Conectado com
LINKE

Empresas Bovinos

Clima mais quente favorece incidência de carrapatos na pecuária bovina

Infestação provoca perdas de mais US$ 3 bilhões por ano ao setor devido às perdas na produção de leite e ganho de peso nos rebanhos brasileiros

Publicado em

em

De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a pecuária brasileira registra perdas que giram em torno de US$ 3 bilhões por ano devido à proliferação de carrapatos nos rebanhos. Foto: Divulgação

A chegada da temporada de primavera/verão traz consigo um aumento das temperaturas e da umidade relativa do ar em grande parte das regiões do País. Por outro lado, também cresce de forma exorbitante a infestação de carrapatos nos bovinos, em razão desse clima mais quente, gerando constantes preocupações aos pecuaristas do setor, já que esses parasitos causam uma série de problemas aos animais, dentre eles, a perda de peso, lesões na pele e anemia profunda.

A proliferação registra alta nesta época do ano porque as condições climáticas contribuem para a eclosão das larvas desse parasita, considerado um dos mais nocivos à pecuária, especialmente àquela que adota genótipos taurinos. Além da redução no ganho de peso e lesões, os carrapatos também são transmissores dos hemoparasitas causadores da Tristeza Parasitária Bovina (TPB), doença com alto índice de mortalidade nos rebanhos, principalmente em animais jovens.

Além da saúde e o bem-estar dos bovinos, a incidência de carrapatos também traz prejuízos significativos aos produtores. De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a pecuária brasileira registra perdas que giram em torno de US$ 3 bilhões por ano devido à proliferação do parasito nos rebanhos. Isso acontece porque há uma diminuição significativa na produção de leite e de carne.

“Tanto no rebanho de leite quanto no de corte, os animais sofrem com a infestação deste parasito, que se alimenta de sangue, o que interfere diretamente no potencial produtivo dos animais, além de transmitir doenças, o que agrava ainda mais a queda de produtividade e atinge diretamente as finanças das propriedades, seja no lucro ou nos gastos”, esclarece Octaviano Alves Pereira Neto, gerente Técnico para Gado de Corte da Elanco.

 

OS CARRAPATOS E A PECUÁRIA BOVINA

O carrapato é um desafio constante quanto ao seu controle, mas que com um rígido e eficaz planejamento, aliado a produtos de excelente qualidade, torna possível mitigar os prejuízos. Por isso é de extrema importância que o produtor conheça o ciclo do parasito nos bovinos, visando ao estabelecimento dos melhores programas de controle.

Existem algumas ações preventivas capazes de reduzir o número de carrapatos na propriedade, tal como, a rotação de pastagens, preferencialmente com agricultura, com o objetivo de diminuir a quantidade de parasitos no ambiente.

Para atingir melhores resultados no controle é preciso entender que ele deve ser realizado ainda quando a infestação é menor, como ocorre em determinadas regiões ao início da primavera (entrada da Estação das Águas). “É preciso atuar nos animais de forma estratégica ainda nos meses de seca, fase em que o parasita está mais susceptível às condições ambientais”, explica Pereira.

Outra recomendação essencial é usar os produtos da forma correta, de acordo com as dosagens e concentrações, devidamente indicadas na bula. A utilização indiscriminada pode resultar na presença de resíduos no leite, na carne e no meio ambiente. Outro problema do uso incorreto e intenso está relacionado à resistência do carrapato aos produtos disponíveis no mercado. Portanto a escolha desses produtos é de fundamental importância.

Além dos cuidados com os animais é necessário cuidar com a mesma seriedade do ambiente onde ele vive. Uma pastagem infestada é o problema inicial grave. As larvas do carrapato, após a eclosão, sobem no animal e completam seu ciclo de vida parasitária em aproximadamente 22 dias, período no qual se transformam em ninfas e depois em adultos, sugam o sangue e se acasalam. As fêmeas fecundadas abandonam o animal, caindo ao solo e realizando a oviposição no ambiente (cerca de 3000 ovos/ fêmea), reiniciando, dessa forma, o ciclo biológico do parasito.

 

COMBATE DIRETO

No combate direto do carrapato no rebanho, é preciso saber que a aplicação do carrapaticida é a principal medida adotada para combater esse inimigo tão prejudicial, mas a forma como isso é feito faz toda a diferença no resultado do processo. A capacitação, equipamento adequados e uma boa infraestrutura irão interferir diretamente no atingimento dos resultados almejados. Qualquer erro no manejo dos produtos, como aplicações em quantidades insuficientes e/ou uma diluição equivocada, poderá comprometer toda a eficácia, mesmo quando se usa produto de qualidade. Siga sempre as recomendações de bula.

