Conectado com
LINKE

Empresas

Brasil ganha protagonismo na estratégia global da Nufarm

Em visita ao Brasil, o CEO Greg Hunt anunciou que companhia terá foco em quatro mercados-chave, sete culturas e produtos com aplicação global

Publicado em

em

Com a perspectiva de crescer 5% ao ano em vendas globais até 2018, a fabricante de agroquímicos de origem australiana Nufarm informou que irá direcionar seus principais investimentos a quatro mercados-chave: América do Norte (Estados Unidos e Canadá), Europa (Alemanha, Polônia e França), América Latina (Brasil e Argentina) e ao bloco Austrália-Nova Zelândia. Nesse cenário, o Brasil deverá absorver parte significativa dos recursos previstos, segundo revelou em visita recente à cidade de São Paulo o CEO da Nufarm, Greg Hunt, há um ano no cargo.

 

Ao lado do diretor geral da Nufarm para a América Latina, Marcos Gaio, do presidente da empresa no Brasil, Luciano Daher e do diretor executivo de marketing, Vitor Raposo, Hunt destacou que a nova diretriz estratégica da companhia será focada nas culturas de soja, milho, pastagem, cereais, hortifrútis, café e citros.

 

“Trata-se de uma estratégia simples, uma mudança sobre como alocamos capital. Nossa visão é a de que podemos obter melhores resultados tendo o foco em mais profundidade e menos amplitude”, resumiu Hunt.

 

Para o executivo, a partir de agora o principal desafio da Nufarm será atuar de maneira mais centralizada e priorizar produtos com aplicações globais. “Os países que estão no alvo do plano terão representantes que indicarão no quê investir”, observou Hunt.

 

Hunt adiantou ainda que para fomentar o crescimento de negócios da Nufarm no Brasil, a empresa colocou em seu radar a possibilidade de fazer aquisições e também formar parcerias.

 

De acordo com o CEO, do total de 100 milhões de dólares australianos reservados para investimentos globais, em torno de 60% serão concentrados na “defesa do portfólio” da Nufarm e 40% no desenvolvimento de novas soluções tecnológicas.

 

Crescimento no Brasil – O diretor geral da Nufarm para a América Latina, Marcos Gaio, enfatizou que a empresa já trabalha numa lista de novos projetos com escopo global. “Como o Brasil está situado entre os mercados estratégicos, a tendência é que conquiste ainda mais protagonismo no universo global da Nufarm”, afirmou Gaio. Segundo ele, a meta é crescer à taxa de dois dígitos aqui nos próximos cinco anos.

 

“O Cerrado é a área mais importante em vendas no Brasil, mas estamos avançando rapidamente no mercado de soja da região sul e também em outras culturas”, comentou o presidente da empresa para o Brasil, Luciano Daher.

 

Nos próximos meses, a Nufarm deverá lançar no mercado brasileiro o agroquímico Zethamaxx®, uma solução de ponta para a proteção de lavouras contra plantas daninhas de difícil controle, incluindo ervas resistentes ao glifosato.

 

De acordo com o diretor executivo de marketing da Nufarm para o Brasil, Vitor Raposo, Zethamaxx® “será uma mistura única e exclusiva, cujo desenvolvimento foi baseado nos ingredientes ativos flumioxazina e imazetapir”. “Trata-se de um produto inovador, desenvolvido para prover praticidade na aplicação e resgatar a tranquilidade do agricultor no manejo de plantas invasoras da soja e do feijão”, continua Raposo. A nova solução, diz o executivo, está em fase de registro nos órgãos reguladores brasileiros.

 

No ano fiscal encerrado em julho de 2015 a Nufarm movimentou US$ 2,07 bilhões em vendas, sendo a América do Sul responsável por 27% desse montante. 

