Conectado com
LINKE

Empresas Bovinos

Confinamento expresso: econômico e útil na estratégia da fazenda

Publicado em

em

*João Benatti

O Confinamento Expresso é um método de terminação de bovinos de corte criado pela Bellman/Trouw Nutrition, que permite ganho de peso expressivo sem precisar de todos os recursos de um confinamento convencional. Esse sistema envolve o fornecimento de alto teor de concentrado para animais alimentados a pasto. O mais importante é que o pecuarista obtém carcaça pesada, sem a necessidade de investir em grande estrutura para engorda. Outra vantagem é que qualquer produtor pode utilizar essa técnica, desde que reunidas as condições para uma terminação eficiente, como boa genética, condição corporal adequada – e, portanto, nutrição de qualidade – e controle sanitário eficaz.

O passo a passo do Confinamento Expresso é o seguinte: o pecuarista fornece 2% do peso corporal do animal em concentrado. Exemplo: se os animais estão na média de 450 kg de peso vivo, devem ser fornecidos 9kg de concentrado/dia para o animal. O fornecimento deve acontecer duas vezes ao dia (manhã e à tarde), o espaçamento de cocho deve ser entre 45 e 60 cm por cabeça e os lotes devem ser formados com até 200 animais.

É importante ressaltar que o pecuarista não precisará de volumoso complementar, uma vez que o animal usará o pasto. Além disso, o bebedouro deve suportar o número de animais e é preciso área de pasto vedada, local para armazenagem dos ingredientes, misturador, balança e veículo para distribuir o concentrado. O tempo de conclusão é de 90 a 100 dias, ou seja, o mesmo tempo que o produtor gastaria terminando os animais no confinamento convencional. O ganho de peso projetado é de 1 @ líquida a cada 15 a 18 dias nesse sistema.

Outro ponto positivo está relacionado ao bem-estar animal. O rebanho não é transportado, permanecendo nos pastos da própria fazenda. Elimina-se a disputa por espaço e sombra, bem como eventuais problemas com encharcamento e danos aos cascos. É possível terminar os animais com muita agilidade. Isso porque o Confinamento Expresso® dispensa a produção de volumoso adicional. Além disso, a estrutura de cochos é de simples execução. Assim é possível ter rapidez, praticidade, baixo investimento e alto desempenho.

O concentrado para a alimentação dos animais é feito a partir da mistura do núcleo mineral, ureia, fonte proteica (farelo de soja, farelo de algodão, etc) e fonte energética (milho, sorgo, casquinha de soja, polpa cítrica). Há também a possibilidade de comprar o núcleo mineral já acrescido de ureia e farelo proteico, sendo necessário adicionar somente a fonte energética. Sabe-se que os bovinos que consomem alimentos concentrados em maior quantidade podem ser abatidos mais jovens, depositando gordura de maneira mais uniforme e em maior quantidade do que aqueles terminados exclusivamente a pasto. Isso só é possível devido à alta taxa de ganho de peso, proporcionada pela alta energia da dieta.

O custo de implantação de um confinamento convencional pode variar de R$ 1.000,00 por cabeça para os mais simples, até R$ 1.500,00 por cabeça para os mais sofisticados o que limita a técnica apenas a produtores com capacidade de investimento com estrutura. Desta forma, conclui-se que são necessárias alternativas de menor investimento para terminação de animais utilizando dietas com maiores quantidades de concentrado e sem o fornecimento de volumoso no cocho. Uma dessas alternativas é o Confinamento Expresso®.

A Trouw Nutrition oferece a solução BellPeso Expresso para o produtor alcançar o máximo o desempenho, possui formulação à base de macro e microminerais, vitaminas, tamponantes, monensina, ureia e proteína verdadeira.

 

* João Benatti é Gerente de Produtos para Ruminantes da Trouw Nutrition.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 1 =

Empresas

Vaxxinova doa em ação social mais de 1,5 tonelada de alimentos para AVHRO

Graças à participação ativa de toda equipe da Unidade de Negócios Avicultura da marca, a ação iniciada durante a SBSA/Brasil Sul Poultry Fair virtual superou em “dobro” o compromisso assumido.

Publicado em

em

Rodrigo Pedralli e Emerson Godinho (ambos Vaxxinova) com representantes da AVHRO e do Nucleovet durante a doação.

Com a doação de 1,5 tonelada de alimentos concluída na última terça-feira (20/04) à AVHRO – Associação dos Voluntários do Hospital Regional do Oeste (Chapecó, SC), a Unidade de Negócios Avicultura Vaxxinova foi além do compromisso assumido por toda equipe durante a participação no 21º Simpósio Brasil Sul de Avicultura (SBSA).

