Conectado com

Notícias Rio Grande do Sul

Auditoria que definirá retirada da vacinação contra aftosa ocorrerá em agosto

Ministério deverá avaliar o cumprimento dos 18 apontamentos levantados durante a auditoria realizada no ano passado

Publicado em

em

Foto: Luciano Salvaterra

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural já tem data definida para receber auditores do Ministério da Agricultura: dias 4 e 5 de agosto. Neste período, o ministério deverá avaliar o cumprimento dos 18 apontamentos levantados durante a auditoria realizada no ano passado para que o Rio Grande do Sul consiga o status de zona livre de febre aftosa sem vacinação. As principais ações realizadas nos últimos meses para a conquista da retirada da vacinação foram apresentadas pelo secretário Covatti Filho durante reunião virtual da Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa, realizada na segunda-feira (27).

“Das 18 recomendações do ministério, faltam atender apenas duas, que já estão em fase final de cumprimento. A montadora vencedora da licitação de 72 veículos para o Estado já está enviando o cronograma de entrega, e o pregão para contratação de 150 auxiliares administrativos deve começar a receber propostas a partir de 4 de agosto. Então, mesmo que a auditoria acontecesse hoje, seríamos bem avaliados porque o ministério vai comprovar que o governo estadual fez todos os movimentos necessários para a conquista da retirada da vacinação contra a aftosa”, detalhou o secretário Covatti Filho.

O auditor Gilson Renato Evangelista de Souza contou que, no início de julho, foi realizada uma pré-avaliação do ministério na secretaria. “Verificamos que os 18 itens estão com andamento bastante adequado e em fase final de atendimento. A auditoria de agosto vai averiguar o andamento das metas da secretaria, considerando o pleito para evolução de status sanitário junto à Organização Mundial de Saúde Animal, a OIE”, completou.

O presidente do Fundesa, Rogério Kerber, ressaltou as vantagens que a retirada da vacinação contra a febre aftosa trará para os produtores rurais do Estado. “Canadá já começa a sinalizar negociação de carne bovina com o Brasil, e quem sabe o Rio Grande do Sul poderá se sentar à mesa e negociar com este importante mercado e outros mais. Será uma nova perspectiva para todo o Estado”, destacou.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − dois =

Notícias Mercado

Poder de compra do suinocultor frente a insumos de alimentação sobe pelo 5º mês

Preços do milho e do farelo de soja, importantes insumos de alimentação da suinocultura, seguem em alta

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Os preços do milho e do farelo de soja, importantes insumos de alimentação da suinocultura, seguem em alta. Apesar disso, cálculos do Cepea mostram que o poder de compra do produtor do estado de São Paulo se mantém em elevação.

Segundo pesquisadores, esse movimento de avanço no poder de compra, inclusive, vem sendo observado há cinco meses e está atrelado à escalada de preços do suíno. A forte valorização do animal vivo no mercado independente, por sua vez, se deve à oferta reduzida de animais para abate e às aquecidas exportações da proteína nos últimos meses.

Na parcial de setembro, o preço médio do suíno negociado na região SP-5 (Bragança Paulista, Campinas, Piracicaba, São Paulo e Sorocaba) já subiu quase 10%.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Mercado Interno

Preços da arroba de boi e de carne se aproximam em setembro

Valores da arroba do boi gordo no mercado paulista têm subido de forma um pouco mais intensa que os da carne

Publicado em

em

Divulgação/AENPr

Os valores da arroba do boi gordo no mercado paulista têm subido de forma um pouco mais intensa que os da carne (carcaça casada, no atacado da Grande São Paulo). Diante disso, dados do Cepea mostram que, depois de a carcaça casada de boi registrar vantagem de 3,6 Reais/arroba sobre o boi gordo em agosto, essa diferença diminuiu para apenas 54 centavos de Real/arroba em setembro.

Ao longo deste ano, a maior vantagem da carne sobre o boi, de 12 Reais/arroba, foi observada em abril. Já em julho, a arroba do boi gordo foi negociada acima da carcaça casada, em 4,17 Reais – esse, ressalta-se, foi o único momento em 2020 em que o boi mostrou vantagem sobre a carne.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Segundo Cepea

Competitividade da carne de frango cresce pelo 4º mês seguido

Diferença entre os preços do frango inteiro e os das carcaças bovina e suína vem se ampliando de forma consecutiva há quatro meses

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

A diferença entre os preços do frango inteiro e os das carcaças bovina e suína vem se ampliando de forma consecutiva há quatro meses. Em setembro, dados do Cepea mostram que a diferença observada foi recorde, quando consideradas as séries mensais.

Esse contexto garante elevada competitividade à carne de frango frente às substitutas e, consequentemente, maior liquidez no mercado doméstico.

A demanda internacional também está aquecida, o que vem resultando em altas generalizadas nos preços dos produtos avícolas.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
Nucleovet-SC PIG

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.