Nutrição - 13.09.2018

Dieta “cheirosa e gostosa” estimula alimentação dos bovinos

Utilização de um aroma associado a um palatabilizante na ração torna o produto mais atrativo, aumentando assim o consumo por parte dos animais

- Arquivo/OP Rural

 -

Em se tratando do consumo alimentar dos animais, o sabor é um fator importante, que não pode ser menosprezado. Uma curiosidade sobre esse aspecto é que os animais procuram por sabores que oferecem benefícios nutricionais. O doce, por exemplo, é relacionado a carboidrato e energia. Já o salgado, aos minerais. O umami lembra os aminoácidos e proteínas. Enquanto o amargo e azedo remetem aos alimentos estragados e toxinas. Dessa forma, os aromas e palatabilizantes vêm sendo utilizados para incentivar a ingestão de alimentos pelos animais há anos. São utilizados para melhorar a palatabilidade da dieta e podem ser usados ainda para estimular o consumo nas fases mais críticas da produção animal, como nas rações pré-iniciais, iniciais e de lactação, além de mascarar o gosto das rações medicadas ou de matérias primas pouco palatáveis.

De acordo com o médico veterinário e gerente Técnico Comercial da Bioaromas do Brasil, Sergio Ricardo Magro, o melaço é uma opção para quem deseja aumentar o consumo dos animais. “Uma ração equilibrada nutricionalmente e com o uso de aditivo sensorial torna o alimento muito mais completo. E, consequentemente, gera maior consumo e assim maior ganho de peso e/ou produção de leite”, comenta.

O médico veterinário acrescenta que os aromatizantes e palatabilizantes podem ser utilizados tanto para gado de leite quanto para gado de corte, bem como para suínos, equinos e outras espécies. “Para o animal, além de uma dieta equilibrada do ponto de vista nutricional, é de grande importância a utilização de um aroma e um palatabilizante. Como exemplo, na fase inicial, o ideal seria trabalhar aromas com perfis lácteos, pois desta forma, ajudaria nessa fase de transição de dieta e ressaltaria outros ingredientes lácteos da fórmula”, destaca.

Magro ainda esclarece que “é importante utilizar essa ferramenta em todas as fases de produção, sendo que para animais de alta produção ou em fase de crescimento e terminação, os benefícios são ainda mais perceptíveis, resultando em maior consumo da ração, maior ganho de peso e melhor conversão alimentar, tanto em carne quanto em leite”, afirma. Segundo ele, a utilização do aromatizante na ração mascara as matérias primas que não são tão agradáveis (palatáveis) e de algumas reações químicas que possam ocorrer, fazendo com que consequentemente os animais consumam mais.

Uso simples e democrático

O profissional informa que o produto é disponibilizado em duas formas, em pó e na forma líquida, e que o pecuarista escolhe o que mais se encaixa dentro de sua necessidade. Já a forma de uso é bastante simples. “Na forma em pó o produtor vai misturar a matéria prima normalmente no misturador e na forma líquida o produto é aplicado após o processo de peletização, com a utilização de um sistema de aplicação específico”, informa.

Magro explica ainda que os aromatizantes e paltabilizantes podem ser usados tanto por pequenos produtores na produção de sua ração, quanto por grandes produtores, fábricas de ração, fábricas de núcleos e premixes.

Mais informações você encontra na edição de Bovinos, Grãos e Máquinas de agosto/setembro de 2018 ou online.

Fonte: O Presente Rural

ACSURS

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

SBSB 2018EurotierVIII ClanaACSURSPORK EXPO 2018ACAV 2018