Aquecimento - 06.11.2017

Áreas quentes prejudicam a qualidade dos pintinhos

Qualidade dos pintinhos será afetada sempre que a temperatura de casca supere os 102° F (38,9°C)

- Arquivo/OP Rural

Artigo escrito por Aviagen

Existe uma faixa de temperatura ideal em que os embriões permanecem em seu conforto térmico. Quando os ovos são aquecidos acima da temperatura recomendada, a qualidade dos pintinhos será afetada mesmo antes do seu nascimento.

Esta informação estimula a verificação da temperatura da casca do ovo entre os 16 e 18 dias de incubação, quando os embriões estão produzindo uma grande quantidade de calor, verificando se há ocorrência de áreas quentes nas incubadoras. Para isso, use um termômetro de ouvido infravermelho (Braun Thermoscan) ou loggers (Tiny Tag) para monitorar a temperatura da casca dos ovos no centro das bandejas e em todos os locais possíveis.

A qualidade dos pintinhos será afetada sempre que a temperatura de casca supere os 102° F (38,9°C). Os pintinhos dos ovos “superaquecidos” nascerão mais precocemente, no entanto serão mais propensos à desidratação. Também serão mais pálidos, pequenos e o saco vitelino não será bem absorvido. Umbigos mau cicatrizados serão mais comuns. Quando a qualidade dos pintinhos é baixa, não só haverá mais descartes, como também não crescerão adequadamente e tenderão a ter mortalidade mais elevada ao longo da vida do lote. A conversão alimentar também poderá ser afetada.

Se a ventilação for adequada, a eclodibilidade geralmente não será afetada até que as temperaturas mais elevadas na casca dos ovos sejam alcançadas. É fácil visualizar as variações na temperatura da casca dos ovos nas incubadoras quando os dados são incluídos em uma planilha de Excel e escolhendo um gráfico tipo “superfície” e a opção “contornos”.

Os lugares onde as temperaturas das cascas dos ovos excederam 102°F (38,9°C) indicam que é necessária uma ação. Necessário verificar se as portas estão vedadas, a velocidade dos ventiladores, parâmetros de configuração (cargas equilibradas), bicos de pulverização, serpentinas de água gelada, solenóides, fluxos de água, pás dos ventiladores, ângulos e frequência de viragem, como temperatura e umidade do ar de entrada.

Com qual frequência você verifica se os ovos que chegam à incubadora têm pequenas trincas?

Não é fácil identificar e revisar todos os ovos que chegam ao incubatório com pequenas trincas na casca, mas removê-los e eliminá-los aumenta a eclodibilidade e melhora a qualidade do pintinho. Como a manipulação de ovos nas granjas é cada vez mais automatizada, as pequenas trincas estão se tornando cada vez mais comuns.

As microtrincas são difíceis de visualizar. Estas se formam quando a força de impacto é suficiente para uma fissura nos cristais da casca, mas não existe qualquer dano na superfície ou rompimento das membranas subjacentes. Essas trincas podem tornar-se mais evidentes apenas alguns dias após a armazenagem de ovos, quando a umidade que provém do interior do ovo tem tempo de penetrar a fenda e produzir uma fina linha cinza na superfície da casca. Uma boa maneira de detectar as trincas é iluminar os ovos com uma lanterna ou fonte de luz, pois a umidade que tenha ingressado pela trinca se torna visível. 

Ovos com trincas finas podem causar os mesmos problemas que os ovos com trincas maiores nas cascas. Estudos têm demonstrado que a incubabilidade dos ovos com trincas finas pode ser reduzida em quase 25%. Além disso, há um maior nível de contaminação dos ovos com trincas finas que podem passar para os pintinhos. A mortalidade de pintinhos nascidos de ovos trincados até duas semanas de idade é quase quatro vezes maior em relação aos ovos sem fissuras.

Quando se analisa o efeito do comprimento de trincas finas na taxa de eclosão, a perda de peso do ovo, as perdas embrionárias, a qualidade do pintinho e as taxas de contaminação, é evidente que também ocorra efeitos prejudiciais em ovos com pequenas trincas finas.

Portanto, a mensagem é clara. Ovos trincados, assim como com trincas finas, representam más notícias para o incubatório. Não somente reduzem a eclodibilidade através de uma maior perda de água, mas por terem uma maior probabilidade de contaminação. E os pintinhos levam esta contaminação para a granja.

Mais informações você encontra na edição de Aves de agosto/setembro de 2017 ou online.

Fonte: O Presente Rural

Farmácia na Fazenda

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

Farmácia na Fazenda