SINSUI - 11.05.2018

Equipe de Serviços Veterinários da Agroceres PIC tem trabalho científico selecionado no XI SINSUI

Estudo científico avalia a dinâmica da infecção do Mycoplasma hyopneumoniae em leitoas livres introduzidas em um plantel positivo. XI SINSUI acontece entre os dias 22 e 24 de maio, em Porto Alegre (RS)

- Foto: O Presente Rural

O trabalho científico “Avaliação da dinâmica de infecção do Mycoplasma hyopneumoniae (Mhyo) em leitoas negativas, alojadas em granjas positivas”, de autoria da equipe de Serviços Veterinários da Agroceres PIC, foi um dos selecionados para apresentação em pôster durante o XI SINSUI – Simpósio internacional de Suinocultura.

Organizado pelo Setor de Suínos do Departamento de Medicina Animal da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Favet-UFRGS), o SINSUI é tido como um dos principais eventos técnico-científicos do setor na América Latina. Simpósio de caráter estritamente técnico, o evento é conhecido por ser a base de apresentação dos mais relevantes estudos e pesquisas científicas desenvolvidos para a área suinícola.

 

Aclimatação de leitoas livres de Mhyo

Prática comum na suinocultura mundial, a reposição realizada com leitoas livres de Mhyo, vem ganhando espaço nas granjas brasileiras, principalmente devido aos enormes benefícios que confere à saúde do plantel, como por exemplo, a redução dos riscos de introdução de novos patógenos. Desenvolvidos pelos médicos veterinários Luciano Brandalise, Gustavo M.R. Simão, José Paulo Hiroji Sato e Rudy Pigozzo, todos do Departamento de Serviços Veterinários da Agroceres PIC, o trabalho teve como objetivo avaliar a dinâmica da infecção do Mhyo em leitoas livres, de 150 dias de idade, introduzidas em um plantel positivo.  

“A partir da coleta de suabes de laringe individuais foi possível detectar, por RT-PCR, o momento da colonização e o tempo de excreção do Mhyo. Após 30 dias alojadas, 92% já estavam positivas e, imediatamente antes do primeiro parto, 93% já não estavam mais excretando o agente. A hipótese é que as leitoas foram expostas com sucesso, auxiliadas pela orientação de uso prudente de antimicrobianos, e o período de excreção foi menor que 214 dias, como descrito na literatura, quando o contato com o agente ocorre após 150 dias de idade.”, explica Luciano Brandalise, Supervisor de Serviços Veterinários da Agroceres PIC.

Segundo Brandalise, a aclimatação de leitoas de reposição livres de Mhyo em granjas positivas exige um manejo diferenciado, mas sua correta execução proporciona significativos benefícios ao padrão sanitário das unidades de produção. 

O XI SINSUI será realizado entre os dias 22 e 24 de maio, em Porto Alegre (RS).

Fonte: Ass. de Imprensa

INTERCONF

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e recebas as principais notícias em seu email.

Dia do Porco 2018IntercorteINTERCONFPORK EXPO 2018ACAV 2018VIII Clana