“A princípio, tínhamos estabelecido um critério de uma cesta básica para cada grupo de 10 visitantes que recebêssemos em nosso estande virtual”, informa o gerente de produtos Rodrigo Pedralli, que contabilizou 417 visitas durante os três dias da 12ª Brasil Sul Poultry Fair virtual, feira de negócios promovida em paralelo à SBSA, no início do mês, pelo Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas (Nucleovet).

“Profundamente sensibilizados pelo trabalho voluntário proporcionado à sociedade, em especial às pessoas carentes que frequentam o Hospital Regional do Oeste, decidimos dobrar o volume previsto de cestas, atingindo 85 unidades, que totalizaram mais de 1,5 tonelada de alimentos doados à AVHRO. Isso só foi possível graças ao engajamento dos representantes e distribuidores da marca nesta ação social, juntamente com toda equipe da Unidade de Negócios Avicultura, representada por mim e pelo gerente comercial Emerson Godinho na entrega dos alimentos na sede da associação, em Chapecó”, diz Pedralli.

Tradicionalmente, o Nucleovet doa parte do valor das inscrições do Simpósio Brasil Sul de Avicultura para entidades da região Oeste catarinense. Em 2020, com o cancelamento do evento devido à pandemia, o Nucleovet iniciou a arrecadação de alimentos para auxiliar famílias atendidas pela AVHRO. Em 2021, esse movimento foi ampliado com o engajamento de expositores do evento virtual, como Vaxxinova.

“Com isso, desejamos expressar que a solidariedade e a união também são essenciais para enfrentarmos momentos de crise, como os que estamos atravessando. E também salientar que, sempre que possível, apoiamos ações positivas como essa, especialmente nas regiões ou mercados onde atuamos”, completa Pedralli.

Fonte: Assessoria.
Continue Lendo

Empresas Brandt do Brasil

A influência das alterações climáticas no aumento da produção agrícola

Publicado em

em

Divulgação

“A agricultura é uma indústria a céu aberto. Suas matérias-primas, como água, CO2 e nutrientes, são advindas do solo e da atmosfera; já sua energia vem da radiação solar; seu regulador de processos fisiológicos é a temperatura; seu gasto de manutenção é a respiração; seu turno de trabalho é o fotoperíodo e a manutenção dessa planta é o manejo agrícola conduzido pelo produtor. Todos esses coeficientes afetam diretamente a fotossíntese, o crescimento vegetativo, a fenologia, o balanço hídrico e a maturação das plantas, com impacto direto na produtividade”. A afirmação é de Pedro Afonso, técnico de desenvolvimento de mercado da BRANDT do Brasil.

Pedro destaca ser fundamental conhecer os conceitos e onde obter as informações corretas, as quais, juntamente com inteligência, conhecimento e tecnologia, facilitam a tomada de decisão mais assertiva e estratégica para o sucesso da produção agrícola.

“A disponibilidade de água afeta a produtividade no Brasil e no mundo, determinando o progresso da agricultura nas diferentes regiões do país. Dessa forma, se torna um fator poderoso, limitante da produção e da produtividade. Esta faz referência ao resultado de uma complexa interação entre genótipo, ambiente (fatores abióticos e bióticos) e práticas de manejo. Se formos listar os fatores que influenciam na produtividade das culturas, de acordo com P.C. Sentelhas (2020), em artigo adaptado do Canaplan, o clima vem em primeiro lugar, correspondendo a 50%, já o solo aparece em segundo com 23%, a planta (genética) com 13% e por fim o manejo feito pelo homem, com 14%.  Então, podemos considerar que 50% dos fatores que afetam a produtividade estão nas mãos dos produtores e que com algumas práticas de manejo específicas, podemos minimizar o efeito prejudicial do clima em busca do aumento da produtividade real”, explica o especialista.

Conhecendo esses aspectos, a BRANDT oferece aos agricultores tecnologias que auxiliam as plantas a atravessarem os desafios climáticos, uma vez que em qualquer momento as variações do ambiente de produção causam estresse, afetando funções fisiológicas importantes que prejudicam o crescimento e o desenvolvimento vegetal. Utilizar tecnologias que minimizem o efeito climático, a fim de reduzir incertezas no decorrer da safra, é fundamental para um bom manejo do ambiente de produção agrícola.

Uma eficaz solução é BRANDT Completo, que contém uma gama de macro e micronutrientes essenciais para as plantas, juntamente com aminoácidos livres de rápida absorção, precursores de enzimas, proteínas e hormônios. Em conjunto, esses nutrientes promovem rápida superação aos estresses causados por fatores abióticos e bióticos, como chuva de pedra, ataque de pragas, déficit hídricos e efeitos fitotóxicos dos herbicidas, entre outros, atuando diretamente no metabolismo das plantas e promovendo maior uniformidade no desenvolvimento.

