Conectado com

Notícias

Chácara Vó Ita de Castro,PR leva o Troféu Leitão de Ouro Agriness

Publicado em

em

A DB Genética Suína comemora os resultados dos parceiros de genética no Prêmio Melhores da Suinocultura Agriness 2012 – 2013 com sete dos dez primeiros colocados. O tricampeonato ficou com a Chácara Vó Ita de Castro, PR, com o primeiro lugar nos últimos três anos e o troféu Leitão de Ouro para Mateus e Marcello Simão, clientes DB Genética Suína com 231 matrizes e o índice de 34,66 desmamados/fêmea/ano, 95,38%  de taxa de parição,  14,32 média de nascidos vivos,  13,71 média de desmamados e  2,34%  repetição de cio.  A Granja Schoeler de Itapiranga ,SC com a Suinocultura Schoeler levou o troféu Leitão de Bronze com 32,93 desmamados/fêmea/ano.
A granja de Mateus e Marcello Simão comemora 34.66 desmamados/fêmea/ano e o primeiro lugar no Melhores da Suinocultura Agriness e o produtor  tricampeão Marcello Simão  revela “O nosso principal foco tem sido na mortalidade dos leitões nascidos. Porque o índice de nascidos pode não ser o melhor, mas temos o menor índice de mortalidade na maternidade. E isso é o que tem feito a diferença. O segredo para conseguir diminuir a mortalidade é gostar do que fazemos e estar diariamente na granja. Nunca desistimos de um leitão. Ele pode estar há três dias na caixa de parto sendo amamentado, medicado, mas não desistimos. Uma das metas para o próximo ano é elevar o número de nascidos vivos e manter a mortalidade como está, assim conseguiremos melhorar ainda mais”.
DB Genética Suína teve sete entre os 10 finalistas do Prêmio Melhores da Suinocultura Agriness como parceiro de genética. Entre os produtores de destaque estão  Rubens Valentini  com Granja ECO B.E.A do Distrito Federal, Vanderlei Praxedes – PR,José Euclídio Lermen  destaque  Rio Grande do Sul, Celso Phillipi Junior destaque Mato Grosso  do Sul, Marcos Bruxel  destaque Minas Gerais, Diego Schoeler – PR e Mateus Simão – PR.
Durante o painel promovido pela Agriness com os produtores o Gerente Nacional da DB Genética Suína, Mário Pires defendeu o melhoramento genético como fator fundamental para alavancar o resultado de desmamados/fêmea/ano. “ Para a DB Genética Suína é um orgulho ter sete entre os dez finalistas no Melhores da Suinocultura Agriness parceiros e clientes da nossa genética. São produtores que trabalham focados na qualidade e na produtividade atingindo números inimagináveis há pouco tempo. O prêmio vem coroar esse trabalho em equipe !. Parabéns aos produtores e parabéns a Agriness que através do benchmarking está nos mostrando em números como e quanto é possível produzir”. 

Prêmio Agriness

O Melhores da Suinocultura Agriness é realizado na forma de campeonatos anual onde as granjas são classificadas com base no índice de desmamados/fêmea/ano acumulado durante o período do campeonato. Ao final de cada edição, a Agriness promove uma cerimônia de encerramento apresentando os resultados gerais do campeonato e premiando as granjas que alcançarem as melhores colocações, participaram desta edição 525.792 matrizes, um aumento de 27,6% em relação a edição anterior,   no total foram 833 participantes,  volume de participantes 34,8% maior que na edição anterior.

Eduardo Hoff, coordenador da área de Comunicação e Marketing explica que durante o campeonato os usuários dos softwares Agriness S2 e/ou Agriness S2 Multiplicadora que oferece aos participantes um ambiente online e interativo de comparação e de análise dos indicadores de produtividade, criando um referencial transparente e confiável para os índices de produção da suinocultura do país.

Cristina Bittencourt, sócia-fundadora da Agriness  disse ainda que os nomes das granjas e dos produtores não são divulgados, preservando a identidade de cada participante e garantindo que o Melhores da Suinocultura Agriness promova uma competição saudável entre os produtores do país, cujo objetivo principal é estimular o desenvolvimento dos processos de gestão das granjas com foco em melhorar sua produtividade.

Fonte: Ass. Imprensa da DB Genética Suína

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Para o produtor

Custos de produção de aves e suínos aumentaram em 2018

Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Apesar de os custos de produção de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa terem se mantido estáveis em dezembro de 2018 (218,06 pontos, ante 218,05 em novembro), acumularam uma alta de 14,21% durante todo o ano passado.

 Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018. O gasto com a alimentação das aves representa 69% do total dos custos de produção dos frangos. Em seguida, as maiores altas em 2018 ficaram com os itens pinto de um dia (2,18%), custo de capital (0,18%) e depreciação (0,16%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo também se manteve estável em dezembro, encerrando o ano em R$ 2,82 no Paraná, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

Já o ICPSuíno caiu pelo terceiro mês consecutivo, chegando aos 219,49 pontos em dezembro, -1,34% em relação a novembro de 2018 (222,47 pontos). No ano, os custos de produção de suínos subiram 9,85%, influenciados principalmente pela alimentação dos animais, que teve um aumento de 9,68%.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina caiu para R$ 3,84 em dezembro (o menor valor desde março de 2018). 

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Embrapa Suínos e Aves
Continue Lendo

Notícias Mercado

Desaquecimento de negócios pressiona valores da carne de frango

Vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Colaboradores do Cepea afirmam que as vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano. Assim, as cotações do produto, especialmente do congelado, estão em queda na maior parte das regiões acompanhadas. Na Grande São Paulo, o preço do frango inteiro congelado recuou 0,6% frente a dezembro, com média de R$ 4,37/kg na parcial deste ano (até 17 de janeiro).

Quanto à carne resfriada, por outro lado, foram observadas variações distintas na primeira quinzena de janeiro dentre as regiões pesquisadas pelo Cepea. No comparativo com janeiro/18, porém, os preços atuais estão significativamente mais elevados, em termos nominais.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Ovos

Poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda

Quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor desde 2013

Publicado em

em

Domicio Faustino

De acordo com pesquisadores do Cepea, a oferta elevada, que segue pressionando as cotações dos ovos, tem impactado negativamente o poder de compra do avicultor de postura paulista frente aos principais insumos utilizados na alimentação das poedeiras, o milho e o farelo de soja.

Na parcial deste mês, a quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor de toda a série do Cepea, iniciada em maio/13. Já sobre a quantidade do derivado da soja, é a menor desde dezembro/13.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
APA
Nucleovet 2

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.