Conectado com

Notícias

ASES e PNDS estimulam o crescimento da suinocultura capixaba

Publicado em

em

Com o intuito de promover a carne suína e seus benefícios nutricionais, a Associação de Suinocultores do Espírito Santo (Ases), e o Grupo Mosquini promoverão o Festival do Leitão no Rolete de Vargem Alta dos dias 01 a 03 de novembro.

O Festival, que terá cunho técnico e cultural, conta com o apoio da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), por meio do Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS), do Frigorífico Cofril, além da Prefeitura Municipal de Vargem Alta e a parceria do Sebrae/ES e de frigoríficos e produtores associados à Ases.

No primeiro dia de evento as merendeiras das escolas municipais de Vargem Alta participarão do treinamento para manipuladores de alimentos por meio da palestra “Conhecendo o Mundo da Suinocultura e o Workshop: A Carne Suína no Cardápio da Merenda Escolar”, que serão realizadas no Centro de Convivência do Idoso da cidade.

Para o Diretor Executivo da Ases, Nélio Hand, realizar esse treinamento para merendeiras é uma forma de apresentar os benefícios da carne suína e inserí-la de maneira mais incisiva na alimentação das crianças. “Temos procurado levar aos municípios os benefícios quanto a aquisição da carne suína por parte das municipalidades, tanto pelo aspecto econômico, e especialmente, pelo lado da saudabilidade de nosso produto”, comenta o executivo.

As outras atividades acontecerão no Restaurante Mosquini, que fica localizado em São João de Jaciguá, Vargem Alta, onde já está preparada uma grande estrutura para aproximadamente 2 mil pessoas, com música e deliciosos pratos à base de carne suína.

Segundo o gerente do frigorífico Mosquini, Renan Marangon, as expectativas são as melhores possíveis. “Todos esperam um grande evento, pois o mesmo, colocará a carne suína ainda mais em evidência em nosso município, já que esta é a segunda atividade agropecuária que mais arrecada tributos para o município. Estamos preparando tudo da melhor forma para que o primeiro Festival do Leitão no Rolete no município de Vargem Alta se torne um grande sucesso”, diz. 

O sábado (02) será marcado pelo “Velório do Leitão”, onde a cultura local descontraída marcará o início da preparação dos leitões no rolete, que serão servidos no dia seguinte.  

O ponto alto do evento acontece no domingo (03), quando serão assados 15 leitões inteiros no rolete, totalizando mais de uma tonelada de carne suína. O público poderá acompanhar todo o processo de preparação dos animais. 
Para o diretor executivo da ABCS, Fabiano Coser, ações regionais colaboram para a disseminação da qualidade da carne suína e da importância da atividade para a região. “Além de ser tradicional, a festa reunirá centenas de pessoas que irão saborear a carne suína e conhecer o valor da nossa atividade para o Espírito Santo”, completa.
Programação
01 de Novembro – Sexta-Feira (Inscrições na Ases)
Treinamento para Manipuladores de alimentos da rede de ensino
13h – Recepção
13h15 – Palestra: Conhecendo o Mundo da Suinocultura
Anny Almeida – Gerente Executiva do PNDS
14h – Workshop: A Carne Suína no Cardápio da Merenda Escolar
Rejane Lorenzon – Consultora em Gastronomia
16h- Palestra para o curso Técnico em Agronegócio: Conhecendo o Mundo da Suinocultura
Anny Almeida – Gerente Executiva do PNDS
Local: Centro de Convivência do Idoso (Centro – Vargem Alta)
02 de Novembro – Sábado (Entrada Franca)
18h – “Velório do leitão”
20h – Apresentação musical
Rodrigo Zanol
00h – Encerramento
03 de Novembro – Domingo (Ingressos na portaria – R$15,00 por pessoa)
11h – Almoço com Leitão no Rolete
Roda de Viola Os Coradini
17h – Encerramento

Fonte: ABCS com informações da ASES

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Para o produtor

Custos de produção de aves e suínos aumentaram em 2018

Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Apesar de os custos de produção de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa terem se mantido estáveis em dezembro de 2018 (218,06 pontos, ante 218,05 em novembro), acumularam uma alta de 14,21% durante todo o ano passado.

 Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018. O gasto com a alimentação das aves representa 69% do total dos custos de produção dos frangos. Em seguida, as maiores altas em 2018 ficaram com os itens pinto de um dia (2,18%), custo de capital (0,18%) e depreciação (0,16%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo também se manteve estável em dezembro, encerrando o ano em R$ 2,82 no Paraná, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

Já o ICPSuíno caiu pelo terceiro mês consecutivo, chegando aos 219,49 pontos em dezembro, -1,34% em relação a novembro de 2018 (222,47 pontos). No ano, os custos de produção de suínos subiram 9,85%, influenciados principalmente pela alimentação dos animais, que teve um aumento de 9,68%.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina caiu para R$ 3,84 em dezembro (o menor valor desde março de 2018). 

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Embrapa Suínos e Aves
Continue Lendo

Notícias Mercado

Desaquecimento de negócios pressiona valores da carne de frango

Vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Colaboradores do Cepea afirmam que as vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano. Assim, as cotações do produto, especialmente do congelado, estão em queda na maior parte das regiões acompanhadas. Na Grande São Paulo, o preço do frango inteiro congelado recuou 0,6% frente a dezembro, com média de R$ 4,37/kg na parcial deste ano (até 17 de janeiro).

Quanto à carne resfriada, por outro lado, foram observadas variações distintas na primeira quinzena de janeiro dentre as regiões pesquisadas pelo Cepea. No comparativo com janeiro/18, porém, os preços atuais estão significativamente mais elevados, em termos nominais.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Ovos

Poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda

Quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor desde 2013

Publicado em

em

Domicio Faustino

De acordo com pesquisadores do Cepea, a oferta elevada, que segue pressionando as cotações dos ovos, tem impactado negativamente o poder de compra do avicultor de postura paulista frente aos principais insumos utilizados na alimentação das poedeiras, o milho e o farelo de soja.

Na parcial deste mês, a quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor de toda a série do Cepea, iniciada em maio/13. Já sobre a quantidade do derivado da soja, é a menor desde dezembro/13.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
Nucleovet 2
APA

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.