Conectado com
LINKE

Empresas Roboagro

A vez da suinocultura de precisão

Ferramentas da Suinocultura 4.0 são as principais armas do produtor para enfrentar o aumento dos insumos

Publicado em

em

Divulgação Roboagro

Ainda que desafiador, o ano de 2020 foi de crescimento para a suinocultura. Conforme projeção do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado em novembro, as exportações de carne suína devem fechar o ano com um crescimento de cerca de 49%, impulsionadas principalmente pelos embarques para a China. Em contrapartida, o custo dos insumos também sofreu acréscimos, subindo em média 14,98% em outubro e cerca de 40,69% no acumulado do ano, conforme dados da central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa (CIAS). Panorama que coloca produtores e integradores frente a um desafio: como aproveitar a crescente demanda e se manter competitivo, mesmo com a inflação dos insumos?

A resposta não é simples, mas um caminho promissor e que já vem dando ótimos resultados é a robotização dos tratos e processos relacionados a suinocultura 4.0, acelerando a modernização de granjas e integradoras. Com as novas tecnologias de robotização, gestão e inteligência artificial, aliadas a coleta de informações precisas e em tempo real de cada granja, baia e trato, o suinocultor tem o controle rigoroso de todo o processo, principalmente do consumo de ração. Um ponto crucial, já que cerca de 70% do custo de produção da carne suína está diretamente ligado a alimentação, que por se tratar de uma commodity, está vulnerável as oscilações do mercado impactando significativamente os resultados.

A robotização dos tratos, aliada a tecnologias de enriquecimento sensorial nas granjas, traz a possibilidade do criador ou da integradora ajustar a sua produção conforme as variações do mercado e dos custos dos insumos, melhorando significativamente a conversão animal e, por consequência, os resultados financeiros. O que deixa a proteína produzida no país mais competitiva frente a outros mercados, mesmo com o aumento constante no valor da ração animal.

Movimento que já começa a tomar forma na região sul, responsável por 66% da produção nacional. Somente a ROBOAGRO, empresa de Caxias do Sul-RS especializada na robotização de tratos de suínos, já conta com cerca de 500 unidades em operação na região e viu o número de pedidos dobrar em 2020. Exemplo esse, que evidencia o caminho para o qual o mercado vai se voltar nos próximos anos, com cada vez mais tecnologia inserida nas granjas (sensoriamento de consumo de água, temperatura, ventilação, sanidade, entre outros) e um controle rigoroso do arraçoamento, principal gargalo enfrentado pelos suinocultores locais. A suinocultura de precisão já é uma realidade, uma nova forma de pensar o setor e mudar o panorama da proteína produzida no Brasil, posicionando o mercado local para uma retomada com maior qualidade e competitividade no mercado internacional.

Giovani Molin – Diretor Roboagro – MBA em Gestão Empresarial pela FGV

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × cinco =

Empresas Avicultura

Estudo compara ação de vacinas comerciais contra a doença de Marek em poedeiras

Pesquisa foi publicada na última edição da Revista Ars Veterinária, da Unesp/Jaboticabal

Publicado em

em

shutterstock

Um estudo realizado em 2020 pela Hendrix Genetics, empresa especializada em genética de aves, em parceria com a Zoetis, foi destaque na última edição da Revista Ars Veterinária, da Unesp/Jaboticabal. “O artigo que despertou o interesse dessa importante publicação científica foi assinado por toda a equipe técnica de Aves da Zoetis Brasil, em parceria com a Hendrix”, completa o médico-veterinário Eduardo Muniz, Gerente Técnico de Aves da Zoetis.

A pesquisa teve como objetivo comparar a replicação de vacinas comerciais na prevenção e no controle da doença de Marek, causada por um herpesvírus, que provoca neoplasias linfoproliferativas em nervos periféricos e em órgãos como gônadas, íris, vísceras, músculos e pele nas aves.

O estudo contou com 300 animais da linhagem Hisex (Hendrix Genetics), divididos em três grupos de igual tamanho. Cada um deles recebeu um protocolo vacinal – um com vacina convencional e os outros dois com vacinas vetorizadas, porém de laboratórios diferentes. Para garantir imparcialidade em todo o processo analítico das amostras, os materiais coletados foram identificados por cores e letras.

A observação comparativa tanto da fração CVI como HVT das vacinas analisadas se deu em três fases – aos 14, 21 e aos 28 dias de vida das aves. Todas as aves foram vacinadas em seu primeiro dia de vida. Ao contrário de outros métodos investigativos, a análise foi feita de modo não invasivo, por meio de material coletado em folículos de penas, região em que o vírus vacinal se multiplica.

