Conectado com
LINKE

Empresas Suinocultura

Cooasgo inicia povoamento da Granja Rio Verde, uma das mais modernas do Brasil

Com investimentos de R$ 55 milhões, a unidade instalada em Rio Verde de Mato Grosso (MS), terá capacidade para alojar 5 mil fêmeas, operando com o uso de sistemas de alta eficiência em biossegurança e com tecnologias de ponta para a multiplicação de material genético Agroceres PIC.

Publicado em

em

Foto: Divulgação COOASGO

A Cooperativa Agropecuária São Gabriel do Oeste (Cooasgo) deu início ao povoamento da Granja Rio Verde, uma das mais modernas unidades de produção de suínos do País. Resultado de um investimento de R$ 55 milhões, a Granja Rio Verde vai operar como Núcleo Filial de Rebanho Fechado e será uma das maiores unidades desse tipo dentro da rede de Multiplicação da Agroceres PIC. Ao todo, serão cinco mil fêmeas alojadas, entre avós e bisavós, e capacidade para produzir um volume superior a 160 mil animais por ano, dentre os quais 40 mil matrizes Camborough.

“Esse novo investimento é muito importante para a Cooasgo. Trata-se de um marco para nosso negócio de suínos. Temos absoluta convicção de que esse empreendimento vai ajudar a desenvolver ainda mais a suinocultura de nossa região, oferecendo aos suinocultores produtos e soluções genéticas de ponta”, afirma Sergio Luiz Marcon, presidente da Cooasgo.

Já Rainer Goehr, diretor secretário da cooperativa, ressalta que a Cooasgo tem planos muito bem definidos para sua área de suinocultura e que a Granja Rio Verde é uma “peça-chave” nessa estratégia. “A Granja Rio Verde é o primeiro passo de um modelo pensado para garantir competitividade e lucratividade aos nossos associados e para dar sustentação a expansão de nossa área de suinocultura nos próximos anos”, afirma o diretor.

 

Alto padrão tecnológico e sanitário

Com 40,5 mil m² de área construída, a Granja Rio Verde tem como principal característica o elevado padrão tecnológico e sanitário. Todos os processos produtivos são automatizados e as instalações climatizadas. O local escolhido para a construção da unidade foi definido a partir de um criterioso estudo. Tudo para garantir o mais elevado status sanitário.

A unidade da Cooasgo irá operar com sistema de monitoramento genético para produção fechada AGPIC Plus. Com o foco voltado à máxima sanidade, o programa promove a auto reposição do plantel por meio da Genética Líquida Agroceres PIC, minimizando o risco de introdução de agentes infecciosos, além de proporcionar um progresso genético consistente, aumentando a eficiência produtiva dos plantéis.

Para Alexandre Rosa, diretor Superintendente da Agroceres PIC, essa nova granja núcleo não apenas fortalece a atuação da Cooasgo na suinocultura do Centro-Oeste, como agrega valor aos produtos e resultados do segmento de suínos da cooperativa. “A Cooasgo realiza um trabalho muito importante para o desenvolvimento da suinocultura. Com essa unidade de produção, que possui altíssimo nível tecnológico e sanitário, a cooperativa dá um grande salto e inaugura uma nova etapa em seu negócio de suínos”, afirma o executivo. “Para nós da Agroceres PIC é motivo de grande orgulho participar desse projeto. Além de reforçar a parceria que temos com a Cooasgo, a Granja Rio Verde é parte essencial de nosso planejamento estratégico de ampliar nossa capacidade de produção de matrizes Camborough para atender o mercado brasileiro”, observa.Com investimentos de R$ 55 milhões, a unidade instalada em Rio Verde de Mato Grosso (MS), terá capacidade para alojar 5 mil fêmeas, operando com o uso de sistemas de alta eficiência em biossegurança e com tecnologias de ponta para a multiplicação de material genético Agroceres PIC.

Criada há 28 anos, a Cooasgo tem sua atuação centrada na recepção de grãos (milho, soja e sorgo), produção de ração, comercialização de combustíveis e bovinocultura. A maior força da Cooasgo, entretanto, está na produção e comercialização de suínos. A cooperativa conta, atualmente, com 14 mil matrizes em produção, sendo 10 mil matrizes próprias e 4 mil de seus associados. Com a inauguração da Granja Rio Verde, a Cooasgo amplia sua base produtiva para 19 mil matrizes em produção. De olho no futuro, a cooperativa projeta novos investimentos nos próximos 5 anos. Entre eles, a construção de três modernas Unidades de Produção de Desmamados (UPDs), que elevará o plantel reprodutivo da Cooasgo para 35 mil matrizes.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × quatro =

Empresas Tecnologia

Novo sistema leva energia a áreas rurais sem acesso à eletricidade

Energia solar unida a geradores a diesel se torna alternativa para o cultivo em propriedades rurais onde a eletricidade das concessionárias não chega.

Publicado em

em

Sócios da Entec Solar / Divulgação.

