Conectado com

Notícias Para o produtor

Custos de produção de aves e suínos aumentaram em 2018

Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Apesar de os custos de produção de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa terem se mantido estáveis em dezembro de 2018 (218,06 pontos, ante 218,05 em novembro), acumularam uma alta de 14,21% durante todo o ano passado.

 Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018. O gasto com a alimentação das aves representa 69% do total dos custos de produção dos frangos. Em seguida, as maiores altas em 2018 ficaram com os itens pinto de um dia (2,18%), custo de capital (0,18%) e depreciação (0,16%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo também se manteve estável em dezembro, encerrando o ano em R$ 2,82 no Paraná, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

Já o ICPSuíno caiu pelo terceiro mês consecutivo, chegando aos 219,49 pontos em dezembro, -1,34% em relação a novembro de 2018 (222,47 pontos). No ano, os custos de produção de suínos subiram 9,85%, influenciados principalmente pela alimentação dos animais, que teve um aumento de 9,68%.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina caiu para R$ 3,84 em dezembro (o menor valor desde março de 2018). 

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Embrapa Suínos e Aves
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =

Notícias Paraná

Workshop debate Agronegócio e mostra desafios da suinocultura

Evento é realizado nas regiões produtoras de proteína animal e de grãos em todo o Brasil; na sexta-feira acontece no Paraná

Publicado em

em

A Associação dos Suinocultores da Comarca de Marechal Cândido Rondon (ASCMCR), Oeste do Paraná, realiza na sexta-feira (20), a partir das 19h30, na sede da Associação dos Técnicos Agrícolas, uma das etapas do Workshop “Agro em Debate”, evento realizado nas regiões produtoras de proteína animal e de grãos em todo o Brasil, por uma equipe de especialistas em temas ligados ao Agronegócio.

As inscrições são gratuitas, limitadas e podem ser feitas pelo telefone (45) 3254-1279, até a quinta-feira (19).

Palestras

Segundo os organizadores do evento, serão realizadas pelo menos três palestras, iniciando-se pela exposição dos impactos da manifestação da Peste Suína Africana (PSA) no plantel da China, maior produtor e maior consumidor de carne suína do mundo. O tema será abordado pelo jornalista e pesquisador, Cesar da Luz.

Na sequência, haverá uma palestra sobre temas que envolvem Direitos no Agro, como Sucessão e Holding Familiar, Compliance e Renegociação Judicial e Extrajudicial de Dívidas do Produtor Rural, sejam para custeio, comercialização ou produção. Os temas serão apresentados pelos advogados especializados em Agro, doutor Rogério Silva e doutor Lucas Canassa.

Na parte final da programação, o médico veterinário Johny Renkert de Oliveira fará uma abordagem sobre a importância do melhoramento genético no plantel suinícola, apresentando a genética suína da empresa Topgen.

Energia solar e Biogás

Durante o evento, também haverá uma breve apresentação de tecnologias que trazem benefícios ao produtor rural, como a geração própria de energia fotovoltaica nas propriedades e a produção de biogás a partir do aproveitamento dos dejetos da produção animal, em especial de suínos e aves.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Notícias XIX Congresso Nacional ABRAVES

Votação para Mérito Abraves já está aberta

Mérito Abraves é um momento de valorização aos veterinários que se dedicam a suinocultura nas categorias: técnico, empreendedor e pesquisador

Publicado em

em

Divulgação/Prefeitura de Toledo

Como já faz parte da tradição dos Congressos realizados pela Associação Brasileira de Veterinários Especialistas em Suínos (ABRAVES), na edição de 2019 não será diferente. O Mérito Abraves como é conhecido, é um momento de valorização aos veterinários que se dedicam a suinocultura nas categorias de: técnico, empreendedor e pesquisador.

Ao longo das dezoito edições já realizadas do Congresso Nacional Abraves, 20 profissionais de vários estados brasileiros foram homenageados. Para a edição deste ano, a votação já está aberta e pode ser realizada pelo site do evento.

Os vencedores serão conhecidos durante do XIX Congresso Nacional a I Congresso Internacional Abraves que acontece de 22 a 24 de outubro, em Toledo, PR.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Notícias Mercado

Egito abre mercado para produtos lácteos brasileiros

Aguardada desde 2016, a entrada dos produtos do Brasil poderá atingir um mercado de 100 milhões de consumidores

Publicado em

em

Aires Mariga

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) anunciou no sábado (14) a abertura do mercado egípcio para produtos lácteos brasileiros. Aguardada desde 2016, a entrada dos produtos do Brasil poderá atingir um mercado de 100 milhões de consumidores.

“Essa é uma grande notícia que nós esperávamos. Foram muito rápidas as negociações e a partir do mês que vem o Brasil está pronto para exportar produtos lácteos para o Egito. Mais uma vitória de abertura de mercados do Brasil para os países árabes”, comemorou a ministra, que iniciou na última semana uma missão para o Oriente Médio, em busca de fortalecer a parceria comercial e abertura de mercado para os produtos agropecuários brasileiros.

As exportações de produtos lácteos do Brasil para o Egito estavam suspensas desde 2015 e, desde 2016 havia um pedido para que o Egito aprovasse o Certificado Sanitário Internacional, que é o primeiro pré-requisito para esse tipo de exportação. As negociações foram intensificadas há duas semanas.

“Esse novo mercado é de 100 milhões de consumidores, além dos países vizinhos, pois o Egito tem vários acordos de livre comércio. Vamos ter como competidores os produtores da União Europeia e da Nova Zelândia, que já têm este mercado consolidado, mas de qualquer forma é uma oportunidade para o Brasil ganhar competitividade e ter um novo mercado para o seus produtos”, explicou o adido agrícola brasileiro no Egito, Cesar Teles. O potencial de negócios com a abertura é de cerca de US$ 8 bilhões em uma década.

O Egito é o primeiro dos quatro países que serão visitados pela ministra Tereza Cristina na missão ao Oriente Médio. Até o dia 23 de setembro, a comitiva ainda passará pela Arábia Saudita, Kuwait e Emirados Árabes Unidos.

Fonte: MAPA
Continue Lendo
PSA
Peixes
AB VISTA Quadrado
Biochem site – lateral

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.