Conectado com

Notícias

Alltech lança soluções nutricionais para suínos no Congresso ABRAVES 2013

Publicado em

em

 
O maior evento técnico científico da suinocultura brasileira – Congresso ABRAVES – acontecerá nos próximos dias 5 a 7 de novembro, em Cuiabá (MT). Serão apresentados os resultados mais recentes das pesquisas e práticas do setor. A Alltech lançará na ocasião três produtos: Acid Pak, Advantage Terminação e Mycosorb A+. 

            O consumo de carne suína aumentou em torno de 400 mil toneladas nos últimos seis anos no Brasil. Atualmente, o mercado interno é responsável por 85% da produção e 15% é destinado à exportação. No mundo, a carne suína é a fonte de proteína mais consumida, sendo praticamente o dobro da bovina. Segundo o USDA – Departamento de Agricultura dos Estados Unidos – em 2012 foram produzidas 104.396 milhões de toneladas de carne suína. A China é a responsável por 50% deste total e o segundo maior produtor é o bloco da União Europeia, considerando 27 países, com uma produção de 22.750 milhões de toneladas. China, Estados Unidos e União Europeia representam 82% do total da produção mundial. Já o Brasil possui uma parcela de apenas 3,1% neste mercado, ou seja, há uma grande oportunidade de crescimento para o país. Pensando neste potencial, a Alltech tem desenvolvido tecnologias para melhorar o desempenho nutricional dos suínos. Abaixo seguem novas soluções nutricionais para a cadeia suína:

            O Acid Pak compõe um programa de saúde do intestino, principalmente na fase inicial da vida do animal. Atua como regulador de acidez do meio, inibindo o crescimento de patógenos do trato intestinal e favorece o ambiente para o estabelecimento de microfibras benéficas. Além disto, colabora na hidratação e adaptação do animal após os primeiros dias de jejum.

            Este produto é disponibilizado em forma de pó e o produtor poderá dissolvê-lo na água a ser consumida. Possui palatabilizante sabor baunilha que estimula o consumo pelos animais. Outro benefício é o auxílio na recuperação de eletrólitos, conjunto de minerais essenciais para manter as funções celulares normais, que muitas vezes se perdem após o transporte dos suínos. Também pode ser utilizado para amenizar situações de estresse calórico e vacinações. 

            O Advantage Terminação trabalha para um melhor desenvolvimento do animal em sua última fase de vida. Na terminação, é preciso atingir peso e acabamento de carcaça adequados que agreguem valor aos cuidados tomados nos outros períodos de cria e recria. Porém, à medida que o suíno chega a sua fase madura a intensidade de crescimento e a eficiência alimentar diminuem. 

            Esta nova solução da Alltech foi elaborada a partir de um complexo de minerais e algas que estimula a máxima expressão genética do animal e seu melhor desempenho durante a terminação. O Advantage estimula o ganho de peso diário, conversão alimentar e imunidade. Na carcaça age aprimorando a conformação e o rendimento, além de aumentar a porcentagem de carne magra. Consequentemente, o produto final ficará mais suculento, terá maior retenção de água, maciez, coloração e uma permanência estendida na prateleira antes do vencimento. 

            O Mycosorb A+ ajuda a eliminar um problema comum entre as suinoculturas, as micotoxinas. O produto é a nova geração de adsorventes da Alltech desenvolvido à base de algas. Sua produção foi criada em mais de 90 estudos auditados, 17 projetos de PHD e 25 de Mestrado. O resultado é a eficácia superior na adsorção de um número muito maior de micotoxinas e estabilidade em diferentes níveis de pH e temperatura.

            A preocupação na utilização de adsorventes muitas vezes está no fato de que eles podem eliminar outros nutrientes do organismo. A vantagem deste produto é que ele trabalha focado somente nas micotoxinas e preserva elementos chaves na dieta como minerais, vitaminas e antibióticos. A sua rapidez na ação é destaque, técnicas patenteadas de Espectometria em Massa (LC-MS/MS) demonstram a capacidade de Mycosorb A+ em adsorver mais de 37 micotoxinas simultaneamente.

