Conectado com

Empresas Auster

A introdução alimentar após desmame de suínos deve ser rica em nutrientes para aumentar capacidade digestiva

Publicado em

em

Divulgação Auster

O pós-desmame é um período de desafios para os suínos em termos de estresse nutricional, ambiental e social. Também é o momento em que os animais enfrentam desafios em termos de infecções bacterianas, que podem provocar distúrbios digestivos e taxas de crescimento deprimidas, comprometendo o normal desenvolvimento. Fabricio Faleiros, da equipe técnico comercial da Auster Nutrição Animal, destaca que “durante este momento, os leitões podem sofrer bastante com alterações na histologia do intestino delgado, como atrofia das vilosidades e hiperplasia das criptas. Ainda, neste mesmo momento, há uma dificuldade em acidificação do conteúdo gástrico, com consequente proliferação de bactérias patogênicas, as quais podem diminuir a capacidade digestiva e absortiva, induzindo à diarreia pós-desmame”.

“Nesse período de transição, o maior desafio é fazer a troca do leite por ração sem trazer prejuízos à saúde do animal, uma vez que as rações possuem uma baixa digestibilidade, por conta da elevada inclusão de ingredientes de origem vegetal, ricos em amido”, afirma Faleiros. Na verdade, do nascimento ao desmame, o sistema digestivo do leitão está adaptado a digerir apenas o leite. A enzima lactase é alta do nascimento até aproximadamente 14 a 21 dias, porém, após esse período ela declina rapidamente. Por outro lado, outras enzimas, como lipases, proteases, sacarase, maltase, tripsina e quimiotripsina, já são baixas ao nascimento, mas aumentam com a idade do animal.

Segundo o assistente técnico comercial da Auster, ingredientes de alta digestibilidade, como proteína animal, proteína láctea, lactose, enzimas e gorduras específicas, prebióticos e probióticos devem ser introduzidos na alimentação dos suínos após o desmame. O objetivo desse ajuste na alimentação está na melhoria da digestibilidade da dieta, microbiota intestinal e histologia do intestino, afetando, positivamente, o desempenho e a eficiência alimentar dos suínos.

Vale ressaltar que o consumo voluntário de ração costuma ser baixo nessa fase, o que afeta diretamente a integridade intestinal, reduzindo o metabolismo e a capacidade digestiva do animal. Diante disso, o estímulo ao consumo de ração e a inclusão de ingredientes específicos na alimentação dos leitões pode melhorar a digestão e a absorção pelo epitélio intestinal.  “Uma dieta com melhor digestibilidade diminui a quantidade de substratos para os micro organismos patogênicos, auxiliando no equilíbrio do trato digestório e prevenindo distúrbios em suas funções e estrutura”, afirma Faleiros.

A nutrição inadequada desses animais afeta diretamente na sua saúde, ganho de peso e conversão alimentar, o que pode gerar perdas econômicas aos produtores.

A Auster Nutrição Animal possui variado portfólio que inclui especialidades, aditivos, premixes, núcleos, e concentrados destinados para a alimentação animal, além de rações para leitões na fase de creche.

Fonte: Ass. de Imprensa
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − cinco =

Empresas

Kemin anuncia crescimento de mais de 40% em 12 meses

O médico veterinário e presidente da Kemin na América do Sul, João Gomes, comemora um ano a frente da empresa com crescimento em todos os negócios

Publicado em

em

Médico veterinário e presidente da Kemin na América do Sul, João Gomes - Foto: Divulgação

Reduzir custos de dietas da produção animal ao mesmo tempo em que se amplia a eficiência nutricional é uma busca interminável das cadeias de aves, suínos e bovinos. Por isso a adoção de tecnologias e inovação em aditivos na dieta passa a ser fundamental no alcance dos melhores resultados.

A Kemin, uma das gigantes no setor de aditivos para saúde e nutrição animal, vem ampliando a cada dia o volume de vendas e penetração no mercado com crescimento de 44% no acumulado deste ano, anunciou o médico veterinário e presidente da Kemin na América do Sul, João Marcelo Gomes, que completa um ano a frente da empresa no continente.