Fonte: Ass. de Imprensa

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 4 =

Empresas

Polinutri destaca sua participação no SBSA

Participação esteve apoiada no slogan da companhia: “Juntos vamos mais longe”

Publicado em

em

Divulgação

Uma das principais características da Polinutri em meio a pandemia foi a sua capacidade de adaptação para estar ainda mais próximo aos seus clientes e parceiros, movimento que aconteceu de forma ágil diante da necessidade e ficou evidente entre seus colaboradores, clientes e parceiros. E para manter esse ritmo a empresa fez questão de apoiar a edição 2021 do Simpósio Brasil Sul de Avicultura (SBSA) realizado de 6 a 8 de abril, organizado pelo Núcleo de Médicos Veterinários e Zootecnistas (Nucleovet, Chapecó/SC) que orquestrou de forma ímpar a edição virtual, aproximando neste momento de distanciamento social a ciência, tecnologia, empresas, produtos e profissionais do meio em um mesmo ambiente, a web.

“Nós da Unidade de Negócios Avicultura da Polinutri percebemos esta necessidade ao longo de 2020 e realizamos diversas ações para dar todo o suporte aos nossos clientes e, pela continuidade da exigência de nos mantermos distantes, esta conexão se mantém. O primeiro grande marco de ação da companhia neste ano foi a participação no encontro de suma importância para a cadeia industrial avícola nacional”, discorre o Gerente da BU Avicultura, Lincoln Beninca.

Para ele, neste ano o evento foi marcado pela qualidade técnica-científica e ainda mais ainda pelo formato. “Vimos que a equipe do Nucleovet não mediu esforços para criar essa conexão e proximidade com os profissionais responsáveis por produzir e levar carne de frango e ovos de forma segura, acessível e sustentável para milhões de pessoas”, insere e completa: “a Polinutri faz questão de apoiar eventos com esta envergadura e com esta capacidade de adaptação frente aos desafios. Parabenizamos o público presente – que bateu recorde – e a comissão organizadora.”

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Vaxxinova doa em ação social mais de 1,5 tonelada de alimentos para AVHRO

Graças à participação ativa de toda equipe da Unidade de Negócios Avicultura da marca, a ação iniciada durante a SBSA/Brasil Sul Poultry Fair virtual superou em “dobro” o compromisso assumido.

Publicado em

em

Rodrigo Pedralli e Emerson Godinho (ambos Vaxxinova) com representantes da AVHRO e do Nucleovet durante a doação.

Com a doação de 1,5 tonelada de alimentos concluída na última terça-feira (20/04) à AVHRO – Associação dos Voluntários do Hospital Regional do Oeste (Chapecó, SC), a Unidade de Negócios Avicultura Vaxxinova foi além do compromisso assumido por toda equipe durante a participação no 21º Simpósio Brasil Sul de Avicultura (SBSA).

“A princípio, tínhamos estabelecido um critério de uma cesta básica para cada grupo de 10 visitantes que recebêssemos em nosso estande virtual”, informa o gerente de produtos Rodrigo Pedralli, que contabilizou 417 visitas durante os três dias da 12ª Brasil Sul Poultry Fair virtual, feira de negócios promovida em paralelo à SBSA, no início do mês, pelo Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas (Nucleovet).

“Profundamente sensibilizados pelo trabalho voluntário proporcionado à sociedade, em especial às pessoas carentes que frequentam o Hospital Regional do Oeste, decidimos dobrar o volume previsto de cestas, atingindo 85 unidades, que totalizaram mais de 1,5 tonelada de alimentos doados à AVHRO. Isso só foi possível graças ao engajamento dos representantes e distribuidores da marca nesta ação social, juntamente com toda equipe da Unidade de Negócios Avicultura, representada por mim e pelo gerente comercial Emerson Godinho na entrega dos alimentos na sede da associação, em Chapecó”, diz Pedralli.

Tradicionalmente, o Nucleovet doa parte do valor das inscrições do Simpósio Brasil Sul de Avicultura para entidades da região Oeste catarinense. Em 2020, com o cancelamento do evento devido à pandemia, o Nucleovet iniciou a arrecadação de alimentos para auxiliar famílias atendidas pela AVHRO. Em 2021, esse movimento foi ampliado com o engajamento de expositores do evento virtual, como Vaxxinova.