            
Sobre a Alltech no Brasil
A Alltech do Brasil é formada por uma unidade fabril em São Pedro do Ivaí (PR) e  por um centro administrativo e planta industrial em Araucária (PR). A unidade brasileira é responsável pelo segundo maior volume de produção do grupo Alltech. 

A unidade localizada no município de São Pedro do Ivaí fabrica insumos naturais para alimentação animal a partir do melaço, subproduto da cana-de-açúcar. Prevista inicialmente para produzir anualmente 20 mil toneladas de biomassa, há quatro anos aumentou sua capacidade de produção para 50 mil toneladas/ano, com possibilidade de dobrar sua capacidade. Atualmente, essa é a maior fábrica de biotecnologia do país. Cerca de 70% da produção é destinada ao mercado externo, transformando o Brasil no maior centro produtor e exportador do uso da alta tecnologia do grupo Alltech.  O Sel-Plex, NuPro, Bio-Mos, Mycosorb, Actigen e Bioplex são produzidos nesta unidade. A planta de Araucária é especializada na produção de produtos líquidos, inoculantes e o Optigen. 

Fonte: Ass. de Imprensa Alltech

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Para o produtor

Custos de produção de aves e suínos aumentaram em 2018

Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Apesar de os custos de produção de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa terem se mantido estáveis em dezembro de 2018 (218,06 pontos, ante 218,05 em novembro), acumularam uma alta de 14,21% durante todo o ano passado.

 Apenas os custos com a nutrição subiram 11,65% nos 12 meses de 2018. O gasto com a alimentação das aves representa 69% do total dos custos de produção dos frangos. Em seguida, as maiores altas em 2018 ficaram com os itens pinto de um dia (2,18%), custo de capital (0,18%) e depreciação (0,16%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo também se manteve estável em dezembro, encerrando o ano em R$ 2,82 no Paraná, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

Já o ICPSuíno caiu pelo terceiro mês consecutivo, chegando aos 219,49 pontos em dezembro, -1,34% em relação a novembro de 2018 (222,47 pontos). No ano, os custos de produção de suínos subiram 9,85%, influenciados principalmente pela alimentação dos animais, que teve um aumento de 9,68%.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina caiu para R$ 3,84 em dezembro (o menor valor desde março de 2018). 

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Embrapa Suínos e Aves
Continue Lendo

Notícias Mercado

Desaquecimento de negócios pressiona valores da carne de frango

Vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

Colaboradores do Cepea afirmam que as vendas da carne de frango estão desaquecidas, como é tipicamente observado em início de ano. Assim, as cotações do produto, especialmente do congelado, estão em queda na maior parte das regiões acompanhadas. Na Grande São Paulo, o preço do frango inteiro congelado recuou 0,6% frente a dezembro, com média de R$ 4,37/kg na parcial deste ano (até 17 de janeiro).

Quanto à carne resfriada, por outro lado, foram observadas variações distintas na primeira quinzena de janeiro dentre as regiões pesquisadas pelo Cepea. No comparativo com janeiro/18, porém, os preços atuais estão significativamente mais elevados, em termos nominais.

Fonte: Cepea
Continue Lendo

Notícias Ovos

Poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda

Quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor desde 2013

Publicado em

em

Domicio Faustino

De acordo com pesquisadores do Cepea, a oferta elevada, que segue pressionando as cotações dos ovos, tem impactado negativamente o poder de compra do avicultor de postura paulista frente aos principais insumos utilizados na alimentação das poedeiras, o milho e o farelo de soja.

Na parcial deste mês, a quantidade de cereal que o produtor consegue comprar com a venda dos ovos brancos é a menor de toda a série do Cepea, iniciada em maio/13. Já sobre a quantidade do derivado da soja, é a menor desde dezembro/13.

Fonte: Cepea
Continue Lendo
Nucleovet 2
APA

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.