Conectado com

Empresas

Cresce interesse da pecuária e da avicultura pelos benefícios do sulfato de cálcio

Mais conhecido como gesso agrícola pré-seco, o produto tem se mostrado como um sequestrador de umidade nas camas dos animais

Publicado em

em

Estudos já comprovaram que a utilização de sulfato de cálcio na lavoura oferece significativos ganhos para as mais diferentes culturas, através do equilíbrio químico do solo. No entanto, as aplicações e vantagens da utilização desses componentes na atividade agrícola vão além da lavoura.

A avicultura e a pecuária nacional também vêm descobrindo os benefícios do gesso agrícola pré-seco, especialmente como sequestrador de umidade nas camas dos animais. Mas as vantagens desse produto podem ir além disso. Grandes aviários do país perceberam que a combinação de cálcio e enxofre pode proporcionar ganho de peso e redução da mortalidade entre as aves.
 
Os produtos desenvolvidos a partir do beneficiamento do gesso agrícola in natura são aplicados nas camas de aviários por resultar em um maior bem-estar animal, inclusive minimizando a incidência de calo de pata. O principal motivo é a sua propriedade de reter a umidade e reduzir a formação de torrões, um dos fatores que mais afeta a qualidade e a vida útil da cama de aviário, respectivamente.
 
De acordo com Eduardo Silva e Silva, engenheiro agrônomo da SulGesso, empresa referência no fornecimento de sulfato de cálcio, muitas cooperativas e produtores ainda usam a cal virgem hidratada, mas já é possível identificar um grande interesse pelo sulfato de cálcio (gesso agrícola pré-seco) como, por exemplo, tem feito a BRF Brasil, parceira da empresa. "Em princípio, apesar de ainda incipientes os ensaios com gesso em aviários, alguns relatos de parceiros próximos afirmam que a aplicação do gesso seco na cama de aviário tem gerado bons resultados", observa.
 
Responsável pela maior reserva de sulfato de cálcio do sul do Brasil, a SulGesso trabalha constantemente no desenvolvimento de novos produtos à base de sulfato de cálcio, como é o caso do GessoFer. Silva e Silva destaca que o produto seco, comparado ao gesso agrícola in natura, apresenta significativamente menor umidade e, por ser um pó bastante fino, com partículas muito pequenas, torna-se altamente reativo, ou seja, sua reação de contato com o ambiente externo é mais rápida. "O produto apresenta-se na forma de um pó claro, fino e pré-seco (com baixa umidade), contendo altos teores de cálcio e enxofre. Tem, basicamente, as mesmas aplicações do gesso agrícola in natura, mas apresenta maior reatividade nos solos em virtude da granulometria mais fina e da menor umidade. O produto tem se mostrado um excelente sequestrador de umidade e tem sido utilizado com ótimos resultados por aviários e pecuaristas nas camas de aves e gado leiteiro com essa finalidade", explica.

 
Cálcio e Enxofre na pecuária

A utilização de alternativas dessecantes na cama com o objetivo de reduzir custos e os efeitos negativos sobre a produção é uma realidade presente todos os dias. Na pecuária o sulfato de cálcio, como o GessoFer, vem sendo utilizado não só pelo seu grande potencial de sequestrar umidade, mas também como uma alternativa de enriquecimento da cama, pelo aumento do teor de nitrogênio retido na forma de sulfato de amônio, o que a torna mais rentável no momento da comercialização como adubo orgânico.  

“A urina da ave ou da vaca tem ureia, que contém nitrogênio. Quando cai na cama, o sulfato do gesso se liga à fonte nitrogenada, no que seriam as fases iniciais do ciclo do nitrogênio, formando o sulfato de amônio, e isso faz com que esse sulfato de amônio fique mais tempo na cama. Então eu acabo tendo uma cama com maior concentração de nitrogênio”, explica Eduardo Silva e Silva.
 
