Dia de Campo - 12.01.2018

Dia de Campo Copagril difunde conhecimento e tecnologia

Durante dois dias, produtores rurais puderam conferir de perto o que vai estar nas suas propriedades nos próximos anos

- Giuliano De Luca/OP Rural

 -

Deu campo. Foi só a chuva dar uma trégua e o sol brilhar para que milhares de atores do agronegócio da região Oeste do Paraná migrassem de suas propriedades rurais para um mesmo endereço: a Estação Experimental da Copagril, em Marechal Cândido Rondon, PR. O espaço abrigou o Dia de Campo 2018 da cooperativa, em um evento que uniu tecnologia rural, negócios e difusão de conhecimento.

Na quarta-feira (10), primeiro dia do evento, a chuva quis estragar a festa. Foi tanta água que quase não dava para andar entre as plantações e o pavilhão de negócios. Na quinta-feira (11), segundo e último dia, o cenário foi bem diferente. Famílias inteiras de produtores puderam ver de perto - e com mais conforto - as tecnologias que eles podem empregar no campo a partir de agora para melhorar o desempenho na agricultura e na pecuária. “Tem sempre coisas novas, e nós gostamos de visitar para conhecer. São novidades que podemos usar na nossa propriedade”, garantem Valéria e Alcido Frey, da Linha Guará, interior de Marechal Rondon, que pelo terceiro ano consecutivo visitam a feira. Mesmo abaixo de chuva não arredaram o pé.

O casal veio com um propósito bem específico: saber mais sobre a avicultura, pois a intenção é construir um aviário na propriedade. A atividade tem chamado a atenção de Valéria e Alcido pela lucratividade e segurança que adquiriu nos últimos anos. “É para deixar para os dois filhos”, apostam os produtores rurais. No Dia da Campo, puderam conhecer por dentro a Central de Automação e Climatização para Aves e Suínos, réplica de uma granja em que o público visualizou um modelo de estrutura contendo equipamentos voltados para nutrição e ambiência desses planteis.

Mas nem só de frango vive o produtor rural. A atividade agrícola ganhou destaque com a apresentação de 55 variedades de soja e 60 híbridos de milho, além de experiências de cultivos consorciados, como milho e feijão, na mesma área. Instituições de pesquisa, universidades, empresas e o corpo técnico da Copagril se encarregaram de tirar as dúvidas dos visitantes e repassar as informações sobre parcelas cultivadas na Estação Experimental.

O Dia de Campo reservou ainda exposição de cerca de 150 empresas parceiras, que ofereceram produtos e serviços variados, da semente ao implemento agrícola, até crédito financeiro para comprar na hora aquela desejada ordenhadeira nova.

O visitante acompanhou ainda exposição das linhas de rações da cooperativa, demonstração de parcelas de cultivo com mais de 20 espécies de pastagens, milheto e sorgo para a pecuária de leite, venda de novilhas, exposição e comércio de máquinas e implementos agropecuários, além de palestras nas áreas de suinocultura, avicultura, bovinocultura de leite e área de grãos.

Evolução Constante

“O produtor que está atualizado e acompanha a evolução tecnológica vai ter mais sucesso no futuro. Aquele que acha que sabe tudo, provavelmente vai ficar para trás. Esperamos sempre com o Dia de Campo que o produtor possa assimilar as novas tecnologias para colocar em prática na sua propriedade”, aposta o diretor-presidente da Copagril, Ricardo Chapla. “A produção de alimentos como um todo, seja agricultura ou a pecuária, que coloca alimento na mesa do consumidor ao redor do mundo, tem sua evolução. Temos tido avanços extraordinários nos últimos anos na produção de alimentos. Esse Dia de Campo é um demonstrativo desse trabalho, que leva anos para chegar até o produtor”, acrescenta o dirigente cooperativista.

Para ele, eventos de difusão tecnológica só acrescentam para a produção agropecuária avançar na região. “Temos aqui um dia completo, assim como fazem nossas cooperativas coirmãs. Todos temos o objetivo de repassar informação sobre as tecnologias que vieram e vão vir no futuro para poder melhorar de modo geral a produção de alimentos”, assinala Chapla.

Ainda segundo o diretor-presidente da Copagril, a feira de negócios também é oportunidade para que fornecedores e parceiros possam aprofundar relações e fazer negócios com o público visitante. “A feira é uma oportunidade que criamos para nossos parceiros, fornecedores e empresas da microrregião tenham a oportunidade de ter contato com clientes e realizar negócios no Dia de Campo”, enaltece.

Mais Renda

Na visão do gerente da Divisão Pecuária da Copagril e coordenador do Dia de Campo, Enoir Primon, o evento tornou-se regional, já que aglutina produtores de todo o Oeste paranaense e até do Mato Grosso do Sul, onde a cooperativa também atua. “O Dia de Campo se tornou um evento regional, e a região tem que colocar em prática o que se adapta à nossa região”, menciona. “A Copagril trabalha praticamente o ano inteiro para ter esses dois dias de programação. Temos cerca de 150 empresas que trazem o que há de melhor em tecnologia. Hoje o produtor não tem mais tempo para falhar. Essas tecnologias mudam muito rápido e o produtor tem que se adequar”, sugere.

Ele explica que, de maneira geral, o que a Copagril quer é gerar mais renda para o produtor rural associado. “Em cada atividade existe coisa nova. Na área de fertilizantes, de químicos ou sementes, mas também novidades na pecuária. Com essas novidades, queremos que o produtor possa economizar e ter maior rentabilidade. Nossa responsabilidade é fazer com que produtor tenha um retorno satisfatório de sua propriedade”, comenta o coordenador do evento.

Após o sucesso de mais uma edição, a diretoria da cooperativa já anunciou a data do Dia de Campo Copagril 2019, que será nos dias 23 e 24 de janeiro. “As datas foram avaliadas em conjunto com os expositores e consideradas as melhores”, expõe Chapla.

A Copagril

A Copagril atua nas áreas agrícola e pecuária, com mais de cinco mil associados e três mil colaboradores. Em 2016, os cooperados produziram mais de 40 milhões de frangos, 700 mil suínos, 55 milhões de litros de leite, 3,6 milhões de sacas de soja e 5,2 milhões de sacas de milho. Cerca de 70% deles são pequenos e médios produtores da agricultura familiar. Seu faturamento naquele ano ficou próximo de R$ 1,5 bilhão. 

Fonte: O Presente Rural

FACTA 2018

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

IntercortePORK EXPO 2018SINSUI 2018ACSURSFACTA 2018