Parceria - 13.09.2018

Premix anuncia parceria técnico-científica com a Universidade de Franca (Unifran)

O acordo busca estabelecer uma aliança estratégica nos campos acadêmico e empresarial, com o objetivo de, através de mútua assistência e cooperação, desenvolver atividades específicas relacionadas com pesquisas e estudos científicos

- Foto: Divulgação

A Premix firmou mais um contrato de parceria técnico-científica, desta vez com a Universidade de Franca (Unifran), cujo objetivo é fortalecer o setor de pesquisa de ativos naturais com atividade antimicrobiana para o desenvolvimento de aditivo nutricional de ruminantes e monogástricos.

O acordo busca estabelecer uma aliança estratégica nos campos acadêmico e empresarial, com o objetivo de, através de mútua assistência e cooperação, desenvolver atividades específicas relacionadas com pesquisas e estudos científicos.

Entre os objetivos, estão a padronização de metodologias a partir de ensaios microbiológicos, químicos ou bioquímicos. Esta prática culminará na comprovação da eficácia e segurança do uso de compostos bioativos extraídos de espécies vegetais ou coprodutos para o desenvolvimento de aditivos a serem incluídos na dieta de ruminantes.

Também será realizado o desenvolvimento de processos biotecnológicos para avaliação da dinâmica da flora microbiota ruminal através de ensaios de biologia molecular, a partir de amostras biológicas (líquido ruminal) coletadas de bovinos sob tratados com diferentes compostos bioativos.

Com a parceria, a Premix também terá a possibilidade de firmar contratos pontuais (aditivos) para desenvolvimento de produtos inovadores e patenteáveis.

A reitora da Unifran, Profa. Katia Jorge Ciuffi, enfatiza a importância da parceria para a instituição. “A relação universidade-empresa é bem cultivada por nós e tem sido uma de nossas missões, pois sabemos, por meio de vários indicadores, que nossos cursos de graduação, pós-graduação e extensão têm amplo potencial para gerar ciência de qualidade. No entanto, para que possamos exercer completamente nosso papel social, é preciso aliar os conhecimentos por nós gerados às necessidades dos micro e macro ambientes nos quais nos inserimos”, destaca.

 

Segundo ela, existe no País uma forte demanda do setor produtivo que, para tornar-se competitivo, precisa inovar na produção ou gestão de seus negócios. Há também uma grande pressão do mercado quanto à geração de resultados ante a escassez de recursos financeiros e ambientais. “A Unifran sairá ganhando muito com esta colaboração, pois ao nos aproximarmos das empresas, passamos a formar nossos alunos de maneira inovadora. A aproximação da instituição com uma empresa tão idônea como a Premix, com certeza será a garantia de sucesso para ambas”, ressalta.

Diretor de Pesquisa & Desenvolvimento da Premix, Lauriston Bertelli explica que, na primeira etapa, a empresa está desenvolvendo a técnica de extração de princípios ativos vegetais e avaliação microbiana dessas substâncias.

Lauriston também destaca a participação de uma discente no projeto. "Essa fase corresponde a uma tese de doutorado da aluna Elisa D’Aurea, da Unifran. Estamos cedendo espaço para ela desenvolver o seu trabalho e, em contrapartida, a universidade nos ensinará o conhecimento do processo de extração e controle de qualidade dessas substâncias", explica.

Segundo ele, o convênio prevê uma ampliação de troca de conhecimento através de outros canais. “A partir de agora iremos traçar metas de interações tecnológicas e trocas mais amplas, não só de plantas, mas de outros antimicrobianos naturais que possam ser utilizados no sistema de produção de bovinos, equinos e ovinos", conclui.

A Premix, que completa 40 anos em 2018, já conta com uma parceria similar firmada com a Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp).

Fonte: Ass. de Imprensa

FACTA Dez 2018

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

FACTA Dez 2018ACSURSIntercorte