Produtos como o GessoFer também vêm sendo utilizados com ótimos resultados nas camas de descanso de vacas leiteiras, sendo inserido, por exemplo, no sistema de compost barn, como explica Silva e Silva. "O GessoFer tem demonstrado excelentes resultados no sequestro de umidade de camas, sejam elas da avicultura, bovinocultura (compost barn), dente outras atividades que envolvam a criação e produção de animais zootécnicos. Os ganhos são rapidamente percebidos e o produtor fica convencido que está diante de uma alternativa positiva e que aumenta a margem de lucro", destaca Eduardo.
 
Atenta sempre às inovações no campo, a CLAC – Cooperativa de Laticínios de Curitiba- é referência em medicamentos veterinários e insumos agrícolas, e é uma das parceiras da SulGesso que já conta com o GessoFer no seu portfólio de produtos à disposição dos produtores. "A nossa ideia em trabalhar com o GessoFer é a de poder oferecer ao produtor uma alternativa para tentar ajudar na melhora da cama e, como é um produto em pó e extremamente seco, ajudar a tira a umidade, especialmente no compost barn”, destaca o representante de vendas na CLAC, Eduardo Sudoski.
 
Sudoski explica que com os animais em cima da cama, cada vez mais vai entrar matéria orgânica e urina de vaca, umedecendo ainda mais, além da influência externa no barracão. “Hoje existem as cortinas e os ventiladores para tirar a umidade da cama.
Mas isso nem sempre resolve e aumenta o custo. Uma medida que a gente pensou é usar o GessoFer para adicionar na cama, visando tirar a umidade e, também, como a base é de sulfato de cálcio, misturando o GessoFer à amônia, em uma das etapas da reação ele vai virar nitrato de cálcio na mistura, com isso, a gente vai ter lá na frente uma cama mais enriquecida, consequentemente aumentando a vida útil da cama. Além de reduzir o índice de evaporação da amônia, que ajuda na conservação de desgastes da estrutura de ferro do barracão”, finaliza.

Fonte: Ass. de Imprensa

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − quinze =

Empresas Conhecimento

Vetanco lança eBook – Prevalência de Micotoxinas na América

Material foi desenvolvido com base em análises de matérias-primas e de rações

Publicado em

em

Divulgação

Mesmo com todos os controles desenvolvidos pela indústria e com toda a tecnologia empregada na colheita e transporte de grãos, o tema micotoxinas continua sendo de grande impacto quando falamos em saúde animal. Controlar os níveis de micotoxinas se torna muito importante para o mercado de proteína animal, pois pode gerar enormes perdas de produtividade.

Sabendo dessa importância, a Vetanco lança o eBook: Prevalência de Micotoxinas na América. Esse material foi desenvolvido com base em análises de matérias-primas e de rações, realizadas em nossos laboratórios, a procura das principais micotoxinas que prejudicam resultados econômicos e zootécnicos.

O eBook foi desenvolvido pelo Departamento Técnico da Vetanco S.A. em um trabalho sinérgico das unidades do Brasil, Uruguai e México. Você pode conferir essa publicação da equipe da Vetanco, acessando o link: https://mkt.vetanco.com.br/prevalencia-de-micotoxinas-na-america.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Paraná

BIOSEN® participa da Avesui Eurotier em Medianeira com parceira a Matriagro

Pela primeira vez a Matriagro participa do evento com stand próprio e leva para Medianeira (PR) suas parceiras, entre elas a BIOSEN®

Publicado em

em

Divulgação

De 23 a 25 de julho os criadores de aves e suínos presentes em Medianeira poderão ter acesso ao que há de melhor em soluções nutricionais não antibióticas para as produções de aves e suínos. A BIOSEN® (Salto/SP) marca presença no evento levando todo o seu portfólio por meio de sua parceira a Matriagro.

“Sempre participamos deste evento como coadjuvantes, junto a outras empresas as quais representávamos e distribuíamos e este ano pela primeira vez com a empresa Matriagro sendo uma das participantes como ator principal, ou seja, com stand próprio” conta Claudio Moresco da Costa, diretor e CEO da empresa.

