Conectado com
O Presente Rural Youtube

Notícias

Conab vende 50 mil toneladas de milho para criadores de aves e suínos

Produto é dos estoques da empresa. Comercialização começa na próxima terça (9)

Publicado em

em

O governo federal vai liberar a venda direta de 50 mil toneladas de milho na próxima terça-feira (9). O produto é destinado a criadores de aves e suínos que o utilizam na ração animal. O edital já está no site da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Esse é o primeiro lote das 500 mil toneladas liberadas pelo Conselho Interministerial de Estoques Públicos (Ciep), por meio de resolução publicada em junho para regulação de mercado.

No primeiro leilão estarão disponíveis 5,4 mil toneladas e no segundo, mais de 44 mil toneladas. A mercadoria está armazenada em Rio Verde (GO) e nas cidades de Ipiranga do Norte, Lucas do Rio Verde, Nova Ibiratã, Pedra Preta, Sorriso, Tabaporã e Várzea Grande, no Mato Grosso. O preço do quilo, excluído o ICMS, será divulgado dois dias antes da realização do pregão.

O grão é oriundo dos estoques dos Contratos de Opção e da Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM). Os interessados deverão estar cadastrados na Bolsa de Valores pela qual pretendam realizar a operação e em situação regular no Sistema de Registro e Controle de Inadimplentes da Conab (Sircoi).

Fonte: Mapa

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 1 =

Notícias Sistemas alimentares no mundo

Inovação é única ferramenta capaz de aliar segurança alimentar e sustentabilidade, diz ministra

Em painel no Fórum Econômico Mundial, Tereza Cristina destacou a transformação digital da agricultura brasileira nos últimos anos e o crescimento dos investimentos em tecnologia

Publicado em

em

Guilherme Martimon/Mapa

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) participou na quarta-feira (27) do painel virtual Destravando a Inovação para transformar Sistemas Alimentares, promovido pelo Fórum Econômico Mundial de Davos.  A ministra citou as ações adotadas pelo Brasil nos últimos anos para tornar a agricultura mais digital e destacou que a “inovação é imprescindível para adequar a agropecuária à realidade global”.

“[Inovação] É o único vetor capaz de conciliar segurança alimentar com preservação ambiental”, ressaltou Tereza Cristina.

De acordo com a ministra, o Ministério da Agricultura trabalha com cinco eixos estratégicos: sustentabilidade, inovação aberta, bioeconomia, agregação de valor e agricultura digital. “O Brasil tem hoje um dos ecossistemas de inovação agropecuária mais vibrantes do mundo”.

Em relação aos investimentos em startups ligadas ao agro, houve um salto exponencial nos últimos anos no país, passando de US$ 4 milhões, em 2013, para US$ 200 milhões, em 2019. “Contabilizamos, hoje, mais de 2 mil agtechs no Brasil, trabalhando, por exemplo, com protocolos de certificação, rastreabilidade, Blockchain e tecnologias para entregar um produto cada vez mais sustentável e seguro aos consumidores”.

Tereza Cristina ressaltou que uma das prioridades do Ministério é expandir a conectividade no campo, como forma de permitir a inclusão dos mais de 4,5 milhões de pequenos produtores, fixação dos jovens no meio rural e melhoria da renda das mulheres do campo, responsáveis pela gestão de cerca de 20% dos estabelecimentos rurais do país. “Dar a elas adequado acesso à tecnologia é essencial para o desenvolvimento da atividade agropecuária nacional”, afirmou, acrescentando o lançamento da 5ª edição da campanha “Mulheres Rurais, Mulheres com Direitos” no segundo semestre de 2020, com apoio da FAO.

“A próxima década será marcada pela convergência entre digital e biológico, principalmente na agropecuária”, disse a ministra.

Participaram do painel o administrador do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (UNPD), Achim Steiner; ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural da Índia, Narenda Singh Tomar; e o presidente e CEO da Yara International, Svein Tore Holsether. O debate foi mediado por Tjada McKenna, CEO da Mercy Crops.

Fonte: MAPA
Continue Lendo

Notícias Cooperativismo

Castrolanda oficializa cancelamento da Expojovem 2021

A decisão tomada se dá com base nos cuidados de enfrentamento a pandemia Covid-19

Publicado em

em

Foto: The Bullvine - Divulgação

A Cooperativa Castrolanda, por meio da organização do Agroleite, definiu na quarta-feira (27) pelo cancelamento da edição 2021 da Expojovem, evento que integra o circuito nacional de exposições da raça holandesa no Brasil e pauta a paixão pelas exposições, a valorização do rebanho e a confraternização entre os pecuaristas.

