Zinpro - 06.12.2017

Microminerais têm impacto positivo na estação de monta

Estudos mostram que suplementação com zinco e cobre aumenta a taxa de ovulação e reprodução das vacas adultas
Pedro Ferro, zootecnista e gerente de bovinos de corte da Zinpro Performance Minerals®

Pedro Ferro, zootecnista e gerente de bovinos de corte da Zinpro Performance Minerals® - Foto: Assessoria

Para manter a qualidade dos rebanhos, é preciso pensar em práticas que possibilitem aos criadores o controle de alguns fatores naturais dos animais, como a reprodução. Uma das soluções encontradas para que o processo possa ser observado de perto e, com isso, alcançar o melhor resultado nos novos rebanhos bovinos é implantar o sistema de estação de monta (reprodução), que tem duração aproximada de 120 dias e coincide com o período de chuvas do país.

Pedro Ferro, zootecnista e gerente de bovinos de corte da Zinpro Performance Minerals®, explica que a prática de implantar a estação de monta acarreta em três benefícios iniciais para as fazendas. O primeiro diz respeito à sincronia das atividades da fazenda, ou seja, programando esse período é possível saber quando ocorrerá o nascimento e o desmame dos bezerros. Outro benefício está no ajuste do caixa, pois é possível programar o aumento do volume das despesas para os meses de mais receita. Por fim, é possível ajustar as tarefas de acordo com os marcos da criação e deslocar mais esforços para os momentos de necessidade. “Ao instituirmos o período de monta de dezembro a março, o nascimento ocorrerá entre agosto e dezembro, e a desmama no início do período seco, quase um ano depois do nascimento. Assim, fica mais fácil programar tanto as pessoas quanto o fluxo financeiro”, ressalta o zootecnista.

 

Potencializar o processo

Para que as vacas mantenham os níveis indicados de microminerais e apresentem a melhor performance, é fundamental que seja incluída suplementação na dieta dos animais. “No período de seca e pouca oferta de alimentos, as vacas que acabaram de passar por um parto sofrem com o baixo teor de proteína, energia e minerais das forragens. Além disso, as vacas que estão no pico de lactação também passam por uma enorme mobilização de microminerais. A suplementação é importante para garantir a produção de leite para o bezerro e a qualidade da vaca para uma nova gestação”, explica.

As vacas em período de reprodução e lactação têm maior necessidade de ingestão de suplementação para manter o resultado elevado. “Quando combinamos zinco, manganês, cobre e cobalto complexados, formulados para ajudar a atender às necessidades de microminerais, a saúde do gado apresenta melhores índices”, explica o zootecnista, que ainda afirma que, para novilhas de reposição, uma quantidade de sete gramas por dia por cabeça é suficiente para manter a suplementação.

Estudo realizado pela Zinpro Performance Minerals® em parceria com a Universidade de Montana, nos Estados Unidos, estudou os efeitos da suplementação com microminerais de zinco e cobre na reprodução animal. Os pesquisadores analisaram um lote de 60 novilhas de aproximadamente um ano das raças Red Angus e Hereford. O grupo foi separado em três segmentos: controle, suplementados com sulfatos padrões e o grupo que recebeu os microminerais de zinco e cobre, e cada animal passou por biópsias no fígado nos dias 0, 25, 50 e 75 para medir as mudanças dos minerais nos organismos.

Em cada novilha foi injetada uma dose de hormônios no 47° dia para sincronizar o estro e a ovulação, e 18 dias após foi iniciada uma superovulação. As novilhas foram inseminadas artificialmente por três vezes, e os embriões e óvulos que não foram fertilizados foram coletados. Nessa análise, foi verificado que os índices de ovulação e reprodução do grupo que recebeu os microminerais era maior que o grupo controle e do grupo que recebeu apenas sulfatos padrões. Além disso, esse grupo teve um número maior de óvulos e embriões classificados como excelente, em relação aos outros grupos.

Estudos similares foram realizados por pesquisadores da Universidade de San Antonio, no Texas, que divulgaram em 2016 o resultado de um trabalho feito com 219 novilhas híbridas, analisadas por um período de quatro anos para verificar os efeitos dos microminerais na reprodução de novilhas de corte. As novilhas foram separadas em dois grupos que receberam, de forma aleatória, os tratamentos com suplementação. Ao primeiro grupo foram administrados minerais nas formas inorgânicas de cobre, zinco e manganês em forma de sulfato e carbonato de cobalto, e o segundo grupo recebeu os mesmos microminerais, porém todos ou parte deles em formas orgânicas (cobre, zinco e manganês aminoácidos e cobre glucoheptonato). A alimentação das novilhas continuou a mesma, com feno e pastagens e, quando não eram adequadas, grãos eram oferecidos para complementar os alimentos ingeridos.

 A pesquisa mostrou que a suplementação com porções orgânicas tendeu a aumentar a porcentagem e novilhas aptas a reprodução e tenderam a aumentar a performance reprodutiva, aumentando o número de partos e diminuindo a porcentagem de novilhas retiradas após o primeiro ano no rebanho. Com a suplementação, o número de novilhas prenhas subiu de 70 para 88, enquanto o resultado de partos foi de 66 para 77. Esses números impactam positivamente o faturamento anual das fazendas e reduzem as despesas com a reprodução. 

Fonte: Ass. de Imprensa

PORK EXPO 2018

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

Farmácia na FazendaNutriquest TechnofeedPORK EXPO 2018ACSURSNOXON