Conectado com
FACE

Empresas BEA

BRF anuncia metas e compromissos pelo bem-estar animal

Iniciativas e ações fazem parte de plano macro de Sustentabilidade da Companhia, que será anunciado em dezembro

Publicado em

em

Divulgação

A BRF, uma das maiores empresas de alimentos do mundo, anuncia uma série de metas e compromissos públicos pelo Bem-estar Animal, a fim de garantir melhor qualidade de vida das aves e suínos que fazem parte de sua cadeia produtiva. O reconhecimento das boas práticas em prol do bem-estar animal é um dos pilares fundamentais da área de Sustentabilidade da BRF, que apresentará, nas próximas semanas, um plano robusto com ações voltadas para as localidades onde a empresa está presente. A Companhia, que acabou de lançar sua Política de Sustentabilidade, também estruturou um Comitê Executivo dedicado à área, com foco em acelerar e acompanhar a implementação das ações e fortalecer a governança ESG.

Com a premissa de tolerância zero em relação aos maus-tratos dos animais, a BRF possui, desde 2014, colaboração técnica com a ONG Proteção Animal Mundial (World Animal Protection), e participa ativamente do grupo 3 Ts Alliance promovido pela entidade, ao lado de um comitê global de especialistas, que atua de forma colaborativa para estudar e encerrar as práticas inadequadas em suínos, incluindo corte de cauda, corte de dentes e castração cirúrgica.

A Companhia, desde 2015, implantou o programa interno Bem-Estar Animal Feito pela BRF, que rege compromissos, normas, processos, indicadores e treinamentos para toda a empresa, desde transportadores, produtores integrados, parceiros e colaboradores, para que atuem de forma correta e compassiva em todos os estágios do processo de produção de aves e suínos. A BRF foi pioneira na retirada integral dos antibióticos promotores de crescimento (AGP) no País e, desde o início de 2019, 100% da produção de animais da cadeia agropecuária da empresa é livre deste tipo de antibiótico.

Outra medida que já atingiu 100% da meta estabelecida pela Companhia foi a eliminação do corte ou desgaste de dentes dos suínos. O procedimento é realizado apenas em casos extremos, onde há comprometimento do bem-estar da fêmea. Além disso, a castração dos animais já é realizada por meio de imunocastração (técnica não cirúrgica e não invasiva realizada pela aplicação de vacinas sem efeito colateral) em 99% dos suínos machos. Até 2022, a meta é garantir que, caso haja necessidade de realização de castração cirúrgica, somente será realizada com o uso de analgésicos e anestésicos.

A BRF também assumiu publicamente, em 2017, a aquisição de ovos somente de galinhas cage-free para uso como ingrediente em seus processos industriais. O compromisso, com prazo firmado até 2025, foi antecipado em cinco anos nas operações do Brasil e, desde setembro, a Companhia utiliza apenas ovos provenientes de galinhas livres de gaiolas em seus produtos industrializados que levam essa proteína na formulação.

“Ao adotar medidas que beneficiem as aves e suínos em nossos processos, com planejamento adequado e duradouro, damos mais um passo que confirma o nosso total compromisso com o bem-estar animal e as melhores práticas mundiais. Estamos em constante evolução e focamos na execução e desenvolvimento da conscientização, engajamento, aprendizagem pela cultura da sustentabilidade e pelo bem-estar animal, em todos os elos da cadeia produtiva”, declara Neil Peixoto, vice-presidente de Qualidade, P&D e Sustentabilidade da BRF.

Os compromissos pelo bem-estar animal assumidos pela BRF buscam avanços contínuos nos processos que envolvem os animais. São realizadas reuniões periódicas para mensurar o andamento de todos os projetos e metas estabelecidas. Atualmente, a Companhia empenha-se com os seguintes compromissos:

  • Empregar globalmente apenas ovos de galinhas livres de gaiola como ingrediente em processo industrial de alimentos.
  • Garantir a não utilização de antibióticos promotores de crescimento na cadeia de criação de animais de corte.
  • Garantir que 100% dos suínos criados na BRF não sejam identificados* através de mutilações até 2021.
  • Garantir que 100% dos suínos criados na BRF não passem por corte e desgaste de dentes até 2021. **
  • Garantir a não realização de castração cirúrgica em 100% dos suínos machos até 2022. ***
  • Garantir que 100% das aves do sistema de integração da BRF globalmente sejam livres de gaiolas até 2023.
  • Utilizar enriquecimento ambiental (melhoria no ambiente) em 100% da integração de aves e suínos de corte até 2025.
  • Implementar 100% de baias de gestação coletiva para matrizes suínas até 2026.
  • Garantir o uso de analgesia para 100% dos procedimentos de corte de cauda de suínos até 2025.
  • Certificar 100% das unidades fabris da BRF em bem-estar animal até 2025. ****

* Os suínos são identificados por uma numeração que garante a rastreabilidade dos animais

**Em casos extremos, (quando houver comprometimento do bem-estar da matriz) a prática será admitida, com os devidos cuidados veterinários.

