Práticas - 25.09.2017

Oito passos para uma fazenda de sucesso

Seguir alguns passos do que e como fazer são alternativas para pecuarista que busca por lucratividade na propriedade

- Arquivo/OP Rural

 -

Como tornar a fazenda ainda mais produtiva? Essa é a pergunta que passa pela cabeça de todo pecuarista. A dúvida do que e como fazer é constante para aqueles que pensam na expansão e lucratividade da atividade. Mesmo não havendo segredo ou fórmula mágica, algumas dicas sempre são bem-vindas para o aprimoramento das atividades na propriedade. O zootecnista e coordenador do Instituto Inttegra, Antônio Chaker, dá oito dicas de como tornar a fazenda mais lucrativa; dicas essas que são usadas pelas fazendas observadas pelo profissional com maior produtividade.

“Todos os anos fazemos uma pesquisa e observamos as fazendas que são, pelo menos, três vezes mais lucrativas que a média. Vemos o que estas propriedades têm em comum”, informa. No ano passado foram 185 fazendas observadas, para então chegar às oito características que tornam estas fazendas acima da média.

Um

Enumerando cada uma delas, Chaker explica que a primeira característica é ter um “líder liderando”. “Existe a figura da liderança que atrai para si a responsabilidade do sucesso, ele mostra o caminho”, explica. O profissional conta que o primeiro aspecto é encontrar líderes com duas características básicas: visão clara do que quer, do que significa sucesso para ele; e atrair a responsabilidade para si. “O líder ainda mostra o caminho e cria as condições para que as pessoas sigam esse caminho. Pode parecer algo obvio, mas na prática, a quantidade de fazendas em que o líder simplesmente faz aquilo que sempre fez é muito grande”, destaca.

Dois

Ele diz que a primeira característica é fundamental para a segunda: ter um gerente empoderado, sendo um líder que cria uma liderança subordinada a ele. “O dono da fazenda cria um gerente que tem poder dentro da empresa. Sempre falamos: gerente forte, fazenda forte, gerente fraco, fazenda fraca”, afirma. Ele observa que todas as fazendas que ganham três vezes mais que a média têm um gerente empoderado, e que tem este mesmo comportamento com os seus subordinados. “São pessoas empoderadas, que conseguem tomar decisões e têm autonomia”, afirma. Segundo ele, para construir isso, ter esta característica de empoderamento, é preciso ter duas iniciativas: alinhamento - todos sabem para onde estão indo e o que indica o certo; e ambiente de pertencimento - a opinião de todos vale, tem o sentimento de fazer parte de tudo. “Ter um gerente que é líder e uma equipe empoderada é essencial”, destaca.

Três

A terceira característica é a fazenda ter alinhamento do conhecimento da equipe com o grau tecnológico que existe na propriedade. “A equipe tem que ter conhecimento do que está manuseando”, afirma. Chaker ainda destaca que é preciso que a fazenda tenha as metas muito bem definidas: a meta reprodutiva, produtiva, operacional, financeira, e os compromissos comportamentais. “Ter as metas claras e bem gerenciadas é outro detalhe fundamental”, assegura.

Quatro

Outra característica que estas fazendas acima da média têm são cronogramas de atividades muito bem acompanhados. “É aquela coisa de combinou, está combinado”, conta. Ele explica que as pessoas envolvidas estão focadas em cumprir o cronograma das atividades, e não somente da semana. “São atividades da semana, que estão dentro de um grupo de atividade do mês, que está no grupo do semestre e do ano”, conta. De acordo com Chaker, é interessante ter um cronograma de atividades, porque acaba se transformando no ditado “tarefa dada é tarefa cumprida”. “Com uma turma empoderada, a meta clara e o líder mostrando bem o caminho, é fácil de executar as atividades”, afirma.

Cinco

A quinta peculiaridade é a projeção e o acompanhamento do fluxo de caixa. “De todos os acompanhamentos que podem existir na empresa, o mais importante é o fluxo, porque a previsão de entrada e saída de dinheiro é importante”, diz. Segundo o zootecnista, fazer um balancete do caixa todo mês para ver como foi e olhar para os próximos 12 meses faz com que a fazenda nunca tenha surpresas de caixa. “Se era percebido que em algum mês teria o caixa mais apertado, o gerente conseguia antecipar as situações”, diz.

Seis

Ter excelência na produção e colheita da forragem é a sexta característica destacada pelo profissional. Para ele, as fazendas acima de média têm visão e uma preocupação operacional de como produzir e colher pasto. “Estas fazendas entenderam que a pecuária é sustentada pela fase da pastagem, pela operação em pasto. Então, essa é a principal alavanca de performance dessas propriedades, que tinham excelência na produção e colheita de forragem”, afirma Chaker. Para ele, isso traz dois índices importantes: o aumento de lotação e o aumento de ganho médio diário, que são coisas que interferem na performance da pecuária.

Sete

A sétima característica importante é investir bem, segundo Chaker. “São fazendas que entenderam que gastar com custos indiretos, como administração, impostos e manutenções, devem ser muito bem direcionados, porque são dois grandes grupos de desembolso”, explica. Os custos fixos e os variáveis, que interferem diretamente na produção, como nutrição e sanidade, são os comentados pelo especialista. “São fazendas que se preocupam muito em gastar pouco na mão de obra. O interessante que gastar pouco na mão de obra não significa ter uma equipe que ganha pouco, muito pelo contrário, é contratar pessoas melhor que a média para, quanto essa pessoa na média cuida de um rebanho de 700 cabeças, as pessoas acima ganha 10% a mais, mas cuida de mil cabeças”, explica. “Resumindo: sempre há a discussão do que fazer para gastar menos”.

Oito

A última característica para ter uma fazenda mais lucrativa, de acordo com Chaker, é ter pessoas que aprendam consigo mesmas e que sempre achem que podem melhorar. “Elas sempre pensam que ainda dá para gastar menos, ainda tem como produzir mais, ainda há como fazer mais”, diz.

Mas, como fazer?

De acordo com Chaker, a maior dificuldade está no líder principal aceitar que ele é o único responsável por fazer isso acontecer. “Porque são processos de cima para baixo. Então, quando o dono realmente quer e ele entenda que precisa construir esse ambiente é fácil”, afirma. Para ele, para ter tudo isso estabelecido dificilmente acontece em menos de quatro anos, isso porque há grande rotatividade de equipe, de entendimento de todas as características. “Mas a grande dificuldade é o entendimento do dono em querer fazer, e depois ele se dedicar de corpo e alma e montar uma equipe, porque ele precisa atrair, treinar e segurar pessoas para que isso aconteça”, destaca.

Chaker ainda destaca o atual momento que vive a pecuária nacional. “Todos estão falando em crise, mas os problemas da fazenda são resolvidos dentro da porteira. Acho importante lembrar isso. Fazendas boas conseguem superar R$ 1 mil por hectare, enquanto a média ganha R$ 130”, diz. Para ele, é preciso acreditar na pecuária nacional, que tem potencial de produzir mais de 20@/ha, quanto a média não chega a 4@/ha. “Tem muito do que devemos fazer para construir uma nova pecuária”, pontua.

Mais informações você encontra na edição de Bovinos, Grãos e Máquinas de agosto/setembro de 2017 ou online.

Fonte: O Presente Rural

Farmácia na Fazenda

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

Farmácia na Fazenda