Conectado com

Notícias

Coodetec comemora 41º aniversário e cooperativas são homenageadas

Publicado em

em

A Coodetec está presente em todas as regiões produtoras do Brasil e há mais de quatro décadas é reconhecida pelo pioneirismo no mercado agrícola. No dia 19 de abril, a empresa completou o 41º aniversário de pesquisa. Para comemorar a data, um evento de homenagens foi programado para esta sexta-feira, dia 24, na sede em Cascavel/PR (BR 467, km 98).

Às 10h30 da manhã, os funcionários se reúnem para agradecer o apoio e trabalho das cooperativas que estiveram ligadas à Coodetec até janeiro deste ano, quando houve a transição da Coodetec Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola para Coodetec Desenvolvimento, Comercialização e Produção Ltda.

“O pensamento inovador de agricultores, ligados às cooperativas paranaenses, construiu uma grande empresa, referência, inclusive, internacional. As cooperativas são as principais responsáveis por essa evolução”, destaca o diretor administrativo, Ivo Carraro.

A Dow AgroSciences sempre esteve junto com a Coodetec em vários projetos e parcerias, especialmente na pesquisa de milho, por isso, o grupo acredita no poder das cooperativas. “Aproveitamos a sinergia que já existia para dar continuidade a um projeto ainda maior. Agora, o grande desafio da Dow é continuar a história de sucesso das cooperativas, mantendo essa ligação. A Coodetec continua sendo a casa das cooperativas”, afirma o diretor executivo, Vitor Cunha.

Durante o evento de comemoração, os funcionários também agradecerão o apoio da Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná), que deu início aos trabalhos de pesquisa cooperativa. A organização gerenciou o programa nos primeiros 21 anos, passando para a Coodetec, em 19 de abril de 1995. “Sem essa base inicial, temos a certeza de que a Coodetec jamais chegaria onde chegou. Vamos olhar para frente e adaptar o futuro ao presente, melhorando nosso portfólio e fazendo o cooperativismo sentir orgulho por ter feito parte disso tudo”, diz Carraro.

História
A história começou em 1974, quando foi criado o departamento de pesquisas da Ocepar. Em 1995, com o crescimento da agricultura, as cooperativas ligadas à organização, decidiram ampliar o projeto e criaram a Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola – Coodetec. Vinte anos depois, em janeiro de 2015, uma empresa do grupo The Dow Chemical Company (NYSE:DOW), adquiriu o negócio de sementes da Coodetec, preservando a marca. 

Estrutura
A empresa desenvolve tecnologias e soluções inovadoras para trigo, soja e milho. Por meio do melhoramento genético e da biotecnologia, colabora para o crescimento da produtividade. Competitiva, está em plena sintonia com o mercado e busca, constantemente, as características agronômicas e industriais desejadas pelos agricultores. 

Em Cascavel/PR, a sede da Coodetec ocupa uma área de 470 hectares. Nesse ambiente, modernos laboratórios e departamentos administrativos dividem espaço com os campos de experimentais e casas de vegetação. A empresa conta ainda com as filiais de Palotina/PR, Paracatu/MG, Primavera do Leste/MT e Rio Verde/GO, além de áreas de pesquisa em diferentes regiões do Brasil. Hoje, são mais de 700 colaboradores.

 
Sobre a Coodetec
A Coodetec é uma empresa que pertence ao grupo The Dow Chemical Company (NYSE:DOW). O aumento do potencial produtivo das cultivares de trigo e soja, e dos híbridos de milho da Coodetec, safra após safra, se deve aos trabalhos de melhoramento genético e biotecnologia, desenvolvidos para cada região produtora do Brasil, de forma específica. A sede da Coodetec fica na cidade de Cascavel, PR, onde funciona uma rede complexa de ensaios e um departamento de pesquisa estruturado, com modernos laboratórios de melhoramento genético, biotecnologia, fitopatologia, qualidade de sementes e solos. Outros Centros de Pesquisa da Coodetec estão localizados em Palotina/PR, Rio Verde/GO e Primavera do Leste/MT.

Fonte: Ass. de Imprensa Coodetec

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 2 =

Notícias

Demanda por grão de soja e derivados dos Estados Unidos e do Brasil aumenta

Esse cenário está relacionado a incertezas quanto ao volume de derivados de soja a ser ofertado pela Argentina.

Publicado em

em

Foto: Arquivo/Claudio Neves/Portos do Paraná

Os preços internacionais do complexo soja subiram na semana passada, devido à maior demanda externa por soja em grão dos Estados Unidos e a expectativas de aumento na procura global pelos derivados norte-americanos e também do Brasil.

Esse cenário, por sua vez, está relacionado a incertezas quanto ao volume de derivados de soja a ser ofertado pela Argentina – principal abastecedora global de farelo e de óleo de soja.

Além disso, o baixo volume de chuvas em importantes regiões produtoras do Hemisfério Norte também impulsionou os valores externos, já que isso pode reduzir a produtividade da safra 2022/23.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias

Preços do milho têm comportamentos distintos dentre as praças

Em algumas regiões do Sul do país e nos portos, o forte ritmo das exportações e as altas externas elevam os preços do cereal. Já em outras praças, a colheita da segunda safra na reta final pressiona as cotações.

Publicado em

em

Foto: Divulgação/Mapa

As cotações do milho vêm apresentando comportamentos distintos dentre as praças acompanhadas pelo Cepea.

Em algumas regiões do Sul do país e nos portos, o forte ritmo das exportações e as altas externas elevam os preços do cereal.

Já em outras praças, a colheita da segunda safra na reta final pressiona as cotações.

Quanto ao Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas/SP), caiu 0,44% de 5 a 12 de agosto, fechando a R$ 81,55/sc na sexta-feira (12).

No geral, compradores resistem em elevar os valores pagos no spot nacional, contexto que tem limitado a liquidez.

Exportações

Nos primeiros cinco dias úteis de agosto, o Brasil embarcou 1,7 milhão de toneladas de milho, segundo dados da Secex, com média diária de 338,4 mil toneladas.

Caso esse ritmo se mantenha até o final do mês, as exportações podem somar 7,4 milhões de toneladas em agosto.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Demanda aquecida

Preços dos ovos comerciais renovam máxima nominal

Publicado em

em

Foto: Arquivo/OP Rural

A oferta controlada e a demanda aquecida têm resultado em altas consecutivas nos preços dos ovos comerciais neste mês de agosto.

Na última quinta-feira (11), inclusive, as cotações renovaram o recorde nominal da série histórica do Cepea, iniciada em 2013, na maioria das praças acompanhadas.

No setor produtivo, as temperaturas mais baixas favorecem o controle da produção por afetarem a produtividade das poedeiras.

Já na ponta final, a demanda aquecida por conta do período de início de mês e o auxílio financeiro disponibilizado pelo governo têm elevado o consumo de modo geral.

Continue Lendo
Yes 2022

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.