***Quando a castração cirúrgica for necessária, para produção de produtos específicos, deverá ser realizada com a utilização de analgésicos e anestésicos.

**** Serão respeitadas as questões culturais e religiosas de cada localidade.

“O anúncio dos compromissos feito pela BRF é um avanço importante em prol dos animais de produção. Além de beneficiar o bem-estar de milhões de animais, a adoção de melhores práticas na produção de alimentos é cada vez mais uma exigência do consumidor consciente. Ainda há um logo caminho a ser percorrido, mas é bom ver empresas cientes do seu papel transformador”, afirma Helena Pavese, diretora executiva da ONG Proteção Animal Mundial (World Animal Protection).

A BRF possui, ainda, certificações que atestam as boas práticas de bem-estar animal, concedidas pela WQS, Certified Humane, Global G.A.P e National Chicken Council, em que os padrões são avaliados por auditores certificados PAACO.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 2 =

Empresas

Biogénesis Bagó inaugura novo banco de vacinas contra a febre aftosa

As instalações funcionam como reserva estratégica de antígenos e vacinas contra a febre aftosa, única na América Latina

Publicado em

em

Foto: Divulgação

A Biogénesis Bagó, empresa de biotecnologia especializada no desenvolvimento, produção e comercialização de produtos para a saúde e produtividade animal, inaugurou uma nova instalação que amplia a sua capacidade de resposta a emergências para 60 milhões de doses de vacinas contra a febre aftosa e tem capacidade de expansão de acordo com demandas futuras.

O novo centro construído pela empresa, que visa atender à necessidade global de vacinas de “classe mundial” para responder a emergências sanitárias e acompanhar a evolução tecnológica, conta com medidas de segurança e monitoramento de características especiais, abrigando 20 tanques para armazenar antígenos ultraconcentrados em nitrogênio líquido a -180° C. Estes constituem as matérias-primas cruciais para a formulação de vacinas com potência e segurança garantidas em um período inferior a uma semana – enquanto a elaboração de uma vacina através de processos tradicionais leva ao menos três meses – e, desta maneira, permite atender a qualquer emergência, em qualquer parte do mundo, de forma imediata.

“Nossa experiência em atendimento de emergências, juntamente com a nossa constante inovação tecnológica e profissionalização de nosso capital humano, nos consolida como uma referência mundial na luta contra a febre aftosa. Este projeto é um exemplo de nosso compromisso com a evolução da saúde animal e, ao mesmo tempo, com o desenvolvimento do conhecimento e da capacidade de produção da Argentina e da região para o mundo”, afirma Esteban Turic, CEO da Biogénesis Bagó.

A evolução da Biogénesis Bagó como líder global posiciona a companhia como uma das únicas empresas no mundo com capacidade de produção e fornecimento de produtos seguros e eficazes de classe mundial. Este é o resultado da vasta trajetória da companhia, do investimento constante na luta contra a febre aftosa e do trabalho conjunto com organizações científicas e técnicas na Argentina e centros de referência global. Ao mesmo tempo, a cooperação público-privada tem permitido o desenvolvimento de profissionais altamente qualificados, que são a base da evolução tecnológica da empresa.

“A participação em campanhas de emergência e o fornecimento ao SENASA, na Argentina, ao Banco Nacional de Vacinas Animais e Contramedidas Veterinárias do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e ao Banco Norte-Americano de vacinas contra a febre aftosa, que os EUA integram com o Canadá, abriu um precedente sobre as nossas competências e as conquistas que poderemos alcançar a partir desta ampliação”, acrescenta Rodolfo Bellinzoni, diretor de Operações Industriais em Inovação da Biogénesis Bagó e referência mundial no assunto.

Este projeto é parte de um ambicioso plano de investimento e desenvolvimento tecnológico para ampliar a capacidade de produção e os padrões de qualidade das fábricas, que contempla, no futuro, a execução de outras obras relevantes na unidade de Garín com o objetivo de sustentar a expansão global da companhia.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Parceria

Conheça a Novagro, uma parceira Feedis

Juntas empresas buscam levar para o mercado soluções tecnológicas inovadoras voltadas para nutrição de animais de produção

Publicado em

em

Sergio Metzker / Divulgação

A Feedis, empresa especializa em aditivos inovadores para nutrição animal, apresenta mais um parceiro da sua rede. Desta vez é a Novagro, empresa sediada em Pará de Minas (MG), criada em fevereiro deste ano e pelo médico-veterinário Sergio Metzker.

