Genética - 27.04.2017

Genética avícola leva em conta novos ambientes de produção

Diferencial da seleção para o melhor potencial genético é que as necessidades do consumidor precisam ser antecipadas bem antes devido ao tempo gasto para expressar os traços selecionados na cria
Testar as aves de pedigree em ambientes reais nas diversas condições ambientais ao redor do mundo é fundamental para obter as informações mais precisas sobre seus comportamentos.

Testar as aves de pedigree em ambientes reais nas diversas condições ambientais ao redor do mundo é fundamental para obter as informações mais precisas sobre seus comportamentos. - ISA

À medida em que os Estados Unidos (EUA) e a União Europeia (EU) se afastam dos sistemas de gaiolas, os integrantes da indústria avícola tomam medidas para garantir aos produtores as melhores alternativas para a transição para este sistema e de forma mais harmoniosa possível. Os desenvolvedores e distribuidores de material genético não devem ser deixados de fora, uma vez que o melhoramento de linhagens capazes de se ambientar aos mais variados sistemas alternativos proporciona aos produtores a vantagem de obter os melhores resultados possíveis.

O diferencial da seleção para o melhor potencial genético é que as necessidades do consumidor precisam ser antecipadas bem antes devido ao tempo gasto para expressar os traços selecionados na cria. O diretor global de Pesquisa e Desenvolvimento da Divisão de Poedeiras da Hendrix Genetics, Frans van Sambeek, explica como os geneticistas têm planejado para esta demanda de aves adequadas para sistemas livres de gaiola usando tecnologia de ponta e seleção de grupo com base em testes de campo.

Ciclos de produção mais longos

“Alongar o ciclo de produção da ave não é só mais eficaz, mas também proporcionar aves com melhor habitabilidade é um fator importante para os padrões de bem estar animal hoje em dia e tenho avaliado o desempenho das linhagens puras até 100 semanas de vida desde 2008. O ciclo de produção estendido adotado para essas linhagens puras em testes de campo é a base para concretizar objetivos por exemplo de criar poedeiras capazes de produzir 500 ovos de primeira qualidade por ciclo. Aprendemos através das observações anteriores que as aves que produzem os melhores ovos até 60 semanas de vida nem sempre são as aves que também produzem os melhores ovos em idades mais avançadas”, cita.

Julgar os dados de um lote no desempenho máximo em meio de um ciclo é um instinto natural para muitos produtores de ovos, mas muitas vezes leva a uma subestimação no número total de ovos produzidos. “Para se obter uma visão  exata, é indispensável medir o desempenho até o final da vida de um lote. Sob o mesmo conceito as empresas de genética devem gerir o programa de melhoramento genético, o que resulta em maior eficiência total, em todo o ciclo do negócio e não somente das características isoladas. Tal diretriz de eficiência total é coerente com o que vem sendo aplicado nos mercado de ovos dos EUA e da Europa”.

De acordo com Sambeek, o volume de ovos produzidos é fundamental, bem como outras características a exemplo de qualidade do ovo, longevidade, persistência de postura e adaptabilidade, que são importantes para a seleção da linhagem adequada para um sistema alternativo de alojamento. “Devido à necessidade de avaliar o comportamento em todos os ambientes, temos executados projetos de pesquisa científica de vanguarda que, sobre pilares de sustentabilidade, de bem estar animal e econômicos, visam concluir sobre possibilidades alternativas.

Estudos

“Um projeto foi iniciado para pesquisar e desenvolver um sistema de criação para fazer uso dos dados coletados em sistemas alternativos de alojamento. Testar as linhagens nesses ambientes reais é fundamental para obter as informações mais precisas sobre os seus comportamentos. Os trabalhos envolvem sete granjas de pesquisa ao redor do mundo, desenvolvendo o projeto em parceria com dois respeitados institutos acadêmicos, o INRA na França e a Universidade de Wageningen, na Holanda.

Segundo Sambeek, o projeto centra-se na produção e qualidade dos ovos, bem como nas  características comportamentais, através do uso de gravação de vídeo e testes de comportamento. Um avanço nesta área é a utilização de aviários em sistema de chão e de grandes proporções para pesquisa e coleta de dados a partir de cruzamentos diferentes para comparar docilidade e comportamentos agressivos. O foco está nos traços de robustez e versatilidade em termos de produção, emplumagem e mortalidade. Nas condições de teste, a instalação é dividida em duas áreas, criando-se um grupo de controle e um grupo de teste a fim de se medir as reações a várias condições de teste, como alimentação  e nível de estresse. Estes resultados são então utilizados para selecionar as aves com as características ideais para prosperar sob um ambiente alternativo.

Investimento em Tecnologia

Nos sistemas livres de gaiolas, certos comportamentos tornaram-se mais importantes e são mais observáveis para efeito de planejamento e implementação de mudanças, tal como a aceitação e adaptabilidade ao ninho a fim reduzir a quantidade de ovos de cama. Entre as inovações recentes incluem-se o design de um ninho automático para monitorar e registrar a produção em grupos, a ocorrência de ovos no chão e calcular quanto tempo cada ave fica no ninho. As etiquetas de identificação por radiofrequência (RFID) e antenas também são usadas para fornecer dados que são então analisados por um software desenvolvido internamente.

Seleção genômica

Talvez a ferramenta mais importante ainda nas primeiras fases de desenvolvimento seja a seleção genômica. A adoção e a evolução desta tecnologia traduzir-se-ão num aumento do progresso genético a um ritmo mais rápido. A genotipagem permite valores genéticos mais precisos a uma idade muito mais precoce. Por exemplo, para irmãos legítimos dos mesmos pais, tende-se a esperar que esses tenham os mesmos valores genéticos; neste caso a genotipagem pode fazer a diferença numa fase precoce da vida destes irmãos, antes que os dados fenotípicos estejam disponíveis: consequência é a sua utilização para selecionar a melhor ave. A seleção genômica é capaz de distinguir entre irmãos mais novos legítimos, indicando qual macho tem os melhores genes para todas as características econômicas importantes, incluindo qualidade e persistência de ovos.

Em relação a um ambiente livre de gaiolas, a seleção genômica pode tomar decisões de seleção mais rápidas e mais eficazes para produzir aves que se adaptem bem a novos ambientes, tenham uma boa eficiência de conversão alimentar e tenham uma forte estrutura esquelética.

O investimento nessa tecnologia, segundo o pesquisador, já permitiu que os geneticistas fizessem importantes descobertas na seleção de características, e esse é apenas o começo para compreender realmente o impacto que isso pode causar a curto prazo. O uso desta tecnologia exige uma cuidadosa deliberação, uma vez que devem envidar-se todos os esforços para manter a maior variabilidade possível nas linhagens. É por isso que a parceria com os melhores cérebros e ideias do mundo é importante para garantir que as decisões corretas sejam tomadas.

“O papel de uma casa genética de abrangência mundial e responsável pela linhagens puras e disseminação do material genético é estar atenta às necessidades da indústria e fazer previsões fundamentadas cientificamente sobre as necessidades futuras do mercado. Tendo a pesquisa e desenvolvimento no cerne das empresas  e uma abordagem colaborativa, o foco deve continuar sendo a garantia do sucesso dos produtores de ovos em todas as fases da cadeia de valor e em um ambiente sustentável”, avalia.

Mais informações você encontran a edição de Aves de abril/maio de 2017 ou online.

Fonte: O Presente Rural

Nutriquest Technofeed

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

Nutriquest TechnofeedACSURSPORK EXPO 2018Farmácia na FazendaNOXON