O crescimento da utilização de energia solar no agronegócio brasileiro e os altos investimentos na área têm impulsionado a criação de novas soluções que visam aumentar a produtividade no campo, principalmente em regiões mais remotas, sem acesso à energia elétrica fornecida pelas concessionárias.

Segundo dados divulgados em fevereiro de 2021 pela ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), cerca de 7% de toda a energia solar utilizada no Brasil está no meio rural. São mais de 27 mil sistemas fotovoltaicos, com potência instalada de 13,2%, ou seja, maior que a quantidade usada na indústria, que é de 8%. Trata-se de um mercado em constante crescimento, com altas de 100% ao ano e investimentos que já contabilizam quase R$ 2 bilhões.

Diante disso, a última novidade, principalmente no que se refere a irrigação, está sendo o uso de sistemas de geração de energia híbridos, com painéis fotovoltaicos interligados a geradores a diesel. Instalados em conjunto, eles garantem o fornecimento de energia em áreas afastadas e que muitas vezes não têm acesso à energia elétrica convencional.

“Os sistemas híbridos são a forma de se obter energia a partir de duas ou mais fontes. Nos geradores a diesel, por exemplo, é possível usar fontes de energia renováveis, como o sol, para reduzir os gastos com o combustível. Instalando-se um sistema fotovoltaico em conjunto com o gerador, e através de um sistema de controle inteligente, parte da energia será gerada pelo sistema fotovoltaico e a outra parte, quando necessário, virá dos geradores a diesel”, explica Jessé Jaelson da Silva, sócio e diretor da Entec Solar, especialista no fornecimento, instalação e manutenção de sistemas de energia fotovoltaicos.

A empresa, que registrou aumento de 1.000% na demanda por sistemas fotovoltaicos para residências e indústrias durante a pandemia, agora volta-se ao mercado rural com a tecnologia híbrida, visto seu alto grau de eficácia e por gerar grandes resultados aos clientes.“Nas áreas rurais brasileiras, o acesso à eletricidade é escasso. Então, quando não é essencial para a produção, um sistema de energia híbrida garante alta na produtividade, independentemente do local e do tipo de cultivo, além de uma economia de até 95% nos gastos. Também é altamente sustentável”, enfatiza o diretor da Entec, complementando que o gasto médio estimado de um gerador a diesel é de R$0,70 o KW/h, sendo que este valor cai para R$0,30 quando associado a um sistema fotovoltaico.

O sistema foi utilizado pela primeira vez em uma aplicação no estado de Goiás em 2020 para a irrigação de plantações, de uma forma totalmente autônoma e estável, sem a necessidade de complementação da rede elétrica. Cada sistema é projetado de forma personalizada, ou seja, para determinar o número de painéis solares e o tamanho do gerador para a irrigação completa da plantação é necessária a realização de um estudo do local de instalação, levando em conta o clima, a característica do solo e o tipo de plantio. “Esta é a grande tendência para os próximos anos”, finaliza Jessé da Silva.

Fonte: Ass. de Imprensa.
Continue Lendo

Empresas Avicultura

Boehringer Ingelheim Saúde Animal lança vacina altamente eficaz para bronquite infecciosa em aves no Brasil   

A Volvac® IB Fit é uma vacina de rápida replicação e indução de imunidade em aves para prevenção de bronquite infecciosa

Publicado em

em

Foto: O Presente Rural

A Boehringer Ingelheim Saúde Animal dá continuidade em seus lançamentos para avicultura brasileira e anuncia a chegada ao mercado nacional da vacina Volvac® IB Fit, que previne a bronquite infecciosa em aves. Já é a segunda novidade no ano de 2021, e vem complementar a solução para o mercado de aves junto com o “Incubatório Escola” para capacitação e treinamentos de técnicos e médicos-veterinários que atuam nas atividades relacionadas à vacinação e incubatório de ovos.

Em testes, a vacinação com a Volvac® IB Fit resultou em um alto nível de proteção após desafio de proteção com uma estirpe virulenta homóloga em duas idades. A duração da proteção fornecida pela vacina mostrou-se longa o suficiente para cobrir o tempo médio de vida de frangos de corte com apenas uma dose no primeiro dia de idade.

“O lançamento da Volvac® IB Fit no Brasil reforça o investimento e a atenção da Boehringer Ingelheim para a divisão de aves. No fim do ano de 2020, lançamos a Newxxitek® HVT + ND, para proteção de aves contra as doenças de Newcastle e Marek e recentemente inauguramos o VTS Incubatório Escola. A nova vacina chega para deixar o nosso portfólio ainda mais completo para atender as necessidades da avicultura nacional”, afirma Abílio Alessandri, diretor da área de Aves e Suínos da Boehringer Ingelheim Saúde Animal.