“Tem sido um ano intenso para todos nós, estamos com crescimento de 44% mesmo em cenário de pandemia e todos os seus obstáculos. Nossas soluções em redução de custos, controle de patógenos com produtos seguros para os animais, pessoas e ambiente, entre outras, estão totalmente alinhadas às necessidades de nossos clientes e com resultados acima da média de mercado. Também ampliamos a nossa participação em importantes áreas produtoras no Brasil e aumentamos nossas exportações para a América do Sul, especialmente para mercados como Colômbia, Argentina e Chile”, destaca o executivo.

Gomes explica que a redução de custos está cada vez mais intrínseca aos lucros que o agronegócio reserva para produtores e agroindústrias. “Quem produz quer encontrar áreas de redução de custos, quer ter ferramentas para redução de custo da dieta, por exemplo, ou para ajudar no controle de patógenos”, menciona o presidente. Paralelamente, ele lembra das alternativas que o produtor precisa encontrar com a adoção de sistemas de criação livres de antibióticos. “Temos alternativas extremamente eficazes nessas áreas”, pontua.

A equipe com mais de 100 colaboradores também é lembrada por Gomes ao destacar o crescimento da participação da empresa. “Esse crescimento é fruto de uma equipe extremamente engajada, que presta serviço ao cliente de alto nível. Nossa equipe é muito focada, bastante dedicada a prestar o melhor serviço ao cliente. Temos uma filosofia muito clara de que precisamos sempre, e todos os dias, melhorar o nosso nível de serviço ao cliente, como logística e entrega no momento certo, além de manutenção e atualização de equipamentos e fornecimento de dados para facilitar a gestão do negócio”, menciona o presidente da Kemin.

Gomes destaca o papel dos colaboradores durante a pandemia. “Nossos gestores têm feito trabalho com muita resiliência, dedicação em home office com nível de entrega excepcional. Sou muito grato ao trabalho de toda equipe de gestores e colaboradores. Esses resultados alcançados em um ano são fruto do trabalho de cada um, que, mesmo nesse cenário desafiador, entendeu que deveria se manter seguro, mas com atendimento de alto nível ao cliente”, reforça.

Nossos clientes são grandes parceiros e os resultados que alcançamos juntos são fruto de um relacionamento duradouro e nosso principal foco está na retenção e ampliação de soluções, defende Gomes

 

2021
Para o próximo ano já está previsto mais crescimento, com a entrada em dois novos negócios. “Vamos entrar em dois novos segmentos no ano que vem. A gente chega com produtos de alta tecnologia para contribuir com a rentabilidade do agronegócio”, cita Gomes sem revelar os novos ramos de atuação.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Yes anuncia a contratação de novo consultor Técnico Comercial

Artur Valerio Cony é médico-veterinário e conta com mais de duas décadas de experiência em aditivos e nutrição animal

Publicado em

em

Artur Valerio Cony assume o cargo de Consultor Técnico Comercial, com atuação em todo o Brasil - Foto: Divulgação

A Yes, empresa que desenvolve soluções biotecnológicas para uma nutrição animal eficaz, segura e sustentável, reforça o time com a contratação de Artur Valerio Cony, para o cargo de Consultor Técnico Comercial, com atuação em todo o território nacional.

Artur terá a missão de contribuir com os negócios de clientes e parceiros para uma produção mais segura e sustentável. “Quero fazer parte deste momento de crescimento da Yes e colaborar fortemente com um desenvolvimento sólido e expressivo para os nossos clientes”, complementa.

Artur se formou em Medicina Veterinária pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), tem especialização em Nutrição Animal e Melhoramento Genético de Aves, Bovinos e Suínos na Universidade Federal do Paraná (UFPR), possui Licenciatura plena em Sanidade Avícola pela Universidade do Oeste (UNOESC) é, também, mestre em Ciências Veterinárias na área de Sanidade Avícola pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Com mais de 20 anos de experiência, iniciou a carreira como médico-veterinário e gerente de produções e, em seu último trabalho atuou como Gerente Nacional de Avicultura e Gerente Técnico Nacional de Monogástricos.

