Conectado com

Empresas

A importância da preservação do sistema imune e os benefícios das vacinas aviárias modernas

Por Tobias Filho, Coordenador Técnico Regional de Avicultura da Boehringer Ingelheim Saúde Animal

Publicado em

em

A imunossupressão pode ser caracterizada como um estado momentâneo a que um organismo é submetido a um desequilíbrio da capacidade da resposta imunológica a agentes virais, bacterianos ou parasitários. Entre as causas, podemos destacar a falha nos processos de manejo, infecções (geralmente virais) e má qualidade nutricional.

Como resultado, a resposta imunológica deficiente favorece a manifestação de agentes infecciosos oportunistas presentes no ambiente. A infecção leva à piora na conversão alimentar, redução do ganho de peso e aumento da idade de abate e das condenações de carcaça no abatedouro tanto de frangos quanto de perus de corte. Em aves de postura, as consequências prováveis são a redução da produção e qualidade de ovos; já em reprodutoras, soma-se a contaminação em incubatórios e consequente transmissão vertical de agentes bacterianos (ex: Salmonella e Micoplasma).

Os principais pontos de atenção para proteção das aves são: boas práticas de manejo de ambiência, alimentação de qualidade em níveis adequados e balanceados e implementação de um sólido programa de biosseguridade, envolvendo toda a cadeia produtiva.

Um programa de vacinação eficiente deve levar em consideração as características do desafio e da patogenicidade do agente infectante, sua relação com o meio ambiente e o nível de risco de infecção do animal. A doença de Gumboro é uma enfermidade prevalente na avicultura, sendo a principal causa infecciosa de imunossupressão em aves, merecendo atenção especial ao programa vacinal adequado. A imunização in ovo no incubatório é uma estratégia eficaz para garantir precocidade de resposta.

A vacina Vaxxitek, da Boehringer Ingelheim Saúde Animal, previne contra dois importantes agentes imunossupressores, Marek e Gumboro, sendo a vacina aviária mais vendida no mundo. Além da proteção contra essas enfermidades, Vaxxitek preserva o sistema imunológico tanto das respostas humorais (produção de anticorpos) quanto celulares, conferindo proteção às aves contra infecções secundárias.

Fonte: Ass. de Imprensa

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + vinte =

Empresas

Yes anuncia a contratação de novo consultor Técnico Comercial

Artur Valerio Cony é médico-veterinário e conta com mais de duas décadas de experiência em aditivos e nutrição animal

Publicado em

em

Artur Valerio Cony assume o cargo de Consultor Técnico Comercial, com atuação em todo o Brasil - Foto: Divulgação

A Yes, empresa que desenvolve soluções biotecnológicas para uma nutrição animal eficaz, segura e sustentável, reforça o time com a contratação de Artur Valerio Cony, para o cargo de Consultor Técnico Comercial, com atuação em todo o território nacional.

Artur terá a missão de contribuir com os negócios de clientes e parceiros para uma produção mais segura e sustentável. “Quero fazer parte deste momento de crescimento da Yes e colaborar fortemente com um desenvolvimento sólido e expressivo para os nossos clientes”, complementa.

Artur se formou em Medicina Veterinária pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), tem especialização em Nutrição Animal e Melhoramento Genético de Aves, Bovinos e Suínos na Universidade Federal do Paraná (UFPR), possui Licenciatura plena em Sanidade Avícola pela Universidade do Oeste (UNOESC) é, também, mestre em Ciências Veterinárias na área de Sanidade Avícola pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Com mais de 20 anos de experiência, iniciou a carreira como médico-veterinário e gerente de produções e, em seu último trabalho atuou como Gerente Nacional de Avicultura e Gerente Técnico Nacional de Monogástricos.

“A instabilidade do mercado nos traz muitos desafios, que podem inibir ou potencializar de forma dinâmica as decisões estratégicas das empresas do agronegócio, por isso, entre minhas atribuições, está manter uma constante atenção às demandas de mercado, apoiando os clientes e a empresa para que juntos obtenham os melhores resultados”, pontua Cony.

“A expertise de Artur vem somar à nossa equipe técnica e comercial, levando as soluções biotecnológicas da Yes para um mercado que busca produtos e serviços de alta tecnologia e qualidade, eficácia e sustentabilidade tanto para os atuais quanto para os novos clientes”, pontua Wanderson Paulino, diretor Comercial Brasil da Yes.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas

Reconhecida pelos colaboradores, Safeeds recebe selo Great Place To Work

Após rigorosa avaliação, empresa alcança certificação como uma das melhores empresas para se trabalhar

Publicado em

em

Foto: Divulgação

A valorização de colaboradores e o cuidado com o ambiente de trabalho estão entre as principais preocupações da Safeeds. Diante disso, a empresa investe e acredita que transformar o espaço profissional em um lugar agradável, com equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, traz benefícios para todos e resultados positivos para a indústria.

Toda essa atenção dedicada pela Safeeds trouxe uma certificação especial. A empresa recebeu o selo Great Place to Work, um reconhecimento oferecido pelo Instituto GPTW para empresas que se destacam pelas boas práticas no ambiente de trabalho. A pesquisa, realizada neste ano, pela primeira vez na Safeeds, avaliou diversos itens, contando com a participação direta de colaboradores.

A avaliação da GPTW tem alto grau de exigência e receber o selo demonstra o comprometimento de todos os envolvidos. “Receber essa certificação de uma organização global é uma conquista muito importante para nós. Além de ganharmos a certificação, logo na primeira pesquisa de clima, temos o desafio e a possibilidade de melhorar ainda mais as nossas práticas em Gestão de Pessoas, para continuar entre as melhores empresas para se trabalhar”, diz Josemeri Souza, Coordenadora de Recursos Humanos da Safeeds.

