Conectado com

Empresas

Baixas temperaturas do inverno prejudicam o metabolismo e a reprodução de peixes

Em viveiros escavados, a redução da oferta de água das chuvas também impacta a saúde dos peixes no inverno, uma vez que a menor troca de água compromete sua qualidade

Publicado em

em

Foto: Divulgação

A chegada dos meses mais frios do ano liga o alerta dos piscicultores brasileiros. A variação negativa das temperaturas impacta o metabolismo dos peixes. Como consequência, reduz a taxa de reprodução da tilápia, espécie mais disseminada no país, com 486 mil toneladas/ano (cerca de 61% do total nacional) de acordo com a Associação Brasileira da Piscicultura (PeixeBR). “A temperatura é uma das alterações ambientais que mais afeta os peixes de cultivo. A partir da sua redução ocorrem diversas reações em cascata. Com a queda na temperatura da água, o metabolismo dos peixes é reduzido e, com isso, o consumo de ração também cai. Ingerindo menos nutrientes, os peixes passam a ter menor capacidade de superar os desafios do período – inclusive sanitários –, o que impacta negativamente no desenvolvimento normal”, afirma o zootecnista Daniel Fuziki, gerente de negócios de aquicultura da Phibro Saúde Animal.

“Nesse cenário, algumas bacterioses sazonais, como a franciselose, encontram terreno ideal para desenvolvimento. Com a queda da resistência dos peixes, há suscetibilidade maior para infecções, o que impacta seriamente os resultados produtivos dos piscicultores. É preciso implementar um programa de manejo sanitário e nutricional adequado”, complementa Fuziki.

Em viveiros escavados, a redução da oferta de água das chuvas também impacta a saúde dos peixes no inverno, uma vez que a menor troca de água compromete sua qualidade.

O gerente da Phibro relata que a diminuição da temperatura no inverno geralmente reduz a taxa de reprodução da tilápia, principalmente nas regiões Sul e Sudeste. Nessas regiões, as variações climáticas acentuadas exigem o emprego de tecnologias para manter a produção de alevinos ao nível mínimo nessa fase. Uma boa opção é a cobertura em viveiros de matrizes em reprodução para elevar a temperatura da água e favorecer o nível nutricional dos peixes.

“Em relação aos peixes nativos, neste período do ano a reprodução cai. Há produtores que estocam os alevinos para povoar ao longo do ano. Dessa forma, assim como é feito com a tilápia, a nutrição no inverno deve ser adequada, balanceada e de qualidade, com o objetivo de manter os peixes saudáveis durante a estocagem”, destaca Daniel Fuziki.

Diante destes desafios, manter a atenção aos macro e aos micronutrientes é essencial, assim como o reforço nutricional das rações, devido à diminuição do metabolismo. “Os piscicultores também devem se atentar para as bacterioses, a fim de evitar mortalidade elevada. Evitar manejos desnecessários ou mesmo aumentar o intervalo entre eles no inverno pode ser eficaz para reduzir estresse e eventuais danos físicos”, finaliza o zootecnista.

Para auxiliar o piscicultor, a Phibro disponibiliza uma linha completa para saúde e nutrição em aquicultura, com produtos naturais que aumentam a capacidade dos peixes de suportar o estresse causado pelos desafios das baixas temperaturas, aumentando sua imunidade e a função digestiva, prevenindo bacterioses e melhorando a microbiologia em ambientes aquáticos. Tudo isso com elevado padrão de qualidade para atender às necessidades dos piscicultores brasileiros.

Entre as soluções estão dois produtos naturais, PAQ-Gro é um premix para aquicultura que, juntamente com uma nutrição balanceada, reduz os efeitos do estresse e promove ganho de peso; e PAQ Protex, um aditivo feito à base de duas saponinas extraídas de plantas (Yucca e Quillaja) que classicamente possuem a capacidade de melhora da saúde de peixes e camarões e proporcionando uma melhor função intestinal para aproveitamento das dietas. O portfólio da Phibro conta ainda com o aditivo probiótico Bioplus PS e o antimicrobiano TM 700.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × três =

Empresas

Eurotec Nutrition anuncia fusão com Prado Saúde Animal

Juntas, a Eurotec e a Prado somam mais de cem anos de experiência e conhecimento na área de sanidade animal e na excelência em prestação de serviços aos produtores

Publicado em

em

Divulgação

A Eurotec Nutrition, continuando com seu plano de expansão nacional e internacional, anunciou nesta segunda-feira, dia 04 de julho, a fusão com a Prado Saúde Animal, de Curitiba-PR. O objetivo é criar um provedor completo em soluções de nutrição e saúde animal para os mercados nacional e internacional.

A Prado Saúde Animal existe há setenta e quatro anos. Opera, hoje, com três unidades, sendo duas em Curitiba-PR (medicamentos e suplementos) em uma em Almirante Tamandaré-PR (nutrição).  A empresa atua em todo Brasil e seu portfólio abrange várias linhas de produtos, entre eles: nutrição, medicamentos, suplementos, inoculantes e saneantes para várias espécies.

Juntas, a Eurotec e a Prado somam mais de cem anos de experiência e conhecimento na área de sanidade animal e na excelência em prestação de serviços aos produtores, criando uma sinergia de tecnologia, serviços e soluções para impulsionar a eficiência e a sustentabilidade na criação de animais.