“A instabilidade do mercado nos traz muitos desafios, que podem inibir ou potencializar de forma dinâmica as decisões estratégicas das empresas do agronegócio, por isso, entre minhas atribuições, está manter uma constante atenção às demandas de mercado, apoiando os clientes e a empresa para que juntos obtenham os melhores resultados”, pontua Cony.

“A expertise de Artur vem somar à nossa equipe técnica e comercial, levando as soluções biotecnológicas da Yes para um mercado que busca produtos e serviços de alta tecnologia e qualidade, eficácia e sustentabilidade tanto para os atuais quanto para os novos clientes”, pontua Wanderson Paulino, diretor Comercial Brasil da Yes.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Reconhecida pelos colaboradores, Safeeds recebe selo Great Place To Work

Após rigorosa avaliação, empresa alcança certificação como uma das melhores empresas para se trabalhar

Publicado em

em

Foto: Divulgação

A valorização de colaboradores e o cuidado com o ambiente de trabalho estão entre as principais preocupações da Safeeds. Diante disso, a empresa investe e acredita que transformar o espaço profissional em um lugar agradável, com equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, traz benefícios para todos e resultados positivos para a indústria.

Toda essa atenção dedicada pela Safeeds trouxe uma certificação especial. A empresa recebeu o selo Great Place to Work, um reconhecimento oferecido pelo Instituto GPTW para empresas que se destacam pelas boas práticas no ambiente de trabalho. A pesquisa, realizada neste ano, pela primeira vez na Safeeds, avaliou diversos itens, contando com a participação direta de colaboradores.

A avaliação da GPTW tem alto grau de exigência e receber o selo demonstra o comprometimento de todos os envolvidos. “Receber essa certificação de uma organização global é uma conquista muito importante para nós. Além de ganharmos a certificação, logo na primeira pesquisa de clima, temos o desafio e a possibilidade de melhorar ainda mais as nossas práticas em Gestão de Pessoas, para continuar entre as melhores empresas para se trabalhar”, diz Josemeri Souza, Coordenadora de Recursos Humanos da Safeeds.

O selo Great Place to Work é considerado uma conquista de todos. Quem trabalha na empresa, acredita que esse resultado é reflexo do comprometimento da diretoria e dos envolvidos nas decisões que envolvem os funcionários. Eduardo Felipe Minozzo é encarregado de produção e está na empresa desde 2013. Ele afirma que a Safeeds sempre deu as melhores condições e sempre mostrou preocupação com a qualidade de vida dos colaboradores. “Não há distinção e todos são muito humanos, desde os diretores até a zeladora. Esse ambiente favorece a criação de laços de amizade e faz com que todos se empenhem no trabalho em equipe.”

A busca pela excelência em seus projetos e relacionamentos sempre foi uma constante para a equipe Safeeds. A empresa já era uma referência pelo trabalho desenvolvido e crescimento exponencial e agora aumenta sua visibilidade pelo certificado conquistado.

“Desde o início da Safeeds, eu sempre almejei, sempre quis montar um ambiente profissional que gostássemos de estar. O local de trabalho é onde passamos as melhores horas do dia e não dá para passar tanto tempo em um local onde não nos sentimos bem. Sempre buscamos um ambiente de trabalho acolhedor e prazeroso, onde as pessoas sintam orgulho de estar. Agora estamos muito orgulhosos por conquistar esse selo (Good Place to Work). E não é uma conquista apenas da diretoria, é de todos os colaboradores”, afirma Ricardo Castilho, sócio fundador e presidente da Safeeds.

 

GPTW

Fundado na década de 80, nos Estados Unidos, o Great Place To Work Institute realiza consultorias, produz conteúdos e analisa a satisfação dos funcionários em relação ao ambiente de trabalho. A partir disso, a organização certifica e confere o selo GPTW para as empresas que conseguem obter uma alta pontuação em diversos aspectos como clima organizacional, remuneração, benefícios, oportunidade de crescimento, infraestrutura, transparência na gestão e autonomia dos colaboradores.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
ALLFLEX – Novo Site

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.