“Criamos a Novagro este ano com o objetivo de levar aos nossos clientes tecnologias que ajudem a enfrentar os desafios do dia a dia, produzir mais e melhor. A parceria surgiu da oportunidade e soluções inovadoras disponibilizadas pela Feedis, que vem ao encontro do que consideramos importantes aos nossos clientes, principalmente com o objetivo de produzir com melhor eficiência e mais saúde, destaca Sérgio Metzker: “É uma excelente parceria, pois reúne produtos e profissionais de ponta para um mercado extremamente exigente”.

Luciano Heis, Gerente de Negócios Feedis, faz suas considerações sobre este braço da empresa austro-brasileira para a região: “A parceria com a Novagro, é um importante passo para firmarmos nossa presença no mercado de Minas Gerais, alinhado com o desejo de estarmos mais próximos dos clientes deste importante estado produtor”.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Aquicultura: uso de enzimas na dieta dos animais proporciona maior rentabilidade

Compostos enzimáticos melhoram a digestibilidade dos nutrientes, promovendo uma série de benefícios ao produtor

Publicado em

em

Divulgação Alltech

O aproveitamento de nutrientes presentes na dieta dos animais é um fator fundamental para melhorar a rentabilidade das criações, inclusive na aquicultura. Entretanto, também pode ser considerado um desafio no manejo de peixes e camarões, já que nem todos os alimentos conseguem ser absorvidos de maneira natural. Neste processo, a digestibilidade é essencial na busca pela eficiência alimentar.

Como explica a zootecnista Carolina Farias, gerente de vendas para aquicultura da Alltech, o organismo dos peixes é preparado fisiologicamente para aproveitar nutrientes disponíveis na natureza, entretanto alguns deles não são totalmente absorvidos. Para alimentá-los em cultivos, a exigência fisiológica dos animais é atendida com farinhas de origem animal e vegetal. Mas como explica a especialista, apenas isso não é suficiente: “alguns ingredientes de origem vegetal contêm substâncias antinutricionais para os peixes, que além de não serem bem aproveitadas, acabam piorando a absorção de outros elementos”, diz.

Por conta disso, as enzimas são tão importantes, já que têm a função de acelerar algumas reações químicas específicas dentro do organismo dos animais, quebrando moléculas maiores em menores, o que acaba facilitando a absorção de nutrientes pelo intestino, ou seja, melhorando a digestibilidade. “Por meio das enzimas, conseguimos quebrar compostos antinutricionais e elevar o aproveitamento de nutrientes que não estariam disponíveis sem a tecnologia”, comenta.

Os benefícios do uso de soluções enzimáticas na dieta dos animais já têm sido observados na prática, como relata Giuliano Mathias Dias, produtor de tilápia em Caconde (SP), que, ao utilizar a tecnologia na alimentação dos peixes. “Com a enzima melhoramos 0.2 na conversão alimentar, que é uma diferença significativa quando se pensa em grandes volumes” comenta.

Além da maior produção de filé com a mesma quantidade de peixe, o produtor também notou outros benefícios: “outro resultado positivo foi a diminuição de mortalidade e melhora significativa também no crescimento. Tudo relacionado talvez ao melhor aproveitamento da ração proporcionado pela enzima”, diz.

A utilização de um complexo enzimático depende da fase, da genética e até do manejo do animal, e vale ressaltar que o seu uso na aquicultura não só potencializa a conversão alimentar, mas também traz uma série de benefícios ao produtor: “o que você oferece ao animal vai ser melhor absorvido, então consequentemente vai ter maior um ganho de peso, maior manutenção dos parâmetros de qualidade de água, e maior aproveitamento de nutrientes, pontos muito importantes para a manutenção da produtividade e a rentabilidade da produção. Quanto mais o animal crescer e ficar bem de saúde, num ambiente adequado, melhor vai ser para ele”, explica Carolina.

Solução para formulação

Para auxiliar o setor a melhorar a eficiência alimentar dos animais, a Alltech possui em seu portfólio as soluções Allzyme´s.  Allzyme SSF e Allzyme Vegpro auxiliam na saúde do sistema digestivo do animal e maximizam a digestibilidade dos nutrientes da dieta.

Fonte: Ass. de imprensa
Continue Lendo
Dia Estadual do Porco – ACSURS

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.