Após coleta e análise das três amostras, os pesquisadores concluíram que animais em que a replicação do vírus se mostrou mais veloz e intensa receberam a vacina convencional – observação feita já pela primeira coleta de material, aos 14 dias. Logo a vacina convencional mostrou-se mais veloz e intensa desde a fase inicial, atingiu o platô de proteção nas aves mais rapidamente que as demais. “Estudos como esse são relevantes para os produtores de aves de vida longa (poedeiras comerciais ou reprodutoras), pois apontam diferenças importantes entre as várias tecnologias disponíveis e ajudam na escolha da ferramenta mais adequada de acordo com a realidade de campo”, pontua Muniz.

Fonte: Ass. de Imprensa.
Continue Lendo

Empresas Evento

IHARA apresenta soluções inovadoras para a cultura de soja no Dia de Campo C.Vale 2021

Kyojin e Esquadrão Fungicida serão os destaques da empresa durante o evento que acontece online, entre os dias 18 a 22 de janeiro

Publicado em

em

Arquivo/OP Rural

A IHARA, empresa de pesquisa e desenvolvimento especializada em defensivos agrícolas, marca presença no Dia de Campo C.Vale, que acontece online (https://www.cvale.com.br/diadecampo2021/), entre os dias de 18 a 22 janeiro.

A equipe técnica da IHARA estará no campo para explicar, por meio de um vídeo, sobre os benefícios das soluções KYOJIN, da família Herbicidas do Futuro, destinado à cultura da soja e desenvolvido a partir de uma tecnologia inovadora e também do inseticida ZEUS, que apresenta efeitos de choque e residual únicos contra o percevejo no cultivo de soja. Outro destaque que será abordado é o Esquadrão Fungicidas Gold, uma combinação de produtos que fortifica a defesa da lavoura na batalha contra as doenças da soja, como ferrugem e manchas foliares. Isso se dá graças as tecnologias: Fusão EC, Absoluto SC e Iharol Gold, que proporcionam amplo espectro de controle em diversas fases da cultura e climas variados.

“Mesmo que seja online, fazemos questão de estar próximos ao produtor rural, mostrando soluções cada vez mais inovadoras e que são capazes de melhorar a produtividade e a qualidade de todo o processo produtivo”, diz Ricardo Hendges, Gerente de Marketing de Culturas.

Atualmente, o portfólio da IHARA conta com mais de 60 soluções para mais de 100 diferentes tipos de culturas, a fim de ajudar os agricultores nos principais desafios do mercado agrícola brasileiro.

Soluções inovadoras para a cultura da soja

A IHARA possui diversas soluções para combater as doenças da soja, entre eles estão o KYOJIN, formulado especialmente para combater as daninhas resistentes, proporcionando maior e melhor controle do capim pé-de-galinha, buva, digitaria, entre outras, na soja e no milho; Fusão EC proporciona maior versatilidade de uso, elevada performance no controle das principais doenças da soja, alta velocidade de absorção e menor risco de perda pela chuva e falha no controle; Absoluto SC, excelente ferramenta para utilização como reforço dos fungicidas sistêmicos, considerada a melhor proteção contra ferrugem, manchas foliares e oídeo, além de proporcionar maior segurança em períodos chuvosos; e Iharol Gold, de fácil manuseio, tem um melhor espalhamento e uma maior absorção em baixa concentração.

Fonte: Ass. de Imprensa.
Continue Lendo

Empresas Avicultura

Programas Integração e Mais Grãos da Avivar são pauta do VetanCast #10

Publicado em

em

Foto: Divulgação

O diretor de logística e suprimentos da Avivar Alimentos, Eliênio Costa, é o convidado do podcast que foi ao ar nesta segunda-feira (18), no canal do VetanCast no Spotify. Este episódio trouxe um pouco sobre os programas Integração e Mais Grãos, desenvolvidos pela Avivar, que atua no Centro-Oeste mineiro, região pouco favorável à produção de grãos. “É um plano um pouco ambicioso, mas é um projeto de longo prazo. A gente estima aproximadamente 10 anos para a sua totalidade”, destacou Eliênio, em um dos momentos da conversa.

Sobre o VetanCast: O VetanCast é um projeto da Vetanco Brasil. Trata-se de uma ferramenta que foca na comunicação auditiva, através da realização de entrevistas com personalidades do agronegócio no formato de podcast. Cada episódio tem a duração de 12 minutos, e as publicações acontecem a cada 15 dias com a participação de um convidado.

Entre os intervalos do VetanCast, no mesmo canal também são disponibilizados os informativos em formato de áudio do Pílulas Técnicas Vetanco, com a apresentação de temas técnicos atualizados.

Para ter acesso a todo este conteúdo, deve-se acessar o Spotify e digitar VetanCast. Caso queira acompanhar as atualizações, clique no botão Seguir.

VetanCast #10: https://open.spotify.com/episode/5TGnuKLgRcyUc11g1oRrlU?si=u0Ko3rGjTZ-U1ge_BNwqyw

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
Dia Estadual do Porco – ACSURS

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.