Conectado com
LINKE

Notícias

Crédito à agricultura empresarial chega a R$ 7,43 bi no primeiro mês da safra 2016/2017

Linha de financiamento mais procurada foi a de investimento, com R$ 1,4 bi

Publicado em

em

As contratações do crédito rural da agricultura empresarial no primeiro mês da safra agrícola 2016/2017 foram de R$ 7,43 bilhões, o que representa 4% do total programado de R$ 183,9 bilhões, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (10) pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O desembolso do crédito de investimento foi a modalidade mais procurada pelos médios e grandes produtores em julho último. O financiamento saiu de R$ 1,1 bilhão para R$ 1,4 bilhão, aumento de 26%.

De acordo com estudos dos técnicos da SPA, houve redução nos financiamentos de custeio. A queda está concentrada no segmento agrícola. Na modalidade pecuária, teve elevação de 15% nas contratações realizadas com recursos livres.

No crédito para comercialização, não obstante ter havido retração de 3% no valor total contratado, a parcela referente aos recursos livres aumentou 22%.

LCA

As contratações de crédito rural com recursos procedentes da emissão da Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) continuaram apresentando significativa expansão em resposta à política de direcionamento desses recursos para o financiamento da agricultura. Desta forma, as contratações da LCA em julho último tiveram um aumento de 56,6% em relação a julho de 2015, saindo de R$ 769,6 milhões para R$ 1,2 bilhão.

Fonte: Mapa

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × dois =

Notícias Segundo Cepea

Preços internos do milho renovam máximas nominais

Movimento de alta nas cotações do milho segue firme no Brasil

Publicado em

em

Divulgação

O movimento de alta nas cotações do milho segue firme no Brasil. Segundo pesquisadores do Cepea, o impulso vem dos baixos estoques internos de milho, da queda na produção da safra de verão e dos preços elevados nos portos. Diante disso, em muitas regiões consultadas pelo Cepea, os valores atingem novos patamares recordes nominais.

As cotações externas também avançam, influenciadas por estimativas indicando safra e estoques de passagem menores que os previstos anteriormente. Quanto aos negócios no spot nacional, pesquisadores ressaltam que ainda ocorrem apenas quando há maior necessidade.

Enquanto vendedores, atentos à queda na produção, estão à espera de novas valorizações, compradores têm expectativa de que o início da colheita possa pressionar as cotações.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Mercado

Elevação externa e baixo excedente doméstico mantêm preço da soja em alta no Brasil

Preços internos da soja estão em alta, influenciados pela valorização externa e pelo baixo excedente doméstico

Publicado em

em

Divulgação/MAPA

Os preços internos da soja estão em alta, influenciados pela valorização externa e pelo baixo excedente doméstico. O Indicador ESALQ/BM&FBovespa Paranaguá (PR) subiu 2,45% entre 8 e 15 de janeiro, a R$ 169,66/sc na sexta-feira (15).

O Indicador CEPEA/ESALQ Paraná avançou 3,75% no mesmo comparativo, a R$ 166,97/sc de 60 kg na sexta. No campo, o cultivo de soja está praticamente finalizado no Brasil, e a Conab estima produção nacional em 133,69 milhões de toneladas, pouco acima da esperada pelo USDA, de 133 milhões de toneladas. Agora, as atenções de agentes se voltam à colheita, que já foi iniciada em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e Minas Gerais.

Entretanto, o ritmo das atividades ainda é lento, tendo em vista o cultivo tardio. A expectativa é de que os trabalhos de campo se intensifiquem entre o final de janeiro e o começo de fevereiro. As áreas de cultivo precoce têm registrado baixa produtividade, diante das chuvas tardias.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Postura

Poder de compra do avicultor cai para o menor patamar da história

Em janeiro, os preços dos principais insumos consumidos na avicultura de postura, milho e farelo de soja, voltaram a se elevar

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Em janeiro, os preços dos principais insumos consumidos na avicultura de postura, milho e farelo de soja, voltaram a se elevar.

Esse cenário, somado aos menores preços pagos pela caixa de ovos comerciais, pressionou o poder de compra do avicultor de postura para o menor patamar já registrado na série histórica do Cepea, iniciada em 2013 para esse produto.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
Biochem site – lateral

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.