Conectado com
OP INSTAGRAM

Empresas

Cobb-Vantress destaca importância da conversão alimentar em cenário de custos elevados

Conversão alimentar no melhoramento genético é estratégia para melhor eficiência e rentabilidade no campo especialmente em quadro de recordes nos custos de produção

Publicado em

em

Diretor Associado de Produto da Cobb-Vantress na América do Sul, Rodrigo Terra.- Foto: Divulgação

Atingir melhor eficiência produtiva das aves é uma das questões que têm tirado o sono do produtor diante do quadro de recordes nos preços dos grãos, principais insumos de produção. Com a nutrição atingindo cerca de 80% dos custos, qualquer alteração na formulação de dietas para reduzir o impacto dos preços elevados pode fazer uma diferença importante. E se o produtor conseguir combiná-la com melhorias no desempenho, o impacto na rentabilidade pode ser gigantesco.

Neste contexto, um indicador zootécnico ganha importância cada vez maior: a conversão alimentar das aves. E se ela vier acompanhada de melhor ganho de peso diário e melhor empenamento com a utilização de uma ração mais barata, é ainda melhor, defende o médico veterinário e diretor Associado de Produto da Cobb-Vantress na América do Sul, Rodrigo Terra.

“A possibilidade de oferecer um alimento de menor densidade nutricional com uso de macro ingredientes (milho e soja) em menor proporção significa menor custo de ração por quilo de frango produzido, por isso atingir bons índices de conversão alimentar mesmo com uma ração mais barata é tão importante”, explica o especialista.

 

Conversão Alimentar

O especialista reconhece que, mesmo com os avanços já alcançados, ainda há espaço para melhorar. “O frango de corte moderno exibe avanços notáveis e contínuos e ainda não vimos nenhuma restrição para seguir evoluindo na eficiência alimentar das aves. Com a adoção de novas tecnologias, sempre encontramos mais algum espaço para evoluir e mantermos o equilíbrio com outras características”.

Pela importância na eficiência do produto e na sua competitividade, o índice de conversão alimentar tem sua evolução projetada para ser constante. “E estes ganhos são equilibrados com outras características não menos importantes, como ganho de peso e rendimento de carne de peito, por exemplo. Estudos conduzidos pela nossa equipe projetam um ganho constante de 0,020 quilo por ano. Isso em todos os nossos produtos, nos últimos anos”, afirmou Terra.

Ele calcula que uma melhora de 0,020 por quilo de peso vivo ao ano pode levar a uma economia de ração entre 3.000 e 3.200 toneladas por ano para um produtor que abate 1 milhão de frangos por semana, com um peso ao redor de 2,8 a 3,0 kg, o que representa menos ração para a mesma quantidade de frangos e no mesmo peso na comparação com o ano anterior.

O resultado final em termos de conversão alimentar é determinado por dois componentes: Consumo de ração do lote (média de todas as aves) e viabilidade. “A morte de aves no final do período de crescimento é especialmente problemática, pois a ração consumida pelas aves mortas será acumulada às aves vivas e contará negativamente na medida da eficiência alimentar do lote. O impacto da mortalidade tardia pode ser especialmente brutal no resultado final do lote e, dependendo dos termos do contrato, pode afetar o valor pago ao integrado”, explicou o executivo.

 

O Desafio

As empresas de genética têm dado ênfase às características relacionadas à conversão alimentar com foco na melhor eficiência produtiva de aves vivas e maior lucratividade para o produtor. Terra explica que, ao contrário do que ocorre com as características facilmente medidas, como o peso corporal por exemplo, capturar informações individuais da conversão alimentar é um desafio em ambientes “tipo” comerciais.

Ele afirma que existem duas abordagens básicas para esta questão. A primeira delas são os testes de conversão alimentar individuais de curta duração. “Neste quadro, cada ave tem acesso ao seu próprio comedouro e bebedouro. Os dados individuais são capturados e é possível obter o valor da conversão alimentar de cada frango, um recurso valioso para selecionar aqueles com melhor capacidade de conversão de ração”. A segunda abordagem são os testes de conversão alimentar em grupos, de longa duração. “Eles envolvem espaço compartilhado e possibilitam avaliação de comportamento”, explica.