Para reduzir a temperatura, proteger as plantas contra os efeitos de escaldaduras causadas pela radiação excessiva do sol, perdas excessivas de água pela transpiração e manter o pleno funcionamento da fotossíntese, a BRANDT disponibiliza BRANDT Photonik. “Esta solução cria uma camada protetora altamente resistente à lavagem pela chuva na superfície das folhas e frutos, que protege as plantas nos períodos mais quentes do dia e impede que os raios solares prejudiquem a saúde das plantas”, destaca Pedro Afonso.

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo

Empresas Auster

Atenção ao manejo e à nutrição do macho na recria garante sucesso na reprodução avícola

Publicado em

em

Divulgação Auster

Os machos desempenham papel fundamental na reprodução das aves, exigindo atenção e cuidados para que cumpram o seu papel com eficiência. De acordo com Daniel Canciam, consultor técnico comercial da Auster Nutrição Animal, os cuidados com os machos devem ser iniciados antes mesmo do alojamento dos pintinhos, com preparação do aviário e proporcionar um ambiente que atenda às necessidades fisiológicas com um controle rígido sanitário. Os avicultores devem oferecer temperatura adequada, renovação de ar, água de boa qualidade oriunda de fonte fechada, programa vacinação de acordo com a região, programa de luz e nutrição apropriada, com matéria primas e ingredientes livres de contaminações, toxinas e de patógenos, processados em fábricas que cumpram rigoroso padrão de qualidade, com níveis ajustados para cada fase de criação, conforme preconiza a linhagem, a fase de recria inicia desde seu primeiro dia de vida e seguindo até a 21ª/23ª semana, quando ocorre a transferência à granja de reprodução.

Canciam explica que durante o período de recria, os pintinhos que se transformarão em galos passam por importantes mudanças corporais e fisiológicas, que influenciarão no seu desempenho reprodutivo. É o caso do desenvolvimento rápido dos sistemas imune, cardiovascular, digestivo e esquelético durante as quatro primeiras semanas de vida. “Entre a 14ª e a 21/23ª semanas, esses machos, tem um acelerado ganho de peso e são preparados para atingir a maturidade sexual. Após serem transferidos, passam a receber estimulo luminoso, onde ocorre rápido crescimento testicular nas próximas 4 semanas e mudanças visuais, como o aumento significativo da crista e barbela e, assim, estando preparado para o acasalamento”, explica o técnico. O ideal é que fêmeas e machos tenham sido recriados sob o mesmo programa de luz, controlando uniformidade de peso e peito, proporcionando sincronização sexual entre ambos”.

Segundo o consultor técnico da Auster, para que a recria seja bem sucedida, inicialmente são alojados de 14% a 15% dos machos em relação às fêmeas. Eles passarão por seleções periódicas nas 1ª, 4ª, 8ª, 12ª e 16ª semanas de vida com objetivo de menor variabilidade de peso, tamanho de peito, e mudanças fenotípicas indicativas de maturidade como tamanho de crista e barbela, objetivando alcançar taxa de uniformidade de peso acima de 90% na transferência. Ao final das seleções em torno de 10% são transferidos para fase reprodutiva.  Na seleção também são verificados defeitos, como bicos tortos, quebrados, dedos torcidos, animais cegos e conformação óssea. Além disso, o representante da Auster destaca que é de extrema importância que o peso da ave, assim como a conformação do peito, sejam acompanhados durante toda sua vida, realizando seleções com frequência.

Daniel Canciam orienta que, caso haja falhas na seleção, acarretando desuniformidade dos galos, é interessante que, entre 15 a 16 semanas haja uma separação das aves por conformidade de peito, para que as menos desenvolvidas passem por ajustes na alimentação, visando melhorar a uniformidade e o desenvolvimento sexual até a transferência.

Ele alega, ainda, que é importante que os galos sejam transferidos para a granja de reprodução antes das fêmeas para se adaptarem às diferenças estruturais do galpão, como seu novo sistema de alimentação. “A atenção ao bem-estar dos animais é essencial para que eles alcancem os objetivos almejados pelo avicultor. Não devemos nos preocupar apenas com os cuidados específicos para a recria, mas também garantir que as aves fiquem livres de fome, sede, desconforto, dores ou doenças, estresse e comportamentos anormais”, reforça o consultor da Auster.

Para proporcionar a nutrição adequada aos machos reprodutores e contribuir para a reprodução bem sucedida, a Auster Nutrição Animal oferece em seu portfólio premixes com ingredientes nobres de alta qualidade e digestibilidade, processados em uma fábrica moderna. A linha inclui enzimas de última geração, ácidos orgânicos, vitaminas e minerais, contribuindo para a melhora de resultados zootécnicos de animais de alta performance, com redução do custo alimentar e trazendo lucratividade aos produtores.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa
Continue Lendo
CONBRASUL/ASGAV

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.