Tratamento - 13.10.2017

Tratamento industrial garante sementes mais homogêneas

Vantagem de o produtor comprar semente já tratada é que ele economiza tempo e recursos, além de receber um produto com a dose exata do que é recomendado

- Francine Trento/OP Rural

Há cerca de quatro anos o produtor Simon Veldt, de Itaí, interior de São Paulo, utiliza em sua propriedade sementes tratadas na Cooperativa Agroindustrial Holambra, da qual é cooperado. A diferença na produtividade e qualidade, segundo ele, foi perceptível logo na primeira safra. Antes, fazia o tratamento na fazenda mesmo, sem a alta tecnologia oferecida pela cooperativa. E ele não é o único. Nos últimos anos, diversos produtores têm escolhido as sementes tratadas por cooperativas ou empresas para a próxima safra.

Com quatro propriedades que somam aproximadamente 1,8 mil hectares, Veldt planta diversas variedades, como soja, milho, trigo, feijão e algodão. A escolha de comprar sementes tratadas pela cooperativa e não as tratar na própria propriedade não foi à toa. De acordo com ele, a qualidade das sementes era perceptível. “O preço que eu gastava antes comprando a semente para tratar, e agora com ela já tratada é praticamente o mesmo”, conta. Veldt comenta que muitos produtores acham caro comprar a semente já tratada, porém, não fazem as contas dos benefícios. “Muitos pensam que tratar na própria propriedade é mais barato, sem pensar que tem o custo da máquina, produto e mão de obra, por exemplo. Muitos não colocam esses custos no papel”, afirma.

O produtor ainda observa que o tratamento feito “em casa” não proporciona uma cobertura tão uniforme, o que acaba fazendo com que algumas sementes fiquem muito bem cobertas, enquanto outras não recebem nenhum tratamento. “E isso no campo é uma planta que nasce pior, que se der uma praga será a primeira que vai morrer”, argumenta.

Veldt diz que já é sabido pelo produtor rural que uma planta que nasce atrasada só vai “comer e beber e não produzir nada”. “Ela vai ficar sempre atrasada. Mas, se fazer o tratamento, ela nasce uniforme. E isso proporciona um aumento de 10% na produtividade, sem gastar nada a mais”, afirma. É perceptível que o produtor é fã de carteirinha das sementes tratadas com alta tecnologia em máquinas industriais. Para ele, a economia de tempo no tratamento é recompensada ainda com uma maior produtividade na fazenda.

Além de utilizar sementes tratadas de forma uniforme, Veldt ainda conta que faz duas safras por ano, intercalando entre as culturas que melhor produzem na região, como milho, trigo, feijão e algodão. “Todos os meses estamos plantando e colhendo alguma coisa”, conta. Para ele, essa diversificação é importante, principalmente porque ajuda a combater doenças e ajuda na nutrição do solo. O produtor utiliza ainda de tecnologias como a agricultura de precisão, além de pivôs para a irrigação nos tempos de pouca chuva.

Tratamento

O tratamento de sementes não é nenhuma novidade para o produtor rural. Mas muitos ainda ficam receosos quando esta semente tratada vem diretamente da cooperativa ou de alguma empresa. Porém, a utilização delas tem sido indispensável, principalmente no Brasil com a safra recorde de grãos de 237 milhões de toneladas, 27,1% superior a safra passada, de acordo com o último levantamento a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A proteção das sementes é um passo importante para que o produtor possa iniciar bem sua lavoura, evitando riscos, assegurando boa plantabilidade e explorando o potencial produtivo da planta. “O tratamento proporciona segurança e proteção para as sementes, protegendo o investimento feito pelo produtor, além de favorecer um bom stand inicial e a emergência das plantas de maneira uniforme”, comenta o diretor da Bayer SeedGrowth, área de tratamento de sementes, Roberson Lima. Ele explica que a vantagem de o produtor comprar uma semente já tratada é que ele economiza tempo e recursos, além de receber um produto com a dose exata do que é recomendado. “A intenção é levar valor para dentro da cadeia rural”, afirma.

Lima diz que a base produtiva para o produtor é a semente, já que é ela que define o desempenho da produção, por ser de boa qualidade, protegida e devidamente tratada. “Estas sementes precisam oferecer soluções completas, de alta performance e amplo aspecto de controle para o produtor”, comenta. Entre os benefícios citados de uma semente corretamente tratada estão a uniformidade, controle e retardo de pragas e doenças, bom stand final e a diminuição de perdas.

De acordo com Lima, o modelo de tratamento de sementes industrial foi desenvolvimento para atender ao produtor rural, que tem uma série de processos na fazenda que precisam ser feitos. “Uma vez que ele tem o tratamento de sementes industrial, o produtor tem mais facilidade no processo na fazenda, ele não precisa tratar a semente lá. Esse é o primeiro propósito, além da necessidade que ele tem de controlar pragas e doenças”, afirma. Além disso, quando o produtor escolhe esta semente, ele também define o potencial produtivo que pretende. “E aí é importantíssimo o tratamento de sementes, para poder proteger esse investimento que é feito pelo produtor”, comenta Lima. O profissional explica que o primeiro passo para o produtor ter uma boa produtividade é ter uma lavoura bem estabelecida, e para isso, é fundamental que se tenha um bom tratamento de sementes logo no começo, “para começar bem forte”, diz.

As sementes de tratamento industrial oferecem diversos benefícios para o produtor, auxiliando a resolver muitas questões em todas as regiões. “Problemas de pragas e doenças, estresse hídrico, produtos que ajudam no arranque inicial da planta, manutenção de stand, todos esses são fatores muito importantes para a produtividade na fase inicial da lavoura”, destaca.

Recobrimento

Um dos pontos chave para que semente ofereça todos estes benefícios ao produtor é o correto recobrimento durante o tratamento. “Esta parte é tão importante quanto os produtos de proteção. O correto cobrimento oferece ao produtor uniformidade na superfície da semente, controle da emissão de poeira, fluidez, plantabilidade e secagem do tratamento”, conta Lima.

Ele explica que a tecnologia de recobrimento envolve a semente com uma fina película permeável. “Recobrimentos são recomendados, cultura por cultura, para serem aplicados em combinação com inseticidas e fungicidas no tratamento de sementes. São formulações a base de água, contendo polímeros, corante e surfactantes”, explica. Lima informa que os recobrimentos garantem uma distribuição homogênea e boa fixação dos ingredientes ativos nas sementes, reduzindo a emissão de poeira durante o processo de tratamento e no manuseio das sementes no campo.

Além disso, de acordo com ele, a tecnologia também melhora a distribuição do produto agroquímico sobre a superfície das sementes, proporcionando uma melhor proteção. “A superfície do recobrimento é lisa e uniforme para permitir alta fluidez e plantabilidade das sementes”, conta. Lima confirma que os recobrimentos são seguros para as sementes, já que não interferem na germinação. “Sementes revestidas (recobrimentos) aparentam um melhor visual, sendo uma importante ferramenta de diferenciação para empresas de sementes”, conta. Ele diz que a tecnologia de recobrimento permite a aplicação de produtos nas sementes. “O processo de recobrimento utiliza pó secante, o que garante a fluidez e reduz a umidade do lote”, finaliza.

Mais informações você encontra na edição de Bovinos, Grãos e Máquinas de agosto/setembro de 2017 ou online.

Fonte: O Presente Rural

Farmácia na Fazenda

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

Farmácia na Fazenda