Vazio sanitário - 11.10.2017

Especialista da Massey Ferguson explica a importância do vazio sanitário

Período sem cultivo protege a lavoura de doenças e pragas e agricultor de prejuízos no negócio
Giancarlo Rocco, supervisor de Marketing de Produto - Plantio & Preparo de Solo da AGCO para Massey Ferguson.

Giancarlo Rocco, supervisor de Marketing de Produto - Plantio & Preparo de Solo da AGCO para Massey Ferguson. - Foto: Divulgação

O vazio sanitário de feijão e algodão teve início em setembro e segue em alguns estados até o final de outubro. A iniciativa ocorre no período entressafra, de 60 a 90 dias, no qual não é realizado nenhum cultivo em lavouras de soja, feijão e algodão. Durante o vazio, todas as plantas, inclusive as que restaram de safras anteriores, devem ser eliminadas por controle químico ou métodos físicos. Esta prática de manejo visa mitigar o desenvolvimento de doenças e pragas como ferrugem asiática, mosca branca e bicudo.

Atualmente, 11 estados e o Distrito Federal adotaram o vazio sanitário. Tendo em vista que a proliferação de moléstias tem grande potencial destrutivo às lavouras, esta determinação normativa estadual, além de proteger as plantações, protege o agricultor das consequências de uma lavoura doente como a perda de produtividade, de rentabilidade e maior custo de produção.

“O vazio sanitário define claramente a janela de plantio no Brasil. Esse período de intervalo na produção é, na verdade, uma proteção ao trabalho do agricultor, pois ele pode enfrentar grandes dificuldades caso a lavoura seja atacada por pragas”, explica Giancarlo Rocco, supervisor de Marketing de Produto - Plantio & Preparo de Solo da AGCO para Massey Ferguson.

Segundo Giancarlo, o aumento no custo de produção é um dos prejuízos se a lavoura for infestada, já que a necessidade de mais métodos de controle, como fungicidas, aumentam os custos de produção. Nos casos em que a doença toma conta da plantação, grandes perdas podem ocorrer e, consequentemente, queda na produtividade e na rentabilidade.

“Por ter a janela de plantio estreita devido ao manejo de pragas, o produtor rural deve estar muito bem preparado com suas máquinas para, assim que acabar o período de vazio sanitário, ele comece a plantar e utilize adequadamente a janela de plantio”, diz Giancarlo.

O crescimento da população e a escassez de mão de obra no campo faz com que, cada vez mais, seja necessária uma produção agrícola maior e com mais qualidade. Frente a esse cenário, o manejo correto da lavoura contribui com a sanidade vegetal e com uma agricultura sustentável.

Fonte: Ass. de Imprensa

Farmácia na Fazenda

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

SindiaviparFarmácia na FazendaFACTA- SINDIAVIPAR