O selo Great Place to Work é considerado uma conquista de todos. Quem trabalha na empresa, acredita que esse resultado é reflexo do comprometimento da diretoria e dos envolvidos nas decisões que envolvem os funcionários. Eduardo Felipe Minozzo é encarregado de produção e está na empresa desde 2013. Ele afirma que a Safeeds sempre deu as melhores condições e sempre mostrou preocupação com a qualidade de vida dos colaboradores. “Não há distinção e todos são muito humanos, desde os diretores até a zeladora. Esse ambiente favorece a criação de laços de amizade e faz com que todos se empenhem no trabalho em equipe.”

A busca pela excelência em seus projetos e relacionamentos sempre foi uma constante para a equipe Safeeds. A empresa já era uma referência pelo trabalho desenvolvido e crescimento exponencial e agora aumenta sua visibilidade pelo certificado conquistado.

“Desde o início da Safeeds, eu sempre almejei, sempre quis montar um ambiente profissional que gostássemos de estar. O local de trabalho é onde passamos as melhores horas do dia e não dá para passar tanto tempo em um local onde não nos sentimos bem. Sempre buscamos um ambiente de trabalho acolhedor e prazeroso, onde as pessoas sintam orgulho de estar. Agora estamos muito orgulhosos por conquistar esse selo (Good Place to Work). E não é uma conquista apenas da diretoria, é de todos os colaboradores”, afirma Ricardo Castilho, sócio fundador e presidente da Safeeds.

 

GPTW

Fundado na década de 80, nos Estados Unidos, o Great Place To Work Institute realiza consultorias, produz conteúdos e analisa a satisfação dos funcionários em relação ao ambiente de trabalho. A partir disso, a organização certifica e confere o selo GPTW para as empresas que conseguem obter uma alta pontuação em diversos aspectos como clima organizacional, remuneração, benefícios, oportunidade de crescimento, infraestrutura, transparência na gestão e autonomia dos colaboradores.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Empresas Inspiração da infância

Veterinário paulista conta sua trajetória com a profissão e reforça a importância do bem-estar animal, especialmente no processo de secagem

O que se iniciou como uma brincadeira de criança, hoje, é a profissão com a qual Sérgio busca novos sonhos, seguindo pelos caminhos que o avô trilhou

Publicado em

em

Sérgio Carvalho Galhardo - Foto: Divulgação

Lembranças da infância na fazenda, é assim que Sérgio Carvalho Galhardo inicia sua história com a veterinária. O pequeno menino que auxiliava nos afazeres da lida diária teve seu amor pelos animais despertado acompanhando de perto os passos de seu avô e xará, Sérgio.

Produtor de leite em Tambaú, no interior de São Paulo, ele ensinou ao neto como cuidar da produção. “Passava as férias na fazenda junto com meu avô e nesse período ajudava em todas as atividades. Foi nessa época que decidi que seria veterinário”, conta Sérgio.

O desejo de criança seguiu até a juventude, quando ingressou na universidade Barão de Mauá em Ribeirão Preto – SP. Nesta época, atuou nas áreas de melhoramento genético, biotecnologia da reprodução, entre outras.

Depois de formado, abriu seu próprio empreendimento, a Foco Agronegócio que conta com uma equipe formada por veterinários e zootecnistas que prestam consultoria nas áreas de reprodução, produção, nutrição, manejo, gestão, qualidade de leite, sanidade, clínica e cirurgia de bovinos, para fazendas em Minas Gerais, São Paulo e Paraná.

“O principal objetivo do nosso trabalho é oferecer uma solução personalizada aos produtores, focando no bem-estar animal e no incremento produtivo”, explica Sérgio.

Para o profissional, o bem-estar animal está intrinsicamente associado ao sucesso produtivo. “Aplicar conceitos de bem-estar, como diminuir o estresse térmico das vacas, assegurar que elas estejam livre de dor e desconforto e investir em medidas sanitárias adequadas é imprescindível para qualquer sistema produtivo. Existem processos simples, que quando executados assertivamente geram resultados muito positivos”, declara.

A diminuição do estresse das vacas durante a secagem, período que marca o intervalo entre as lactações, é uma das medidas citadas por Sérgio como fundamentais, por ter impactos diretos na lactação seguinte.

Procurando inovações que auxiliassem no processo o veterinário conheceu o Velactis, primeiro e único facilitador de secagem existente no mercado e passou a utilizar o produto em vacas de alta produção, visando reduzir o desconforto dos animais durante a secagem.

“Conheci o Velactis em um evento de lançamento do produto. Achei a solução interessante e passei a utilizar em algumas propriedades, especialmente nas vacas de alta produção. Com Velactis o estresse das vacas no período de secagem é muito menor. Minha experiência com o produto tem sido bem positiva”, afirma.

Vendedor técnico de Campo da Ceva, Giulianno Puccini atende Sérgio e destaca que a parceria com o veterinário tem potencial para ser ainda mais forte. “Estamos estreitando os laços através do Velactis, que o Sérgio vem utilizando em várias propriedades onde ele atua. Temos certeza que estamos construindo um relacionamento duradouro”, diz.

Com 13 anos dedicados ao campo, Sérgio avalia que as inovações são grandes aliadas dos produtores e reforça que o manejo adequado é fundamental para que os resultados produtivos sejam alcançados. “A evolução das atividades na fazenda deve sempre seguir em harmonia com o bem-estar animal” conta.

Quando questionado sobre sua visão da veterinária depois de adulto, o profissional reforça que o amor pelos animais se manteve o mesmo da infância.

O que se iniciou como uma brincadeira de criança, hoje, é a profissão com a qual Sérgio busca novos sonhos, seguindo pelos caminhos que o avô trilhou.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo
PORK EXPO

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.