Se os testes de curta duração são relativamente fáceis de implementar e gerenciar, eles também possuem limitações: “primeiramente, as aves não se encontram em um ambiente competitivo e não há oportunidade de interação social entre elas. Outro ponto é que, como cada ave possui seu próprio espaço e tem acesso à ração sem precisar competir pelo comedouro, algumas aves podem desenvolver-se melhor e apresentar boa taxa de conversão, porém essas mesmas aves e/ou sua progênie podem ser incapazes de repetir tais resultados quando desafiadas por outras aves”.

Para Rodrigo, os testes de duração mais longa, são intuitivamente melhores, uma vez que viabiliza a obtenção de medidas de eficiência alimentar que refletem um período maior da vida das aves. “Descobrir a quantidade de ração consumida individualmente pelas aves requer monitoraria de acesso de cada ave ao comedouro. Para que o crédito seja dado à ave certa no que diz respeito à quantidade de ração consumida”, afirma.

“Geneticistas continuarão buscando desenvolver os melhores testes para medir a conversão alimentar, fazendo perguntas como: A taxa de conversão alimentar medida neste teste poderá ser transmitida às futuras gerações?  Os resultados deste teste de conversão alimentar vão se repetir em campo? Como as outras características dos frangos ou matrizes serão afetadas se uma maior pressão de seleção for usada para a conversão alimentar?”, disse.

Terra afirma que fatores biológicos por trás dos testes de conversão alimentar devem sempre ser coerentes e devem ser o fator principal na tomada de decisões. “Os ganhos genéticos com o melhoramento da taxa de conversão alimentar devem ser considerados juntamente com as metas de crescimento, viabilidade, rendimento de carne e desempenho de matrizes. É necessário que haja equilíbrio para garantir bons resultados técnicos e lucratividade em todas as áreas da integração”.

 

Resultados em Campo

Com tantos desafios para se medir e selecionar a conversão alimentar nas aves em melhoramento, a Cobb-Vantress está otimista com os mais recentes resultados de campo do seu último lançamento. Em acompanhamento realizado pela empresa com o CobbMale, lançado no final do ano passado, a conversão alimentar melhorou em média até três pontos e o ganho de peso diário foi, em média, até dois gramas melhor. “Estes estudos demonstraram que este animal tem potencial genético para ser o mais eficiente do mercado”, anunciou o especialista.

De acordo com ele, este macho tem mostrado melhor desempenho zootécnico, mantendo a mesma qualidade metabólica do produto anterior. “Por ter excelente eficiência alimentar, o produtor pode utilizar rações mais baratas. Isso se transforma em lucro, com melhor conversão alimentar e dieta de baixo custo”, pontuou.

Resultados conquistados em campo com clientes de Estados como São Paulo, Minas Gerais e Paraná, no Brasil, mostraram, em uma avaliação de desempenho do CobbMale na comparação com um Concorrente A, que o novo produto tem uma conversão alimentar melhor em 30 gramas, em média, por quilo de peso vivo, o que significa uma importante diferença de eficiência, ainda mais neste momento de custos altos de matéria-prima.

Uma análise sobre essa diferença média de 30 gramas de ração em uma empresa que abate 1 milhão de aves por semana com peso de abate de 2,90 quilos representa uma economia de 4,524 mil toneladas por ano, afirma Terra, que salienta a confiança nestes resultados. “Todos os números de desempenho em campo são muito bons. É um animal que veio para trazer uma qualidade muito boa para a avicultura com todos os tipos de ração ou densidade nutricional”, pontuou ressaltando ainda um alto rendimento de carnes nobres. “Versátil, ele também apresentou melhor rendimento de carcaça e qualidade de empenamento”, afirma.

“Ficamos muito satisfeitos, ele demonstrou melhor desempenho e vem com muita qualidade metabólica, uma qualidade de saúde muito boa”, pontuou o especialista. “É uma característica do CobbMale. Ele ganha peso muito mais rápido e consegue converter e aproveitar o que consome mais rapidamente”.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + doze =

Empresas

Massey Ferguson lança novo logo e identidade para celebrar 175 anos de história

O logo da Massey Ferguson e a atualização do slogan nos dão a oportunidade única de realinhar as mensagens principais da marca para focar na abordagem farmer-first e nas diretrizes de marca simples, confiável, acessível e sustentável

Publicado em

em

Nova identidade de marca global Massey Ferguson lançada em 2022 

A Massey Ferguson, marca mundial da AGCO (NYSE: AGCO), está com um novo visual para seu icônico logotipo do Triângulo Triplo e nova identidade de marca, a “Born to Farm”, para celebrar o seu aniversário de 175 anos em 2022.