“Com isso, desejamos expressar que a solidariedade e a união também são essenciais para enfrentarmos momentos de crise, como os que estamos atravessando. E também salientar que, sempre que possível, apoiamos ações positivas como essa, especialmente nas regiões ou mercados onde atuamos”, completa Pedralli.

Fonte: Assessoria.
Continue Lendo

Empresas Brandt do Brasil

A influência das alterações climáticas no aumento da produção agrícola

Publicado em

em

Divulgação

“A agricultura é uma indústria a céu aberto. Suas matérias-primas, como água, CO2 e nutrientes, são advindas do solo e da atmosfera; já sua energia vem da radiação solar; seu regulador de processos fisiológicos é a temperatura; seu gasto de manutenção é a respiração; seu turno de trabalho é o fotoperíodo e a manutenção dessa planta é o manejo agrícola conduzido pelo produtor. Todos esses coeficientes afetam diretamente a fotossíntese, o crescimento vegetativo, a fenologia, o balanço hídrico e a maturação das plantas, com impacto direto na produtividade”. A afirmação é de Pedro Afonso, técnico de desenvolvimento de mercado da BRANDT do Brasil.

Pedro destaca ser fundamental conhecer os conceitos e onde obter as informações corretas, as quais, juntamente com inteligência, conhecimento e tecnologia, facilitam a tomada de decisão mais assertiva e estratégica para o sucesso da produção agrícola.

“A disponibilidade de água afeta a produtividade no Brasil e no mundo, determinando o progresso da agricultura nas diferentes regiões do país. Dessa forma, se torna um fator poderoso, limitante da produção e da produtividade. Esta faz referência ao resultado de uma complexa interação entre genótipo, ambiente (fatores abióticos e bióticos) e práticas de manejo. Se formos listar os fatores que influenciam na produtividade das culturas, de acordo com P.C. Sentelhas (2020), em artigo adaptado do Canaplan, o clima vem em primeiro lugar, correspondendo a 50%, já o solo aparece em segundo com 23%, a planta (genética) com 13% e por fim o manejo feito pelo homem, com 14%.  Então, podemos considerar que 50% dos fatores que afetam a produtividade estão nas mãos dos produtores e que com algumas práticas de manejo específicas, podemos minimizar o efeito prejudicial do clima em busca do aumento da produtividade real”, explica o especialista.

Conhecendo esses aspectos, a BRANDT oferece aos agricultores tecnologias que auxiliam as plantas a atravessarem os desafios climáticos, uma vez que em qualquer momento as variações do ambiente de produção causam estresse, afetando funções fisiológicas importantes que prejudicam o crescimento e o desenvolvimento vegetal. Utilizar tecnologias que minimizem o efeito climático, a fim de reduzir incertezas no decorrer da safra, é fundamental para um bom manejo do ambiente de produção agrícola.

Uma eficaz solução é BRANDT Completo, que contém uma gama de macro e micronutrientes essenciais para as plantas, juntamente com aminoácidos livres de rápida absorção, precursores de enzimas, proteínas e hormônios. Em conjunto, esses nutrientes promovem rápida superação aos estresses causados por fatores abióticos e bióticos, como chuva de pedra, ataque de pragas, déficit hídricos e efeitos fitotóxicos dos herbicidas, entre outros, atuando diretamente no metabolismo das plantas e promovendo maior uniformidade no desenvolvimento.

Para reduzir a temperatura, proteger as plantas contra os efeitos de escaldaduras causadas pela radiação excessiva do sol, perdas excessivas de água pela transpiração e manter o pleno funcionamento da fotossíntese, a BRANDT disponibiliza BRANDT Photonik. “Esta solução cria uma camada protetora altamente resistente à lavagem pela chuva na superfície das folhas e frutos, que protege as plantas nos períodos mais quentes do dia e impede que os raios solares prejudiquem a saúde das plantas”, destaca Pedro Afonso.

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo
CBNA 1

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.