Entre as conveniências da inclusão de aplicação da Volvac® IB Fit nas aves, estão a baixa interferência com outras vacinas respiratórias e a possibilidade de utilização em qualquer esquema de vacinação com vacinas variantes de bronquite. Em estudo realizado para avaliar o seu desempenho em um programa que inclui vacina viva atenuada variante seguido do desafio aos 28 dias pós vacinação, a Volvac® IB Fit apresentou um score de proteção acima de 80%, mais alto quando comparado às vacinas convencionais do genótipo Massachuesetts. O objetivo foi avaliar a proteção cruzada contra importantes genótipos após um amplo programa de vacinação.

Segundo Filipe Fernando, gerente de marketing da área de Aves e Suínos da Boehringer Ingelheim, a Volvac® IB Fit chega ao mercado brasileiro com uma proposta genética nova e diferente das vacinas convencionais: “Realizamos diversos estudos comparativos com as soluções já disponíveis no mercado e tivemos resultados positivos. Em um de nossos estudos, por exemplo, identificamos que a Volvac® IB Fit apresenta-se geneticamente distante das cepas patogênicas e mais próxima das cepas que evoluíram desde a descoberta da M41, o que a distingue de outras estirpes vacinais Masachussetts”, afirma. “O nosso lançamento traz ao mercado brasileiro grandes novidades na prevenção e combate da bronquite infecciosa em aves”, conclui.

 

Sobre a bronquite infecciosa

O IBV (infectious bronchitis virus), causador da bronquite infecciosa, é altamente contagioso e provoca diversos prejuízos à avicultura no Brasil e no mundo. Sua transmissão ocorre principalmente por vias respiratórias. Entre os principais sintomas nas aves, estão a insuficiência respiratória, dispneia, espirros, lacrimejamento, nefrite/nefrose e desidratação. Como consequência, ocorre aumento na mortalidade, queda na produção de ovos e perda na qualidade dos ovos produzidos, afetando diretamente a produtividade.

De acordo com trabalhos desenvolvidos pelos pesquisadores Assayag e Fernando (2011 e 2016, respectivamente), em duas das maiores empresas avícolas do Brasil, e apresentados no Simpósio Internacional de Coronavírus Aviários e Pneumovírus, a bronquite infecciosa levou à perda de 5,6 pintos por matriz alojada e causou um aumento na conversão alimentar de 67 a 94 gramas.

 

Referências com o a Boehringer Ingelheim- via email da assessoria: fabio.martins@idealhks.com

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Wisium intensifica ações de inteligência de mercado para ajudar clientes

Marca global irá reforçar atuação estratégica com consistente análise de dados e ampla assertividade

Publicado em

em

Daniela Ponciano Gaspar - Coordenadora de Marketing - Foto: Divulgação

A análise de dados é extremamente importante no segmento de nutrição animal. Quando realizada de forma assertiva, ela contribui para as empresas terem uma base sólida de informações para que as decisões e os planos de negócio sejam mais eficazes em curto, médio e longo prazo. Esse tipo de análise ajuda diretamente no posicionamento de mercado da empresa, mas também auxilia no desafio diário dos diversos perfis de clientes, principalmente pela relevância da informação gerada.

Dentro deste contexto, a análise de dados ajuda empresas e clientes a se anteciparem e obterem vantagens competitivas que podem auxiliar na conquista de mercado e ou evitar perdas no negócio e processos, além de contribuir para a definição de indicadores alinhados ao conceito SMART, de forma que a empresa e também seus clientes sejam mais pragmáticos com as metas estabelecidas e desdobradas, permitindo foco e alcance dos objetivos almejados.

Para ampliar essa atuação estratégica e, com isso, intensificar as ações de inteligência de mercado para ajudar os clientes, a Wisium, marca global de premixes, aditivos e serviços, acaba de anunciar Daniela Ponciano Gaspar como Coordenadora de Marketing. Com formação em Técnica em Alimentos, graduada em Gestão Comercial, pela faculdade Anhanguera, e com MBA em Ciência de dados BIG DATA, na Universidade Presbiteriana Mackenzie, Daniela acumulou relevante experiência nas áreas de Planejamento Estratégico e Inteligência de Mercado.

A profissional tem amplos conhecimentos para transformar dados brutos em informações e insights, que geram valor agregado para a leitura de mercado, ajudando no direcionamento da tomada de decisão estratégica e suportando a área comercial e toda cadeia de supply chain.

“Entro na Wisium para contribuir com a visão do negócio por meio de uma compreensão mais profunda do comportamento do mercado interno e dos nossos principais concorrentes, a fim de gerar informações de valores estratégicos para a importante tomada diária de decisões da Wisium e de nossos clientes. Também terei o objetivo de suportar e ajudar a equipe comercial e técnica para o fortalecimento da Wisium, alinhando as expectativas do mercado nacional com visão e as diretrizes globais da ADM”, observa Daniela.

“Com base em experiência absorvida durante todos esses anos, quero trazer as boas práticas e métodos adquiridos para ajudar a melhorar nossos processos, atender as expectativas estabelecidas para o negócio e contribuir também por meio do meu know-how para um cenário mais competitivo, suportando todo o time da Wisium no posicionamento estratégico de mercado”, finaliza a profissional.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
SBSA 2021

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.