A tradição e cultura de desenvolvimento tecnológico e diferenciação, comum às duas empresas, criam uma sinergia para atender de uma forma mais eficaz o mercado onde atuam, confirmando o compromisso com a pecuária brasileira e mundial.

A Eurotec Nutrition está no mercado há mais de 28 anos. É uma das empresas líderes de mercado no segmento de aditivos para nutrição animal. Localizada em Palhoça, na grande Florianópolis, atende clientes de todo o Brasil, além da América Latina, Europa e Ásia. Com um vasto portfólio de aditivos extremamente consolidados nas versões líquida e em pó, se destaca pelo seu pioneirismo e inovação em produtos, equipamentos de dosificação com gerenciamento remoto em tempo real, além de serviços especializados in loco nos clientes.

Fonte: Ass. de imprensa PRADO
Continue Lendo

Empresas

Impulsa conquista nova conta do agronegócio e se consolida como agência de comunicação com expertise no setor

Agência trabalhará o marketing digital, produção de conteúdo, inbound marketing e campanhas de produtos da Trouw Nutrition

Publicado em

em

Mateus Domiciano, sócio-diretor da Impulsa - Fotos: Divulgação

A Impulsa Comunicação se firma mais uma vez no mercado como uma agência com know-how para trabalhar com diversos segmentos, principalmente no agronegócio, um dos principais setores da economia brasileira. Ela agora é responsável pela comunicação da Trouw Nutrition, marca que há mais de 90 anos entrega soluções em nutrição para a produção de carnes, ovos e leite.

De acordo com Mateus Domiciano, sócio-diretor da Impulsa, a agência vive um momento ímpar dentro do agronegócio, atendendo várias frentes deste setor que não para de crescer na economia brasileira. “Nossa carteira dentro do agro passa por empresas de sementes, defensivos agrícolas, saúde animal, máquinas e agora agrega uma das mais importantes empresas globais de nutrição. Estamos muito felizes com a chegada da Trouw Nutrition. A experiência da nossa equipe nesse segmento será fundamental para alcançarmos ótimos resultados”, afirma ele.

“Estamos na expectativa de iniciarmos esta parceria, que acreditamos ser uma oportunidade especial de contribuir para o desenvolvimento dos nossos negócios” diz Gabriele Alves Barbosa, coordenadora de marketing da Trouw Nutrition.

 

Know-how no agronegócio

O know-how da Impulsa Comunicação no setor do agronegócio começou há mais de dez anos, quando a agência conquistou a conta do Instituto Agronômico (IAC), primeira instituição de ciência e tecnologia fundada na América Latina e um dos principais institutos de pesquisa voltado à agricultura do mundo. A agência, que continua realizando trabalhos para o IAC, hoje também é responsável pela comunicação de marcas que são referência no setor agro, como IHARA, ICC Brazil, SAN Vet, Uniggel Sementes e Agristar.

Todo esse trabalho resulta em campanhas premiadas. Em 2021, a Impulsa conquistou cinco prêmios por campanhas desenvolvidas para a IHARA, na XIX Mostra de Comunicação Agro, premiação promovida pela Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA), e outros três prêmios no Mídia Festival, um dos principais prêmios publicitários do interior do estado de São Paulo.

“O mercado do agro mudou. Hoje, os produtores estão mais conectados aos meios digitais, atentos às inovações e procurando se cercar do máximo de informações possíveis para tomar as decisões mais assertivas em busca dos melhores índices de produtividade. Precisamos entender suas dores, que são diferentes em um país continental como o nosso, e as marcas precisam estar ligadas aos seus clientes não só ofertando produtos, mas oferecendo ferramentas e conhecimento para as suas decisões”, explica Domiciano.

Além da atuação no segmento agro, a Impulsa atende clientes de todo o Brasil e do exterior na área de varejo, serviços, educação e indústria, como a Avery Dennison, Caterpillar, DelRio, Universidade São Francisco e Wet´n Wild.

 

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

AB Vista vai apresentar trabalho no evento do Poultry Science Association

Um dos mais importantes encontros da avicultura mundial acontece em San Antonio, TX, entre os dias 11 e 14 de julho

Publicado em

em

Alexandre Barbosa de Brito, Gerente Técnico LATAM da AB Vista

A AB Vista vai para San Antonio apresentar um trabalho no evento do PSA – Poultry Science Association, que acontece entre os dias 11 e 14 de julho de 2022, em San Antonio, Texas, Estados Unidos.

A empresa, representada por um dos produtores do estudo, Alexandre Barbosa de Brito, Gerente Técnico LATAM e apresenta a avaliação de uma nova técnica para identificar o formaldeído em dietas de frangos de carne e esta relação com a recuperação da fitase e da xilanase.

O objetivo deste estudo foi avaliar os níveis de formaldeído na dieta, além de correlacionar estes valores obtidos por kits comerciais, e este efeito sobre a recuperação enzimática, já que embora a atividade das enzimas recuperadas na ração seja a forma mais comum de medir a inclusão de enzimas na dieta, os formaldeídos reduzem a atividade das enzimas analisadas na ração.

A apresentação do trabalho acontece no dia 14 de julho, a partir das 9h45 (horário local).

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo
ADISSEO 2022

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.