Conectado com
FACE

Empresas

Conectividade é um dos desafios para implantar tecnologias disruptivas em granjas, aponta Leonardo Vega em webinar da Phibro

A transmissão abordou a necessidade de investir em inovação que gere sustentabilidade produtiva e econômica, saúde única e bem-estar animal.

Publicado em

em

Leonardo Vega, fundador das empresas F&S Consulting, brStart e Cibit e criador da certificação Produtor do Bem - Foto: Divulgação

As tecnologias disruptivas no processo de vacinação 4.0 foram os temas centrais de webinar realizado pela Phibro Saúde Animal, com participação do médico veterinário e empresário Leonardo Vega. A transmissão abordou a necessidade de investir em inovação que gere sustentabilidade produtiva e econômica, saúde única e bem-estar animal. Juntos, esses pilares representam a molas propulsoras do agro brasileiro.

“As tecnologias disruptivas nos ajudam a desenvolver a avicultura e agronegócio a partir de quatro grandes eixos: fazer mais com menos, preservando os recursos naturais; produzir resultados exponenciais, evitando perdas; gerenciar o risco de resistência aos microbianos; e garantir a saúde dos animais por meio da prevenção e da vacinação”, destacou Leonardo Vega, fundador das empresas F&S Consulting, brStart e Cibit e criador da certificação Produtor do Bem.

Considerando que disruptivo é tudo o que rompe com o tradicional, de acordo com o especialista, é preciso investir em infraestrutura de tecnologia, tendo por base sensores conectados à internet – que monitoram animais e ambientes –, passando pela máxima automação dos processos da propriedade. A partir disso, entram as plataformas de gestão e inteligência artificial, com a reunião desses dados para análises científicas.

“Como exemplo do que pode ser monitorado por sensores, estão a biometria, o peso, o comportamento, o estresse térmico e a saúde dos animais, além de seringas inteligentes, temperatura, umidade relativa do ar, qualidade do ar, consumo da ração, água e intensidade da luz”, afirmou Vega. Todas essas informações podem ser sensoriadas por meio de celulares, tablets, computadores e demais maquinários da granja.

Para que a tecnologia gere retorno financeiro, aponta o veterinário, é necessário que os bancos de dados possuam o que ele chama de “quatro Vs”: volume (quantidade de dados usados), variedade (provenientes de documentos ou imagens), veracidade (devem ter confiança assegurada) e velocidade (de conversão do dado em informação relevante). Esse passo a passo contribui para o sucesso do processo de vacinação e da cadeia como um todo.

Entretanto, além do desafio da disponibilidade tecnológica, o produtor brasileiro enfrenta um obstáculo relevante para a implantação dessas medidas: a conectividade. Nem todas as regiões do Brasil possuem alta qualidade de acesso à internet – como as áreas acidentadas de Santa Catarina, onde se concentram as granjas de aves e suínos. Por isso, segundo Vega, uma solução para o futuro será a utilização de satélites, bem como o uso de micro-ondas e fibra óptica.

 

Sistema de gerenciamento de vacinação

Um dos destaques citados por Leonardo Vega durante o webinar é a eficiência do dispositivo pHi-Tech, inovador sistema de gerenciamento de vacinação de aves de ciclo longo, exclusivo da Phibro Saúde Animal. “As seringas inteligentes possuem o aplicativo analítico, que permite maior compreensão dos dados, com usabilidade. A partir disso, conseguimos gerar uma série de informações para a nossa boa gestão”, enfatizou.

A plataforma pHi-Tech conta com três componentes: equipamento de injeção, aplicativo para celular e modo analítico para web. Além de informações sobre aplicação e aplicadores de vacinas, o recurso oferece mapas sobre as injeções. “Eu vejo uma grande sacada dessa ferramenta, como a possibilidade de medir o desempenho do operador. Isso ajuda a entender qual prática o melhor operador está utilizando e replicá-la”, indicou o empresário.

