Nutrição - 02.05.2017

Dieta da primeira semana de vida define resultado final do frango

Qualidade na produção industrial de pintos de 1 dia é de suma importância para a melhor produtividade do lote

- Divulgação/Wisium

Artigo escrito por Paulo Alfredo Nicolau, Médico Veterinário e gerente de Produtos Aves da Wisium

Evoluindo a uma média de 2,6% ao ano, dentro de dez anos a produção brasileira de carnes deve aproximar-se dos 35 milhões de toneladas. Então, a carne de frango - que já responde por mais da metade da produção atual - deverá corresponder por 56% do volume previsto. A projeção, atualizada anualmente, é da Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura.

Muitos são os fatores que contribuem para a produção do frango de corte: os avanços em incubação, instalações e equipamentos, manejo, sanidade e nutrição propiciaram a redução dos custos e a maior produtividade.

A qualidade na produção industrial de pintos de 1 dia é de suma importância para a melhor produtividade do lote. Aves com aspecto de vivacidade, uniformes, umbigos cicatrizados, hidratadas, livres de defeitos físicos, contaminações bacterianas e fúngicas, são sinônimo de animais de qualidade.

Os desafios para um bom desenvolvimento começam na fase de incubação e continuam na fase pós-eclosão, quando a eficiência digestiva se desenvolve rapidamente durante os primeiros dias de vida. O intestino é órgão de maior desenvolvimento representando 13% do peso vivo do pintinho aos 4 dias de vida.

Instalações e Equipamentos

O investimento em instalações e equipamentos são fundamentais para a evolução dos resultados em frangos de corte. Eles devem atender as exigências mínimas de conforto e controle ambiental para as aves - a ventilação deficiente vai aumentar a temperatura, umidade, gases, pó e da contaminação do ar com o aumento dos agentes patogênicos, comprometendo a saúde das aves. Ainda devem passar por processos de higiene e desinfecção (biosseguridade). Instalações inadequadas reduzem a eficiência dos equipamentos, aumentam os custos e comprometem o desempenho das aves. Há necessidade de equipamentos adequados para atender as dimensões dos galpões quanto à densidade (aves/m²), garantido livre acesso ao alimento e água de boa qualidade que garantem o bom desempenho das aves. A infraestrutura deve garantir a eficiência dos principais parâmetros ligados à ambiência por fase de criação (ventilação mínima, aquecimento para os pintos na fase inicial e resfriamento para os frangos nas fases de crescimento e abate).

Ambiência é um caminho “sem volta “ para obtenção de resultados; aves fora da zona de conforto gastam mais energia e apresentam queda de desempenho. 

Manejo

“Manejo significa proporcionar conforto, bem estar e desempenho zootécnico satisfatório para qualquer espécie animal”. Para que se tenha lucro faz-se necessário investir em estrutura e mão-de-obra treinada para desenvolver as práticas de manejo e garantir o bom desenvolvimento do lote. Proporcionar o consumo adequado das aves nas fases de criação para não comprometer a mucosa intestinal; é preciso garantir o livre acesso ao alimento nas primeiras horas de alojamento. Alguns autores descrevem que o jejum de 24 horas de água e/ou ração afeta de forma negativa o desenvolvimento da mucosa intestinal de pintos recém eclodidos.

A primeira semana de vida de um frango representa em média de 15 a 20% do ciclo de produção, mas é extremamente importante para o resultado final. Existe uma correlação positiva do peso de primeira semana com o peso aos 42 dias.

Sanidade

A sanidade animal sempre foi importante e estratégica para a busca de resultados garantindo a saúde dos plantéis. Os resultados nos programas de sanidade animal devem garantir que “novas doenças” não acometam a produção causando prejuízos zootécnicos e econômicos para o país.

A limpeza interna e externa do aviário, qualidade de água, vacinação, controle de umidade de cama, parasitas, fermentação de cama, controle de vetores, como o Cascudinho, são fundamentais para a manutenção do status sanitário dos plantéis dentro do sistema de integração. 

Outros pontos a serem observados são relacionados com a “pressão de criação”, com vazio sanitário reduzido aumentando a carga de contaminação. Isso compromete o ganho de peso e a conversão alimentar. A compostagem é outra pratica fundamental dentro do processo de sanidade e consiste na decomposição através do processo de fermentação dos resíduos; simplifica muito a destinação dos resíduos que eram eliminados em fossas, queimados ou enterrados com produção de mau cheiro e de moscas.

Conciliar a produtividade à preservação do meio ambiente e fomentar a conscientização dos produtores em resposta ao aumento da vigilância ambiental.

Dieta

Recomenda-se uma dieta diferenciada para as aves durante a primeira semana de vida, com ingredientes de alta qualidade e digestibilidade. A qualidade do produto deve refletir melhores resultados e lucratividade com a redução dos custos, ganho de peso, conversão alimentar e produção de carne, que é importante para a indústria avícola, conferindo melhor rendimento dos cortes (valor agregado ao produto final).

O sistema imune é influenciado pela condição nutricional da ave. O consumo de alimentos produz um efeito positivo sobre o sistema, com respostas adequadas a agentes estranhos ao organismo e que podem resultar em doenças.

O avanço das tecnologias em processamento de rações peletizadas busca garantir o máximo desenvolvimento das aves. Para tanto, é necessário que as empresas invistam em equipamentos, monitorias constantes de qualidade, produtos que melhorem a qualidade dos pellets e ingredientes de alta qualidade.

Benefícios de uma ração pré-inicial de melhor qualidade e peletizada

- Aumenta o peso ao abate;
- Melhor conversão alimentar;
- Melhor uniformidade dos lotes;
- Melhor suporte imunitário;
- Melhor ganho de peso diário;
- Reduz a mortalidade;
- Melhorar a rentabilidade.

Peletização

A peletização é um processo industrial extremamente importante que deve garantir a granulometria ideal para as aves com a presença de um percentual adequado de pellets íntegros (ausência de “finos”). O melhor ganho de peso e a conversão alimentar são os benefícios evidentes com a redução da apreensão seletiva do alimento, menor esforço físico das aves para o consumo, menor gasto energético, resultando em maior disponibilidade de energia destinada para a produção.

Conclusão

Acompanhar as mudanças tecnológicas na área de nutrição e produção de frangos será o grande diferencial em produtividade com a redução de custos fixos. Os benefícios podem ser observados no ganho de peso, rendimento de carcaça, conversão alimentar e até mesmo na produção de ovos. Sempre fornecer um alimento completo e de alta qualidade.

Mais informações você encontra na edição de Aves de abril/maio de 2017 ou online.

Fonte: O Presente Rural

CBQL

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

CBQLNOXONFarmácia na FazendaCongresso de Mulheres do AgroSindiaviparCBNA