Conectado com

Notícias

Ceva promove treinamento prático para identificação de lesões pulmonares

Publicado em

em

O encontro técnico para identificação de lesões pulmonares, chamado CLP Vets ofereceu um treinamento das metodologias de acompanhamento de abate (IPP e SPES) para profissionais de agroindústrias e cooperativas da Região Sul e profissionais que prestam serviço a produtores independentes, utilizando  o aplicativo para tablet Ceva Lung Program.  O alerta dos especialistas é que hoje não está sendo dado a devida importância para o impacto provocado pelas enfermidades respiratórias com alta morbidade, perda de peso e piora na conversão alimentar, além da condenação no abate. A prática foi realizada em laboratório com mais de 40 profissionais do setor e a orientação do especialista e Gerente Técnico Corporativo Ceva Roman Krejci.
A idéia do projeto é habilitar os profissionais de campo dentro de uma metodologia criada para quantificar e qualificar as lesões de pleurisia e broncopneumonia. “Hoje no Brasil o que temos são sub-avaliações do cenário das  enfermidades respiratórias. Em outros países a prevalência pode parecer maior, mas suspeitamos que no Brasil o que pode estar acontecendo  uma avaliação abaixo da realidade, não temos dados. Com o treinamento e a ferramenta possamos melhorar o diagnóstico e traçar um cenário real da doença no país.” avalia  Dr. William Costa -Gerente técnico de suinocultura Ceva Brasil.
William Costa explica que a ferramenta permite uma avaliação correta do impacto da enfermidade, um aperfeiçoamento além da avaliação clínica. “ Quantos animais ao abate apresentam pleurisia? Em que grau? Essa dimensão não é conhecida no Brasil como já é em outros países”  alerta.
As informações compartilhadas pelos usuários vão formar o primeiro banco de informações sobre as enfermidades respiratórias que poderá servir de base para ações de controle. “Os usuários podem compartilhar as informações de forma não identificada e espontânea, se assim desejarem. Ou podem utilizar a ferramenta apenas para auxiliar  no diagnóstico e qualificação das lesões encontradas” explicou  Cherlla Romeiro – Gerente de Negócios de Suínos da Ceva .

Projeto Ceva na Universidade 

O CLP na Universidade foi realizado com alunos de medicina veterinária da UNOESC – Xanxerê com uma aula teórica ministrada pelo ex- docente e Gerente Técnico Ceva Brasil William Costa, seguida pela parte prática para reconhecimento de lesões pulmonares.  “A primeira edição do programa Ceva na Universidade  tem por objetivo mostrar aos futuros colegas  médicos veterinários o dia a dia  de um especialista em suinocultura com foco em sanidade. Fizemos uma aula prática de laboratório com amostras de pulmões doentes, para demonstrar a ação das enfermidades respiratórias e possibilitar a detecção de lesões”  complementa Cherlla Romeiro. O circuito terá 6 universidades, podendo ser ampliado.

Fonte: Ass. Imprensa da Ceva

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Para o produtor

Custos de produção de aves e suínos aumentaram em 2018

Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Apesar de os custos de produção de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa terem se mantido estáveis em dezembro de 2018 (218,06 pontos, ante 218,05 em novembro), acumularam uma alta de 14,21% durante todo o ano passado.

 Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018. O gasto com a alimentação das aves representa 69% do total dos custos de produção dos frangos. Em seguida, as maiores altas em 2018 ficaram com os itens pinto de um dia (2,18%), custo de capital (0,18%) e depreciação (0,16%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo também se manteve estável em dezembro, encerrando o ano em R$ 2,82 no Paraná, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

Já o ICPSuíno caiu pelo terceiro mês consecutivo, chegando aos 219,49 pontos em dezembro, -1,34% em relação a novembro de 2018 (222,47 pontos). No ano, os custos de produção de suínos subiram 9,85%, influenciados principalmente pela alimentação dos animais, que teve um aumento de 9,68%.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina caiu para R$ 3,84 em dezembro (o menor valor desde março de 2018). 

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Embrapa Suínos e Aves
Continue Lendo

Notícias Mercado

Desaquecimento de negócios pressiona valores da carne de frango

Vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Colaboradores do Cepea afirmam que as vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano. Assim, as cotações do produto, especialmente do congelado, estão em queda na maior parte das regiões acompanhadas. Na Grande São Paulo, o preço do frango inteiro congelado recuou 0,6% frente a dezembro, com média de R$ 4,37/kg na parcial deste ano (até 17 de janeiro).

Quanto à carne resfriada, por outro lado, foram observadas variações distintas na primeira quinzena de janeiro dentre as regiões pesquisadas pelo Cepea. No comparativo com janeiro/18, porém, os preços atuais estão significativamente mais elevados, em termos nominais.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Ovos

Poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda

Quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor desde 2013

Publicado em

em

Domicio Faustino

De acordo com pesquisadores do Cepea, a oferta elevada, que segue pressionando as cotações dos ovos, tem impactado negativamente o poder de compra do avicultor de postura paulista frente aos principais insumos utilizados na alimentação das poedeiras, o milho e o farelo de soja.

Na parcial deste mês, a quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor de toda a série do Cepea, iniciada em maio/13. Já sobre a quantidade do derivado da soja, é a menor desde dezembro/13.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
APA
Nucleovet 2

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.