“Massey Ferguson tem oferecido aos agricultores de todo o mundo máquinas simples e confiáveis ​​desde seu início, há quase 175 anos. Poucas marcas ao redor do mundo podem reivindicar um impacto tão duradouro na indústria agrícola. Massey Ferguson é verdadeiramente ‘Born to Farm’ ”, disse Eric Hansotia, Chairman, Presidente e CEO da AGCO Corporation.

Luis Felli, Vice-presidente Sênior e Gerente Geral da Massey Ferguson, complementa, “A Massey Ferguson está deixando de ser puramente fabricante de maquinário agrícola para fornecer experiências simples e confiáveis que entregam o melhor valor para os agricultores e tornam seus negócios mais lucrativos e sustentáveis”.

“Essa abordagem global de colocar o agricultor em primeiro lugar (farmer-first) permite que os clientes experimentem a transformação da marca de uma forma única em todo o mundo. As ações vêm sendo conduzidas de forma global e sincronizada, era natural lançar um novo logotipo durante este momento sem precedentes em nossa história.”

“O ano de 2022 será o ano da nova marca global Massey Ferguson”, afirma Francesco Murro, Vice-presidente de Marketing Global, Capacitação e Parcerias de Vendas da Massey Ferguson. “Estamos pensando em um novo logo desde que apresentamos o MF NEXT Concept, na feira Agritechnica 2019. A Nova Era MF começou a ganhar vida com o lançamento do MF 8S, em julho de 2020, seguido pelo lançamento de uma linha completa de produtos, nos últimos 18 meses, incluindo nosso evento Born to Farm Digital, realizado em setembro de 2021. Novembro é um mês emblemático para a marca. Há exatamente 63 anos, no mesmo mês, a marca e o seu logotipo icônico foram criados. Enquanto celebramos, em 2022, os 175 anos da fundação da primeira oficina de equipamentos agrícolas por Daniel Massey, sentimos que era o momento perfeito para renovar o nosso logo e, ao mesmo tempo, apresentar um novo slogan cheio de significado”.

Triângulo Triplo Massey Ferguson – O ícone mais reconhecido de 1958 

“A forma do triângulo triplo é um ícone forte que personifica a Massey Ferguson desde 1958. Nosso novo logo é uma mistura entre nossa forte herança e novos valores de marca. Os três triângulos sobrepostos representam uma relação mutuamente benéfica e de confiança entre os agricultores, concessionários e a marca”, afirma Francesco Murro.

“Trabalhando como uma equipe global da Massey Ferguson, nosso objetivo é tornar as operações agrícolas mais fáceis, mais lucrativas e mais sustentáveis em todo o mundo”, afirma Alfredo Jobke, Diretor de Marketing Global da Massey Ferguson. “Queremos usar esse novo logo para convidar os produtores rurais, mais do que nunca, a se unirem à família Born to Farm Massey Ferguson. Também aproveitamos a oportunidade para fazer a transição para um design moderno, plano e elegante, dando vida ao logotipo por meio da interação de três triângulos entrelaçados um no outro, desenhados com um único gesto, sólido e direto, criando a ideia de movimento. O design plano reflete muito o nosso mundo digital atual, permitindo-nos manipular o logotipo para trazê-lo à vida em nossos sites, aplicativos de smartphones e smartwatches ou mesmo nas telas das próprias máquinas”.

“Nosso evento Born to Farm, realizado em setembro de 2021, foi a primeira expressão desse novo logotipo e seu slogan “Born to Farm”. O ótimo feedback que recebemos e o incrível entusiasmo de todos os envolvidos nos impulsionou a seguir em frente. O novo slogan transmite nossa proposta de valor de marca única e diferencia no mercado e nas comunidades onde atuamos”, concluiu Murro.

O novo logo, que será implementado progressivamente em todo o mundo, já começou a ser veiculado nos canais digitais da Massey Ferguson e será atualizado nos materiais de marketing daqui para frente. Essa mudança constrói o momento que preparamos para comemorar o aniversário de 175 anos a partir de janeiro 2022.