“Quando todas as medidas são tomadas e realizadas corretamente, torna-se possível reduzir significativamente a quantidade de tratamentos carrapaticidas ao longo do ano. Isso gera uma economia considerável para o produtor e mais saúde para seus animais”, completa Pereira.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + dezesseis =

Empresas Parceria

MCassab traz ao mercado sul-americano duas novas soluções para suinocultura

Soluções têm propósito de atender a nova demanda sobre qualidade de carcaça de suínos e isospora em leitões

Publicado em

em

Arquivo / OP Rural

Reforçando o compromisso em levar aos clientes soluções inovadoras em Nutrição e Saúde Animal, o Grupo MCassab vem investindo cada vez mais em soluções pautadas de tecnologias. O objetivo é atender os mais variados mercados importadores de proteína animal.

Para tornar o objetivo uma realidade, a Linha de Saúde Animal e Especialidades ganha um reforço importante no portfólio de produtos naturais e na substituição de soluções convencionais.

Em parceria com a empresa Francesa IDENA, referência em soluções naturais na Europa, o Grupo MCassab traz ao mercado sul-americano duas novas soluções: o ValiMP e o Forcix SW, ambos com propósito de atender a nova demanda sobre qualidade de carcaça de suínos e isospora em leitões.

O Grupo MCassab continua desenvolvendo soluções inovadoras, juntos com os parceiros, para entregar o melhor ao agronegócio.

Continue Lendo

Empresas Suinocultura.

Pigger Cream a escolha ideal para o apoio a matrizes hiperprolíficas

O desenvolvimento da suinocultura nacional exige o uso de tecnologias nutricionais e ferramentas para o suporte aos desafios diários da atividade

Publicado em

em

Claudilene Aparecida Costa / Divulgação

Sempre em busca por soluções nutricionais voltadas para a suinocultura é que a Polinutri, empresa especializada em nutrição animal sediada em Osasco (SP), trouxe para o mercado o Pigger Cream, produto lançado no início de 2019 como forma de apoio ao manejo as fêmeas hiperprolíficas em parceria com a Liprovit (Holanda).

“Este é um alimento em linha ao notório avanço genético e a alta prolificidade das granjas nacionais que em muitos casos atingem índices superiores a 18 leitões vivos/porca”, explica a Gestora Comercial da Polinutri, Camila Brandão.

De acordo com o Gerente de Negócios Suinocultura da Polinutri, Felipe Ceolin, ao longo deste período, os resultados da parceria entre a Polinutri e a empresa holandesa têm sido consistentes e motivo de comemoração. Isso por conta da qualidade e facilidade do uso do Pigger Cream. “Oferecemos para o mercado um leite UHT palatável de elevada qualidade nutricional que atua diretamente para o desenvolvimento de leitões fortes e saudáveis, além de ser pronto para uso”, detalha Felipe.

Quem atesta todas essas considerações é a encarregada de Maternidade na Agropecuária Ponta Verde, Leopoldo de Bulhões (GO), Claudilene Aparecida Costa. Em um plantel formado por 626 matrizes ela relata que passou a fazer uso do Pigger Cream com objetivo de reduzir os índices de mortalidade neonatal da granja.  “Passamos a utilizar o Pigger Cream para leitões de baixa viabilidade. Estratégia que já apresenta resultados por meio da redução da mortalidade desses leitões”, relata e continua: “o que mais surpreendeu foi uma leitegada prematura com 106 dias de gestação. Fornecemos o Pigger Cream misturado ao leite, 50% de cada nos dois primeiros dias. Dos 12 leitões nascidos conseguimos salvar 10 leitões.”

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Contratação

Departamento Técnico/Comercial Aves – Norte conta com reforço

Área de avicultura da Vetanco conta com os trabalhos de Roney desde Novembro de 2020

Publicado em

em

Roney da Silva Santos / Divulgação

O Técnico Agrícola Roney da Silva Santos passou a integrar o time da Vetanco desde novembro do ano passado.

Roney tem formação no Técnico Agrícola com Habilitação em Agricultura e Zootecnia pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí (hoje Instituto Federal de Minas Gerais – IFMG) e é pós-graduando em Gestão do Agronegócio pela Faculdade Famart de Itaúna/MG.

O Assistente Técnico tem experiência na área de avicultura onde atuou na assistência técnica para a criação de frangos de corte, biossegurança e construção de aviários.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Boehringer webinar

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.