Conectado com

Notícias

Ceva apresenta novo conceito em prevenção simultânea das doenças de Gumboto, Newcastle e Marek

Publicado em

em

Mais de 80 profissionais entre médicos veterinários, gerentes de g\ranjas avícolas e empresários do setor dos estados de Pernambuco, Ceará, Bahia, Maranhão e Sergipe participaram de um evento técnico promovido pela Ceva Saúde Animal, no dia 21 de novembro, no Recife (PE).
Os participantes puderam conhecer na ocasião o conceito do “Perfect Pair”, programa de vacinação em dose única por meio do qual duas vacinas (Transmune e Vectormune ND) são aplicadas simultaneamente para prevenção das doenças de Gumboro, Newcastle e Marek. O programa baseia-se nos pilares de conveniência, segurança e eficácia.
A programação do evento teve a apresentação do consultor especialista em comércio internacional e agronegócio, Osler Desouzart, que abordou as tendências do mercado avícola mundial, a alteração no mapa da produção de carnes e como as empresas devem se preparar para o novo momento da avicultura. “Cerca de 93% do aumento da produção mundial de carnes será em países em desenvolvimento”, afirmou. O consultor ressaltou ainda questões relevantes como a disponibilidade de recursos naturais, tendência de manutenção de preços elevados nos grãos e o papel da China como importador de milho.
O programa técnico-científico contou a participação do Dr. Luiz Sesti, responsável por serviços técnicos na América Latina que apresentou a experiência com o uso de Vectormune ND em diversas situações. “Os benefícios com a utilização da vacina vetorizada estão relacionados à eficácia em países com maior desafio; já no Brasil, os ganhos são devidos à ausência de reações respiratórias”, explicou Sesti.
Ainda na sessão técnica, o gerente global de Gumboro da Ceva, Branko Alva apresentou novos estudos com a vacina Transmune em diversos países.
O diretor presidente da Ceva Brasil, Fernando de Mori encerrou o evento reforçando o foco da empresa no investimento em pesquisa e desenvolvimento de produtos diferenciados e que atendam as necessidades do mercado. Além das vacinas complexo-imune, a Ceva possui um portfolio com mais de uma dezena de vacinas vetorizadas, que já têm utilização expressiva em nível mundial, principalmente por sua conveniência e segurança. De Mori ressaltou ainda que vacinas vetorizadas como a de Newcastle apresentam eficácia superior a programas com vacinas vivas e inativadas, além de preservar o sistema respiratório.
 
Perfect Pair
O conceito “Perfect Pair” desenvolvido pela Ceva faz parte de uma estratégia global de marketing da empresa para proteção de três das principais enfermidades da avicultura: doença de Newcastle, Gumboro e Marek . Segundo o diretor de negócios de Avicultura da Ceva, Jeovane Pereira, o conceito de associação de duas vacinas efetivas e totalmente compatíveis (Transmune e Vectormune ND) tem sido um grande sucesso em todo o mundo. “Em outros países, a doença de Newcastle é o maior desafio a ser superado. Já no Brasil, o enfoque tem sido na doença de Gumboro e a segurança contra Newcastle”, explica Pereira. 
A empresa, que é líder no segmento da doença de Gumboro, busca agora a conscientização da importância da prevenção da doença de Newcastle. A doença de Newcastle está disseminada em vários países da América Latina, contudo, a taxa de vacinação no Brasil está ainda ao redor de 20%. “O objetivo da Ceva é oferecer ao mercado uma solução eficaz que permita a tranquilidade da proteção contra uma das mais devastadoras enfermidades avícolas, sem nenhum inconveniente da circulação de vírus vacinal da Newcastle. Os resultados iniciais de Vectormune ND são animadores e com 18 meses desde o seu lançamento ela já conta com 43% de market share segundo os dados do IMS/Sindan”, comemora o diretor da Ceva.
A Vectormune ND é uma vacina vetorizada para proteção contra as doenças de Newcastle e Marek, de forma que parte do genoma do vírus de Newcastle é inserida no vírus de Marek HVT. A principal vantagem da Vectormune HVT-NDV é a segurança que proporciona, já que, por ser vetorizada, não carrega o vírus vivo de Newcastle, garantindo que o mesmo não se dissemine no campo e que as aves não apresentem reação pós-vacinal, nem ocorra reversão de virulência. Estudos de eficácia demonstram que uma única dose de Vectormune ND é capaz de proteger aves por mais de 72 semanas.
A Cevac Transmune IBD é uma vacina que contém a cepa Winterfield 2512 G-61 e Anticorpos IBD da Doença Infecciosa da Bolsa (Doença de Gumboro). É indicada para uso em incubatório, sendo administrada por injeção “in ovo” ou subcutânea. Protege as aves e coloniza o ambiente, sendo a opção mais indicada para o controle da doença de Gumboro, por sua conveniência e eficácia comprovada.
A estratégia do “Perfect Pair” é levar uma solução eficaz e conveniente para o campo.

Fonte: Ass. Imprensa da Ceva

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Para o produtor

Custos de produção de aves e suínos aumentaram em 2018

Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Apesar de os custos de produção de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa terem se mantido estáveis em dezembro de 2018 (218,06 pontos, ante 218,05 em novembro), acumularam uma alta de 14,21% durante todo o ano passado.

 Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018. O gasto com a alimentação das aves representa 69% do total dos custos de produção dos frangos. Em seguida, as maiores altas em 2018 ficaram com os itens pinto de um dia (2,18%), custo de capital (0,18%) e depreciação (0,16%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo também se manteve estável em dezembro, encerrando o ano em R$ 2,82 no Paraná, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

Já o ICPSuíno caiu pelo terceiro mês consecutivo, chegando aos 219,49 pontos em dezembro, -1,34% em relação a novembro de 2018 (222,47 pontos). No ano, os custos de produção de suínos subiram 9,85%, influenciados principalmente pela alimentação dos animais, que teve um aumento de 9,68%.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina caiu para R$ 3,84 em dezembro (o menor valor desde março de 2018). 

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Embrapa Suínos e Aves
Continue Lendo

Notícias Mercado

Desaquecimento de negócios pressiona valores da carne de frango

Vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Colaboradores do Cepea afirmam que as vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano. Assim, as cotações do produto, especialmente do congelado, estão em queda na maior parte das regiões acompanhadas. Na Grande São Paulo, o preço do frango inteiro congelado recuou 0,6% frente a dezembro, com média de R$ 4,37/kg na parcial deste ano (até 17 de janeiro).

Quanto à carne resfriada, por outro lado, foram observadas variações distintas na primeira quinzena de janeiro dentre as regiões pesquisadas pelo Cepea. No comparativo com janeiro/18, porém, os preços atuais estão significativamente mais elevados, em termos nominais.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Ovos

Poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda

Quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor desde 2013

Publicado em

em

Domicio Faustino

De acordo com pesquisadores do Cepea, a oferta elevada, que segue pressionando as cotações dos ovos, tem impactado negativamente o poder de compra do avicultor de postura paulista frente aos principais insumos utilizados na alimentação das poedeiras, o milho e o farelo de soja.

Na parcial deste mês, a quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor de toda a série do Cepea, iniciada em maio/13. Já sobre a quantidade do derivado da soja, é a menor desde dezembro/13.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
APA
Nucleovet 2

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.