A decisão tomada se dá com base no cuidado da Castrolanda com todos os envolvidos e a preocupação constante com a realidade enfrentada pelo país no que diz respeito a pandemia da Covid-19.

“Desde o início da pandemia temos adotado absolutamente todas as medidas de prevenção, colocando sempre a saúde e bem-estar de cooperados, colaboradores, clientes e parceiros em primeiro lugar. Nossos valores são nossa história e através da liderança, comprometimento e união de toda a família Castrolanda, conseguiremos enfrentar e superar esse desafio”, afirma o Diretor Presidente da Cooperativa, Willem Berend Bouwman.

A exposição, que seria realizada entre os 12 a 14 de março de 2021 na Cidade do Leite, em Castro/PR, apresenta em sua programação o potencial de produção de leite da região nos aspectos qualitativo, quantitativo, incentiva novos produtores locais e identifica animais promissores para a pista do Agroleite.

Informações sobre a próxima edição serão repassadas em breve, tão logo exista condições e o panorama quanto ao momento seja o mais seguro possível.

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo

Notícias Inspeção

Adesão ao Susaf aumenta faturamento de frigoríficos

Na prática, significa que os estabelecimentos submetidos à inspeção de um município incluído no Susaf podem comercializar seus produtos de origem animal em todos os municípios gaúchos

Publicado em

em

Janete Pflugseder

A adesão ao Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agroindustrial Familiar e de Pequeno Porte (Susaf) garante que os Serviços de Inspeção Municipal (SIM) sejam equiparados ao serviço estadual. Na prática, significa que os estabelecimentos submetidos à inspeção de um município incluído no Susaf podem comercializar seus produtos de origem animal em todos os municípios gaúchos, e não apenas em sua sede. Para muitos frigoríficos e abatedouros, é o fator determinante para a expansão de suas atividades.

O caso da Embutidos São Bento, de Lajeado, é exemplar: a planta do frigorífico é localizada perto da divisa com o município de Santa Clara do Sul. “Mesmo com a proximidade, sem o Susaf, não podíamos acessar aquele mercado”, conta Janete Pflugseder, proprietária da instalação especializada em produção de linguiças, embutidos e derivados de carne suína.

Pflugseder conta que a fábrica de embutidos já foi construída com base no modelo disponibilizado pela Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Animal da Secretaria da Agricultura, e que, por isso, foram necessárias poucas adequações. “Apenas a aquisição de uma câmara fria a mais para o abate, para nos ajustarmos ao Susaf”, complementa. Os trâmites burocráticos duraram cinco anos, de idas e vindas, até a simplificação para adesão ao Susaf, a partir de 2019. “Foi em janeiro de 2019 que finalmente conseguimos. E com o Susaf, nossa expansão foi instantânea. Foi um estouro, tivemos incremento de 30% nas vendas”, celebra Janete.

A simplificação na adesão dos municípios ao Susaf é comemorada pelo secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho. Em abril de 2019, logo após a flexibilização, eram 72 municípios registrados no Susaf. Atualmente, são 167, habilitando 252 estabelecimentos a utilizar o selo do Susaf em seus rótulos.

“Ao facilitarmos o acesso ao Susaf, diminuímos a burocracia envolvida, permitindo que os produtores gaúchos atinjam novos mercados, aumentando assim suas produções e consequentemente o faturamento, além do número de trabalhadores envolvidos na produção. Uma grande vitória para quem dependia deste reconhecimento para alavancar seus negócios”, destaca o secretário.

Aumento de 820%

Em 2020, o Frigorífico Schlosser, de Horizontina, comemorou 820% de aumento no seu faturamento e atribuiu o ganho ao Susaf, que o permitiu chegar a mais de 300 novas revendas, em 50 municípios gaúchos.

Para se adequar às exigências do Susaf e, depois, ao aumento da demanda com a abertura de novos mercados, o frigorífico investiu, desde 2019, R$ 3,8 milhões, e se prepara para investir mais R$ 1,5 milhão até abril deste ano. As contratações de pessoal para dar conta da produção tiveram um incremento de 500%.

Cartilha de adesão ao Susaf

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) elaborou uma cartilha em que constam as principais informações sobre o Susaf: a base legal do Sistema, a diferença entre Susaf e Sisbi/POA, quem pode aderir ao Susaf, quais os documentos necessários, entre outros temas. A cartilha está disponível, gratuitamente, em www.agricultura.rs.gov.br/susaf.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Euro 2021

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.