O logo da Massey Ferguson e a atualização do slogan nos dão a oportunidade única de realinhar as mensagens principais da marca para focar na abordagem farmer-first e nas diretrizes de marca simples, confiável, acessível e sustentável. Agricultores de todo o mundo poderão conhecer melhor a nova identidade da marca Massey Ferguson pela primeira vez a partir do final do primeiro trimestre de 2022. Também será implementado um passo a passo para a apresentação da nova identidade de marca nas instalações, fábricas e escritórios em todo o mundo, bem como na sinalização da Rede de Concessionários Massey Ferguson, a partir de 2022.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Liquid, genética líquida da Topigs Norsvin, traz rápida evolução na produtividade do plantel de suínos no Brasil

Produto oferece genes de alto mérito genético para alavancar os resultados produtivos e reprodutivos do plantel brasileiro

Publicado em

em

Éder Batalha, gerente de reprodução da Topigs Norsvin e responsável pela gestão da genética líquida da empresa

Considerada uma das mais importantes ferramentas das empresas de genética no processo de evolução da produtividade dos animais a campo, a genética liquida, fornecida através das doses de sêmen dos melhores reprodutores também faz parte da carteira de produtos da Topigs Norsvin. Através do Liquid, o programa de genética líquida da Topigs Norsvin, a empresa reafirma o seu compromisso quando o assunto é a vanguarda da genética do plantel de suínos brasileiro.

Desenvolvido para potencializar os ganhos produtivos das granjas onde é utilizado, o Liquid proporciona um elevado ganho genético no plantel dos parceiros multiplicadores e demais clientes, garantindo excelência em produtividade suína.

Para garantir o fornecimento de sêmen de machos de elevado valor genético aos seus clientes e parceiros, a Topigs Norsvin do Brasil mantém um intenso fluxo de importação de reprodutores de altíssimo potencial genético diretamente de seus núcleos genéticos na Noruega e no Canadá. Com isso, a Topigs Norsvin mantém a taxa de reposição anual de seus reprodutores acima de 100%, garantindo que as doses de sêmen produzidas sempre são provenientes dos melhores reprodutores de cada geração.

De acordo com Éder Batalha, gerente de reprodução da Topigs Norsvin e responsável pela gestão da genética líquida da empresa, o Liquid apresenta uma série de vantagens quando comparado aos produtos similares disponíveis no mercado. “Ao utilizar o Liquid na granja, o produtor tem acesso a um material genético de machos importados de alto valor genético, selecionados utilizando tudo que há de mais moderno em genética suína, que inclui o uso de tomografia computadorizada para avaliação qualidade de carne e carcaça, além de comedouros automáticos para avaliação de eficiência alimentar individual e seleção genômica por meio de marcadores moleculares. Além disso, a Topigs Norsvin oferece um atendimento personalizado aos seus clientes para garantir que seus anseios sejam atendidos da melhor maneira possível”, afirma.

Batalha ressalta que os resultados alcançam a evolução na qualidade das matrizes (Linha Fêmeas) e dos cevados (linha Macho) produzidos. “O cliente que utiliza o sêmen da Linha Fêmea (avôs e bisavôs) do Liquid produz matrizes com elevada produtividade em termos de leitões desmamados/fêmea/ano. O sêmen de linha macho utilizado nas matrizes produz cevados com rápido crescimento, excelente eficiência alimentar e qualidade de carne diferenciada”, informa.

Com controles de qualidade que seguem padrões internacionais, o Liquid traz resultados zootécnicos e econômicos muito positivos, o que o torna uma escolha inteligente para quem quer ter sucesso na atividade suinícola. “A utilização da genética líquida da Topigs Norsvin permite rápida evolução genética do plantel, refletindo na melhoria dos índices econômicos da granja, que se torna mais competitiva dentro do cenário da suinocultura brasileira”, destaca Batalha.

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo

Empresas KWS Sementes

Alexander Drotschmann deixa a KWS para a aposentadoria em 2022

Publicado em

em

Alexander Drotschmann - Divulgação KWS

Alexander Drotschmann, que liderou os negócios de milho e soja da KWS na América do Norte e do Sul desde 2014, se aposentará da KWS em outubro de 2022. A partir de 1º de janeiro de 2022 e durante os próximos meses, ele fará a transição de todas as responsabilidades operacionais para a América do Sul e, a partir de agosto de 2022, para  as cadeiras da diretoria da KWS e da AgReliant na América do Norte, que ficará sob a responsabilidade de Nicolás Wielandt, Chefe da Unidade de Negócios de Milho na Europa.

