Carcaça Animal - 14.11.2017

Solução para destinação de animais mortos a campo está próxima

Apresentação do relatório final produzido por grupo de trabalho está prevista para ser apresentado ainda no mês de dezembro deste ano

- Arquivo/OP Rural

 -

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), respondeu ao ofício encaminhado pelo deputado estadual José Carlos Schiavinato e pelo deputado federal Dilceu Sperafico sobre a questão da destinação final das carcaças de animais mortos nas propriedades rurais. Anexo ao pedido estava um expediente da Associação Paranaense de Suinocultores (APS) solicitando providências do Governo Federal no sentido de regulamentar em definitivo o aproveitamento das carcaças de animais de produção mortos antes do abate.

Na resposta assinada pelo Chefe de Gabinete do MAPA, Coaraci Nogueira de Castilho afirma que que os órgãos federais estão cientes da importância do tema, por isso, “diante da urgência da discussão, bem como da necessidade de definição dos procedimentos para descarte, reciclagem e aproveitamento de animais mortos nas propriedades rurais, foi publicada a Portaria 1.177/2017 que cria o grupo de trabalho (GT) com o objetivo de discutir e apresentar propostas para regulamentar a coleta e processamento de animais mortos a campo”.

No documento o Ministério também informa que o GT “já finalizou as discussões com representantes da cadeia produtiva e está em fase de conclusão do relatório que irá apresentar as possibilidades de destinação das carcaças”.  A apresentação do relatório final produzido pelo grupo está prevista para ser apresentado ainda no mês de dezembro deste ano.

Castilho termina afirmando que “estamos certos de que os anseios da sociedade estão sendo atendidos, e que em breve, o país poderá contar com a desejada regulamentação’.

Luta histórica

No dia 12 de julho de 2016, o deputado estadual José Carlos Schiavinato reuniu-se com o Ministro Blairo Maggi em Brasília para tratar da questão. O parlamentar foi um dos que trouxeram o tema à tona. Ele comentou a Portaria: “desde que realizamos a primeira audiência pública na Assembleia Legislativa do Paraná em agosto de 2015 e depois de muito ouvir o setor produtivo, nunca deixamos o assunto se esvanecer”, afirmou Schiavinato. “A constituição desse grupo altamente técnico é um passo importantíssimo rumo à solução do problema”, finalizou.

O GT será composto por um membro titular e um membro suplente, dos seguintes órgãos e empresas:

I – Departamento de Saúde Animal, da Secretaria da Defesa Agropecuária, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Titular: Guilherme Henrique Figueiredo Marques. Suplente: Valéria Burmeister Martins.

II – Associação Brasileira de Reciclagem Animal (ABRA). Titular: Masaio Mizuno Ishizuka. Suplente: Cátia Alves Macedo.

III – Fórum Nacional dos Executores de Sanidade Agropecuária. Titular: Rafael Gonçalves Dias. Suplente: Priscila Belleza Maciel

IV – Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil. Titular: Décio Coutinho. Suplente: Juliano Leônidas Hoffmann.

O prazo para a execução dos trabalhos do GT será de noventa dias contados a partir da publicação da Portaria, podendo ser prorrogado uma vez por igual período.

Fonte: Assessoria

Farmácia na Fazenda

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

Farmácia na Fazenda