Conectado com

Notícias

Assembleia aprova criação da Sicredi Aliança que atuará no PR e SP

Publicado em

em

Sábado (14) foi a última vez que a cooperativa Sicredi da região foi chamada oficialmente de Costa Oeste. Desde então, com a aprovação da alteração do Estatuto Social em assembleia geral, a cooperativa de crédito passou a chamar-se Sicredi Aliança. Na assembleia, os delegados de núcleos também aprovaram a expansão da Sicredi Aliança para atender dez municípios de São Paulo, com abertura de agências em cada um deles. O momento, considerado histórico, foi prestigiado pelo presidente do Sicredi Vale do Piquiri, Jaime Basso, do Sicredi Oeste, Cirio Kunzler, presidente da Copagril, Ricardo Chapla, e o presidente da Central Sicredi PR/SP, Manfred Dasenbrok. Eles foram recepcionados pelo presidente da Agora Sicredi Aliança, Adolfo Freitag.
Freitag anunciou a cobertura da Sicredi Aliança para os municípios de Barretos, Bebedouro, Jaboticabal, Monte Alto, São Joaquim da Barra, Orlândia, Ituverava, Guaíra, Pitangueiras e Morro Agudo.
Na oportunidade, ele apresentou o primeiro gerente de uma unidade de São Paulo da Sicredi Aliança, o rondonense Sérgio Schöne, que vai responder por Barretos. Esta agência será aberta já em 2014, bem como a de Orlândia.
Na assembleia, além de apresentar informações sobre o processo de expansão, Manfred Dasenbrock falou de projetos de expansão que estão surgindo em São Paulo Capital e também no Rio de Janeiro. Segundo ele, há uma demanda grande para essa expansão que está acontecendo com a Sicredi Alinaça, mas também com outras cooperativas do sistema Sicredi. “Está tudo muito bem planejado e acontecendo dentro de nossas expectativas”, destacou.
Expansão
Atualmente, informou Adolfo Freitag, a agora Sicredi Aliança conta com 19,6 mil associados e gera em torno de 150 empregos diretos, sendo responsável pela administração de mais de R$ 260 milhões em recursos. A expansão para outro Estado se justifica também pela vocação ao desenvolvimento que o sistema tem demonstrado na região: seu crescimento médio anual é de 20% ao ano.
O presidente tranquilizou os associados afirmando que a expansão não vai alterar a política de trabalho e bom atendimento que a Sicredi vem desenvolvendo. “Não vamos deixar de lado nunca nossas raízes, nossas peculiaridades”, declarou, ao lembrar que atualmente a Sicredi Aliança detém 25% do total de depósitos e 29% do crédito comercial do mercado financeiro da sua região de atuação.
Freitag justificou ainda que a área escolhida para a expansão tem um potencial muito grande. Enquanto a atual abrangência da Sicredi Aliança contempla oito municípios (Marechal Cândido Rondon, Quatro Pontes, Mercedes, Guaíra, Pato Bragado, Entre Rios do Oeste, São José das Palmeiras e Santa Helena), com uma população de 98 mil habitantes e um Produto Interno Bruto (PIB) de 1,8 bilhão; na região de Barretos a população chega a 530 mil habitantes e o PIB é de aproximadamente R$ 12 bilhões.

Fonte: O Presente Rural

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Para o produtor

Custos de produção de aves e suínos aumentaram em 2018

Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Apesar de os custos de produção de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa terem se mantido estáveis em dezembro de 2018 (218,06 pontos, ante 218,05 em novembro), acumularam uma alta de 14,21% durante todo o ano passado.

 Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018. O gasto com a alimentação das aves representa 69% do total dos custos de produção dos frangos. Em seguida, as maiores altas em 2018 ficaram com os itens pinto de um dia (2,18%), custo de capital (0,18%) e depreciação (0,16%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo também se manteve estável em dezembro, encerrando o ano em R$ 2,82 no Paraná, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

Já o ICPSuíno caiu pelo terceiro mês consecutivo, chegando aos 219,49 pontos em dezembro, -1,34% em relação a novembro de 2018 (222,47 pontos). No ano, os custos de produção de suínos subiram 9,85%, influenciados principalmente pela alimentação dos animais, que teve um aumento de 9,68%.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina caiu para R$ 3,84 em dezembro (o menor valor desde março de 2018). 

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Embrapa Suínos e Aves
Continue Lendo

Notícias Mercado

Desaquecimento de negócios pressiona valores da carne de frango

Vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Colaboradores do Cepea afirmam que as vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano. Assim, as cotações do produto, especialmente do congelado, estão em queda na maior parte das regiões acompanhadas. Na Grande São Paulo, o preço do frango inteiro congelado recuou 0,6% frente a dezembro, com média de R$ 4,37/kg na parcial deste ano (até 17 de janeiro).

Quanto à carne resfriada, por outro lado, foram observadas variações distintas na primeira quinzena de janeiro dentre as regiões pesquisadas pelo Cepea. No comparativo com janeiro/18, porém, os preços atuais estão significativamente mais elevados, em termos nominais.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Ovos

Poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda

Quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor desde 2013

Publicado em

em

Domicio Faustino

De acordo com pesquisadores do Cepea, a oferta elevada, que segue pressionando as cotações dos ovos, tem impactado negativamente o poder de compra do avicultor de postura paulista frente aos principais insumos utilizados na alimentação das poedeiras, o milho e o farelo de soja.

Na parcial deste mês, a quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor de toda a série do Cepea, iniciada em maio/13. Já sobre a quantidade do derivado da soja, é a menor desde dezembro/13.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
Nucleovet 2
APA

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.