De acordo com o CEO da BIOSEN® esta parceria com a Matriagro ano após ano só se fortalece. Isso porque, as empresas crescem objetivando a entrega de resultados zootécnicos e econômicos para os granjeiros.

“Como empresa provedora de soluções tecnológicas para a nutrição animal há seis anos estamos atentos as tendências mercadológicas e sanitárias do mercado e aves e suínos. Portanto, levar nossos produtos não antibióticos para os profissionais da cadeia de ave s e suínos por meio da Matriagro passa a ser de fundamental importância para os negócios de ambas empresas”, salienta.

A Matriagro estará com stand na V19 e contará com todo seu corpo técnico-comercial para dar suporte para os visitantes neste encontro que marca uma nova fase para a Região, que tem a Cooperativa de Alimentos LAR como principal provedora.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas SBSS

Polinutri presente no Simpósio Brasil Sul de Suinocultura

A 12ª edição do SBSS acontecerá de 6 a 8 de agosto e concentrará os principais nomes da suinocultura nacional e a Polinutri se junta a esses profissionais em prol da eficiência zootécnica e econômica das granjas

Publicado em

em

Gerente da Unidade de Negócios Suinocultura Polinutri, Izabel Muniz - Foto: Divulgação

Após o anúncio oficial de mudança estrutural do modelo de governança pela apresentação do primeiro presidente fora do quadro societário da companhia, o executivo Paulo Roberto de Andrade, e a reformulação de sua comunicação amparada nas mais modernas diretrizes de mercado, a Polinutri confirma participação no principal encontro técnico-científico suinícola dos três estados do Sul, a 12ª edição do Simpósio Brasil Sul de Suinocultura e da 11ª Brasil Sul Pig Fair, feira de negócios paralela ao SBSS.

O evento que ocorre entre 6 a 8 de agosto no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes (Chapecó/SC) sob organização do Núcleo Oeste de Médicos Veterinário e Zootecnistas (Nucleovet SC) leva à mesa debates visando as tendências de médio e longo prazo com objetivo de servir de condutor para os temas relacionados a toda a cadeia de produção de suínos.

“Participar como patrocinador de um evento como o SBSS é de extrema relevância para os negócios da Polinutri. Isso porque além de apoiar os debates é um momento que podemos estar mais próximos de nossos clientes e parceiros”, salienta a Gerente da Unidade de Negócios Suinocultura Polinutri, Izabel Muniz.

Para ela, a feira será realizada em um momento muito favorável para os suinocultores isso por conta das projeções de valorização da proteína e o bom ritmo dos embarques que favorecem o desempenho do setor exportador. “A Polinutri se mostra atenta à realidade da suinocultura nacional e acompanha o aquecimento desta demanda. Por isso, em mais uma edição contaremos com um estande para receber e apresentar as soluções dedicadas ao segmento”, Muniz.

Entre inúmeras soluções tecnológicas contidas no portfólio da companhia o destaque desta edição do SBSS fica para o Programa Nutricional Fêmeas Suínas, um projeto baseado na ciência e na vivencia junto ao suinocultor. “Nele estão contidos uma gama produtos – núcleos, rações e aditivos –, tais como: Poli-Cromo Carnitina, Poli-Bio Casc, Nutri Matrizes, Nutri-Macho, Prolífica e Poli-Lactação que quando associados propiciam alta produtividade e maior rentabilidade nas granjas”, explica a gerente e destaca que “a empresa conta com um time de excelência, técnicos altamente gabaritados capazes de auxiliar os suinocultores de um País que é o quarto maior produtor e exportador de carne suína do mundo.”

 

Fonte: Assessoria da Polinutri
Continue Lendo
Biochem site – lateral
Evonik Aminonir
TOPIGS – BRASIL PORK EVENT 2019
AB VISTA Quadrado

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.