Censo Agropecuário 2017 - 19.06.2017

Censo Agropecuário 2017 do IBGE começa em 1º de outubro

IBGE lançou nesta segunda-feira (19) oficialmente o Censo Agropecuário 2017 na Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), em Curitiba

- Divulgação/IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) lançou nesta segunda-feira (19), em Curitiba, PR, o Censo Agropecuário 2017. O evento contou com a presença do presidente do IBGE, Roberto Olinto Ramos, além de representantes de diversos setores produtivos do Estado. No Brasil, serão 26 mil recenseadores em 5 milhões de propriedades rurais. O levantamento tem orçamento de R$ 770 milhões, em todo o País.

A partir de outubro deste ano, técnicos vão percorrer estabelecimentos agropecuários de todo o Brasil para fazer o levantamento de informações sobre área, produção, características da mão de obra, irrigação, uso de agrotóxicos, entre outros temas. A coleta de dados deve durar cinco meses.

Para o presidente do IBGE, Roberto Luís Olinto Ramos, o apoio dos municípios será crucial para garantir o sucesso do censo, que vai apurar dados como as culturas agrícolas dos Estados; número dos rebanhos; uso de tecnologias, adubação e agrotóxicos. O último censo havia sido feito em 2007. De acordo com Ramos, os questionários poderão ser respondidos em 45 minutos. Os técnicos usarão um GPS para se guiar nas regiões a serem pesquisadas e um aplicativo, que possibilitará o envio dos dados simultaneamente.

Ramos ainda explicou que o objetivo do levantamento é buscar detalhes que normalmente não são levados em consideração pelos estudos regulares, indo até o município, com perguntas pormenorizadas, de forma que se possa cobrir o Brasil inteiro, desde a agricultura familiar até o agronegócio. “As funções desta pesquisa são inúmeras. Desde a política pública, a capacidade do governo de saber exatamente onde fazer a melhor aplicação de recursos, a melhor política, até a questão acadêmica, no outro extremo, onde você tem espaço para fazer estudos dentro das universidades e dos institutos de pesquisa”, disse.

Cadastro

O Censo Agropecuário 2017 vai subsidiar a implantação do cadastro de estabelecimentos agropecuários e do Sistema Nacional de Pesquisas Agropecuárias. Isso permitirá a criação da Pesquisa Nacional por Amostra de Estabelecimentos Agropecuários, que irá a campo, anualmente, captar dados pormenorizados sobre receitas e despesas na produção, crédito e seguro rural, proteção de mananciais, conservação da fauna e flora, uso de agrotóxicos, técnicas de produção, além da situação social e familiar dos trabalhadores do campo, entre outros temas.

Segundo o secretário da Agricultura e Abastecimento do Paraná, Norberto Ortigara, o Censo irá ajudar no desenvolvimento de políticas públicas para o setor. “Depois de 10 anos o IBGE, mesmo com a crise econômica, conseguiu levantar recursos para uma perfeita e adequada leitura da realidade rural brasileira. No caso do Paraná, vamos conhecer com detalhes o sistema de produção, uso do solo, meio de vida da população rural, seu desempenho, a quantificação da produção, que são informações úteis para calibrar as políticas de apoio ao setor rural”, destaca.

O resultado do levantamento é público e as informações servirão de parâmetros para ações e políticas públicas, como criação e aperfeiçoamento de programas e ações para o setor agropecuário. Os resultados devem começar a ser divulgados pelo IBGE no próximo ano.

Inscrições para Pesquisadores

As inscrições dos dois processos seletivos simplificados para os trabalhadores temporários que atuarão no Censo Agropecuário 2017 começaram em abril. Em todo o Brasil, serão abertas 26.010 vagas, das quais 171 serão para profissionais de nível superior em 18 diferentes áreas de conhecimento. As vagas restantes serão para nível médio. Serão abertas vagas em pouco mais de 4 mil municípios do país.

Fonte: AEN/Pr

Farmácia na Fazenda

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

NOXONCongresso de Mulheres do AgroACSURSFarmácia na Fazenda