“Alexander liderou nos últimos 7 anos a formação de nossa muito bem sucedida Unidade de Negócios de Milho e Oleagenosas na América do Norte e do Sul, que agora se tornou uma das áreas de maior crescimento do Grupo KWS. Ele também presidiu o Comitê de Membros de nossa Joint Venture AgReliant na América do Norte durante os últimos 6 anos, garantindo uma liderança consistente da diretoria para a equipe executiva AgReliant. Todos nós da KWS desejamos a ele o melhor para o futuro enquanto ele transita para a próxima fase de sua vida”, comentou Dr. Hagen Duenbostel, CEO da KWS.

A KWS Sementes é uma das empresas líderes mundiais no melhoramento de plantas. Cerca de 6.000 funcionários em 70 países geraram vendas líquidas de cerca de 1,3 bilhões de euros no ano fiscal 2020/2021. Uma empresa com uma tradição de propriedade familiar, a KWS tem operado independentemente por 165 anos. Ela se concentra no cultivo de plantas e na produção e venda de sementes para milho, beterraba, cereais, legumes, colza e girassóis.

A KWS utiliza métodos de cultivo de plantas de ponta para melhorar continuamente o rendimento dos agricultores e a resistência das plantas a doenças, pragas e estresse abiótico. Para isso, a empresa investiu mais de 250 milhões de euros no ano fiscal passado em pesquisa e desenvolvimento.

* Todas as indicações excluindo os resultados das empresas foram contabilizadas usando o método de equivalência patrimonial AGRELIANT GENETICS LLC, AGRELIANT GENETICS INC. e KENFENG – KWS SEEDS CO., LTD.

No Brasil, a KWS está presente desde 2012, quando adquiriu duas empresas de melhoramento de plantas no Paraná, um investimento que foi se ampliando e hoje são quatro estações de pesquisa em diferentes zonas ambientais (PR, MT e BA). Além da aquisição de uma empresa de produção de sementes em Patos de Minas-MG, que hoje possui a mais moderna unidade de beneficiamento de sementes do país. Um investimento de mais de R$ 60 milhões, que dobrou a sua capacidade de produção anual para mais de 2 milhões de sacos Essa é a primeira planta do país com o modelo horizontal no seu processo de classificação, a qual pre­serva ainda mais a qualidade fisiológica das sementes.

Como parte da estratégia de expansão da companhia no Brasil, a KWS comunica que está iniciando a implementação de uma unidade de pesquisa em Uberlândia-MG, voltada para o mercado de vegetais, o novo negócio da companhia, o qual trará, em breve, mais opções para os produtores deste segmento. Além disso, está prestes a concluir a implementação de seu centro avançado de pesquisa em Petrolina-PE, que é chave em seu plano estratégico de longo prazo, pois, devido à localização e ao clima, irá acelerar o processo de lançamentos de produtos para todo o Brasil, além de outros países.

Prestes a completar 10 anos no país, a KWS vem direcionando anualmente seus esforços para a pesquisa e o desenvolvimento de novos produtos. Contribui, dessa forma, para a evolução da produtividade das lavouras com genéticas superiores e melhores resultados para os produtores.

Como resultado de toda essa dedicação, a KWS é hoje a marca de sementes de milho que teve o maior crescimento no mercado de milho safrinha por dois anos consecutivos (2020 e 2021), segundo pesquisas, passando a ser a quarta marca no segmento de safrinha no Brasil, sendo a sexta principal marca considerando as duas safras. A empresa também tem o segundo principal híbrido em volume do mercado, o K9606 VIP3.

Em busca de atender às distintas necessidades dos produtores brasileiros, respeitando os diferentes tipos de ambientes e níveis de investimento, A KWS está lançando em 2021 híbridos que foram desenvolvidos para elevar o padrão de potencial produtivo, gerando ainda mais lucratividade aos nossos clientes. Um fator que também foi primordialmente considerado por nós para o lançamento dos novos produtos foi a boa tolerância ao complexo de enfezamento, causado pela cigarrinha do milho, uma praga que tem se tornado uma das principais ameaças às lavouras de milho em todo o país. Dentre os lançamentos, podemos destacar o híbrido K7510 VIP3, um híbrido que tem tudo para se tornar um dos principais produtos do nosso portfólio e do mercado, com genética superior para resultados surpreendentes.

Fonte: Ass. de imprensa
Continue Lendo
CONBRASUL/ASGAV

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.