Eric Culhari, que coordenou o webinar, é o especialista responsável pelo sistema em todo o território nacional. “O sistema pHi-Tech permite que tenhamos uma visão ampla de todo o processo de vacinação das aves, bem como uma aplicação precisa, promovendo correções em tempo real e gerenciando os dados de todo o processo, com visibilidade de todas as informações da granja”, explica ele, que é mestre em zootecnia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × quatro =

Empresas Parceria

MCassab traz ao mercado sul-americano duas novas soluções para suinocultura

Soluções têm propósito de atender a nova demanda sobre qualidade de carcaça de suínos e isospora em leitões

Publicado em

em

Arquivo / OP Rural

Reforçando o compromisso em levar aos clientes soluções inovadoras em Nutrição e Saúde Animal, o Grupo MCassab vem investindo cada vez mais em soluções pautadas de tecnologias. O objetivo é atender os mais variados mercados importadores de proteína animal.

Para tornar o objetivo uma realidade, a Linha de Saúde Animal e Especialidades ganha um reforço importante no portfólio de produtos naturais e na substituição de soluções convencionais.

Em parceria com a empresa Francesa IDENA, referência em soluções naturais na Europa, o Grupo MCassab traz ao mercado sul-americano duas novas soluções: o ValiMP e o Forcix SW, ambos com propósito de atender a nova demanda sobre qualidade de carcaça de suínos e isospora em leitões.

O Grupo MCassab continua desenvolvendo soluções inovadoras, juntos com os parceiros, para entregar o melhor ao agronegócio.

Continue Lendo

Empresas Suinocultura.

Pigger Cream a escolha ideal para o apoio a matrizes hiperprolíficas

O desenvolvimento da suinocultura nacional exige o uso de tecnologias nutricionais e ferramentas para o suporte aos desafios diários da atividade

Publicado em

em

Claudilene Aparecida Costa / Divulgação

Sempre em busca por soluções nutricionais voltadas para a suinocultura é que a Polinutri, empresa especializada em nutrição animal sediada em Osasco (SP), trouxe para o mercado o Pigger Cream, produto lançado no início de 2019 como forma de apoio ao manejo as fêmeas hiperprolíficas em parceria com a Liprovit (Holanda).

“Este é um alimento em linha ao notório avanço genético e a alta prolificidade das granjas nacionais que em muitos casos atingem índices superiores a 18 leitões vivos/porca”, explica a Gestora Comercial da Polinutri, Camila Brandão.

De acordo com o Gerente de Negócios Suinocultura da Polinutri, Felipe Ceolin, ao longo deste período, os resultados da parceria entre a Polinutri e a empresa holandesa têm sido consistentes e motivo de comemoração. Isso por conta da qualidade e facilidade do uso do Pigger Cream. “Oferecemos para o mercado um leite UHT palatável de elevada qualidade nutricional que atua diretamente para o desenvolvimento de leitões fortes e saudáveis, além de ser pronto para uso”, detalha Felipe.

Quem atesta todas essas considerações é a encarregada de Maternidade na Agropecuária Ponta Verde, Leopoldo de Bulhões (GO), Claudilene Aparecida Costa. Em um plantel formado por 626 matrizes ela relata que passou a fazer uso do Pigger Cream com objetivo de reduzir os índices de mortalidade neonatal da granja.  “Passamos a utilizar o Pigger Cream para leitões de baixa viabilidade. Estratégia que já apresenta resultados por meio da redução da mortalidade desses leitões”, relata e continua: “o que mais surpreendeu foi uma leitegada prematura com 106 dias de gestação. Fornecemos o Pigger Cream misturado ao leite, 50% de cada nos dois primeiros dias. Dos 12 leitões nascidos conseguimos salvar 10 leitões.”

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Contratação

Departamento Técnico/Comercial Aves – Norte conta com reforço

Área de avicultura da Vetanco conta com os trabalhos de Roney desde Novembro de 2020

Publicado em

em

Roney da Silva Santos / Divulgação

O Técnico Agrícola Roney da Silva Santos passou a integrar o time da Vetanco desde novembro do ano passado.

Roney tem formação no Técnico Agrícola com Habilitação em Agricultura e Zootecnia pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí (hoje Instituto Federal de Minas Gerais – IFMG) e é pós-graduando em Gestão do Agronegócio pela Faculdade Famart de Itaúna/MG.

O Assistente Técnico tem experiência na área de avicultura onde atuou na assistência técnica para a criação de frangos de corte, biossegurança e construção de aviários.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Biochem site – lateral

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.