Simpósio de Leite de Erechim-RS - 16.06.2017

Bayer orientou sobre doenças metabólicas do pós-parto

No Simpósio de Leite de Erechim, técnicos da Bayer informaram sobre doenças metabólicas do pós-parto, que podem ser a porta de entrada para outros inimigos da saúde da vaca e da produção de leite
No Simpósio de Leite de Erechim, técnicos da Bayer informaram sobre doenças metabólicas do pós-parto, que podem ser a porta de entrada para outros inimigos da saúde da vaca e da produção de leite

No Simpósio de Leite de Erechim, técnicos da Bayer informaram sobre doenças metabólicas do pós-parto, que podem ser a porta de entrada para outros inimigos da saúde da vaca e da produção de leite - Foto: Assessoria

A Bayer Saúde Animal foi uma das patrocinadoras do Simpósio de Leite de Erechim – RS, realizado nos dias 07 e 08 de junho, junto ao Pólo de Cultura, no Parque da Accie. O Simpósio do Leite de Erechim é um dos eventos mais importantes do segmento no Sul do Brasil.

Márco Dahmer, Coordenador de Contas Chaves da Bayer destacou a importância do Simpósio de Leite para todo o setor leiteiro. “Trata-se de um evento regional com a presença maciça de acadêmicos e produtores”. Todos os anos, a Bayer apoia o Simpósio visando ampliar o leque de informações para o desenvolvimento da cadeia leiteira. “Além de apresentar seus produtos e orientações técnicas, a Bayer acredita que é extremamente importante o produtor estar informado e saber como agir no dia a dia de sua propriedade. Eventos como este contribuem para isso”, destacou.

A Bayer patrocinou uma das palestras do Simpósio, com o professor Márcio Nunes Correa, sobre Cetose. “Uma doença de grande impacto na produção e, muitas vezes, negligenciada pela dificuldade de identificá-la na propriedade”, completou Dahmer.

O Médico Veterinário André Pratto, Consultor Técnico da Bayer na Região Sul, destaca que a Bayer está inserida em todos os eventos com foco acadêmico, envolvendo produtores ou profissionais da cadeia leiteira, buscando melhorar a produção com estudo e com tecnologia. “O foco principal da Bayer é a inovação e isso nos traz a eventos como esses”, salienta.

 

Soluções para os problemas do pós-parto

No Simpósio de Leite de Erechim, técnicos da Bayer informaram sobre doenças metabólicas do pós-parto, que podem ser a porta de entrada para outros inimigos da saúde da vaca e da produção de leite. Num grau mais elevado, o balanço energético negativo registrado nas vacas após parir pode resultar, por exemplo, em problemas reprodutivos e cetose.  Conforme André Pratto, o balanço energético negativo é fisiológico. “A vaca sempre vai mobilizar. O problema começa quando isso exacerba algo que seria normal”, afirma.

Hipocalcemia (subclínica) e cetose (clínica e subclínica) são duas das principais doenças metabólicas no pós-parto. “Diversos levantamentos a campo apontam que a cetose, por exemplo, pode acometer de 30 a 50% dos rebanhos”, alerta Pratto. Diante disso, um dos grandes desafios da produção leiteira é diminuir esse balanço energético negativo com manejo ou auxilio de suplementação de cálcio e magnésio (Calfon Oral). Estes elementos reduzem a incidência de hipocalcemia (febre do leite), estimulando a vaca a comer melhor e arrancar melhor no início da lactação.

Soluções injetáveis com fósforo orgânico (Butafosfana) e vitamina B12 (presentes no produto Catosal) estimulam os processos metabólicos e melhoram os índices produtivos e reprodutivos dos animais. Promovem ainda a ingestão de matéria seca e, consequentemente, diminuem a mobilização de gordura do animal, baixando os índices de cetose.

 

Prevenção é fundamental

Um pós-parto tranquilo começa num pré-parto bem conduzido. “A dica é cercar a vaca de cuidados com um bom manejo, ambiente com sombra, água à vontade e sem estresse para o animal, proporcionando à vaca sofrer menos com os desafios do pós- parto”. Já a suplementação com cálcio em magnésio visa reduzir os índices de hipocalcemia subclínica no pós-parto imediato.  

O fósforo orgânico (Butafosfana) e a vitamina B12 são excelentes opções para alavancar o metabolismo da vaca após parir. “Prevenir a hipocalcemia subclínica é extremamente importante, pois esta pode ser a porta de entrada de uma cascata de doenças como metrite, mastite, deslocamento de abomaso, cetose, entre outras”, alerta o veterinário. Além de proteger a vaca, estes cuidados ajudam a aumentar a ingestão de matéria seca e melhoram a produção do leite.

Fonte: Ass. de Imprensa

NOXON

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

ACSURSNOXONCongresso de Mulheres do AgroFarmácia na Fazenda