aprosoja e Famasul. O aumento da produção é atribuído à ampliação da área plantada e na estimativa de produtividade do milho.

Intervalo

Devido à colheita antecipada em relação a outros anos, neste ano haverá um intervalo maior até o próximo plantio, sendo uma oportunidade para os produtores realizarem operações como coleta de solo para análise, assim como correção da fertilidade por meio da aplicação de calcário, gesso ou fertilizante. Também é oportuno observar como estão as curvas de nível ou se existe compactação de solo, havendo tempo hábil para corrigir.

Alguns produtores realizam a semeadura de aveia ou nabo forrageiro para cobertura e proteção do solo nesse período, porém nas lavouras que ficarão em pousio o produtor deve ficar atento com as plantas daninhas, realizando manejo para evitar que elas produzam sementes, representando desafio de controle para a próxima cultura/safra a ser implantada.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Conbrasul 2019
Evonik – Aminored
Biochem site – lateral
AB VISTA Quadrado

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.